Geral

Quilômetros percorridos até o tratamento

Published

em

Fotos: Andressa Ramos

Acordar cedo; planejar um dia todo longe de casa. Não, não estamos falando de uma viagem qualquer, mas, sim, de uma saída de casa para fazer um tratamento longe da própria cidade. Diariamente, moradores de várias cidades de Santa Catarina partem, bem cedinho, rumo ao Hospital Tereza Ramos, em Lages, na Serra Catarinense. O objetivo é comum: curar suas doenças.

Aos 72 anos, Elizabeth da Rocha luta contra um câncer no útero. Em outubro de 2017, ela fez um check up e descobriu a doença. Moradora de Laurentino, a 150 quilômetros de Lages, ela embarca em um carro com os filhos às 5h45 e chega no hospital por volta das 8 horas. Para ela, o atendimento é muito bom.

Elizabeth da Rocha luta contra um câncer no útero

Há 13 dias, Simon, 65 anos, descobriu um tumor maligno na cabeça. Segundo a esposa, Angelita, 46, os dois estavam saindo da igreja, em Rio do Sul, e seu companheiro começou a caminhar de forma diferente, foi aí que ela o levou ao hospital.

Por ser referência no atendimento oncológico, Simon foi encaminhado para o HTR. Assim, todos os dias eles saem de Rio do Sul em direção a Lages para fazer o tratamento. Os dois são casados há mais de 20 anos, do amor deles nasceram quatro filhos e, agora, o amor e carinho são percebidos no olhar de preocupação de Angelita com o marido.

Para isso, ela precisou do apoio de toda a equipe do hospital que, segundo ela, são excelentes. “Eu digo que estamos hospedados, porque isso aqui não é um hospital, é um hotel. O atendimento é maravilhoso”.

Em meio a conversas de pessoas que precisam percorrer alguns quilômetros até o tratamento, Ismael Fernandes, 42 anos, chega com uma caixa na Unacon. Dentro dela, cisnes feitos à mão. Os artesanatos são vendidos para custear o tratamento.

Morador de rua, Ismael descobriu em maio de 2018 um câncer no intestino. Depois de sentir dores fortes na barriga foi ao Pronto Atendimento Tito Bianchini, onde identificaram a doença. Desde então, ele dedica a venda da sua arte ao tratamento.

Morador de rua, Ismael descobriu em maio de 2018 um câncer no intestino

Esses são apenas alguns dos exemplos das mais de 3.200 pessoas que vêm a Lages, mensalmente, para buscar atendimento ambulatorial, ou dos quase mil pacientes que buscam a emergência ou das quase 200 que passam por cirurgia neste hospital.

Inaugurado em 1943, o Tereza Ramos é o maior hospital da Serra Catarinense, responsável por receber pacientes da região e vindos desde o Oeste do Estado, que usufruem de serviços como Emergência Externa, Maternidade, Unidade de Terapia Intensiva (UTI), Unidade de Terapia Intensiva Neonatal (UTINeo), Ambulatório de Especialidades (11 especialidades), Hospital-Dia, Centro Cirúrgico; além das Unidades de Internação, e o apoio à diagnose e terapia. O Hospital também atua nas ações de captação e doação de órgãos e tecidos.

Ampliação

Atualmente, o Tereza Ramos conta com 18 mil metros quadrados de área construída, 700 funcionários e 128 médicos. Com a ampliação, que deverá ser entregue pelo Governo do Estado durante este ano, contará com mais de 26 mil metros quadrados, em um prédio de 5 andares.

Com a ampliação, as vagas serão triplicadas, assim como as vagas de leitos normais, número de cirurgias com a abertura de um novo centro cirúrgico, com 10 salas e atendimento de urgência e emergência. Além disso, a disponibilidade de diagnósticos por imagens, com a instalação de aparelhos de tomografia, ressonância magnética, raio-x e mamografias.

Após ser concluído, o novo bloco terá capacidade para 93 leitos eletivos e mais 30 na UTI. A ampliação beneficiará 800 mil pessoas de 67 municípios catarinenses que encontram no hospital, um centro de referência e excelência nos serviços de alta complexidade em cirurgia bariátrica, gestações de alto risco, infectologia, tratamento de queimados e oncologia.

clique para comentar

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com