Conecte-se a nós

Notícias

Projeto vai formar guardas mirins para cuidar do Parque Ecológico

Published

em

Foto: Adecir Morais

Um projeto desenvolvido pela Secretaria de Meio Ambiente de Lages, em parceria com o Instituto José Paschoal Baggio (IJPB), pretende formar guardas ambientais mirins para que possam ajudar a cuidar do Parque Ecológico Municipal João José Theodoro da Costa Neto, que fica na região do Bairro São Paulo. A iniciativa foi lançada na noite desta terça-feira (5), em Lages, durante a abertura do Mês do Meio Ambiente.

O projeto envolve 35 alunos dos 4º, 5º e 6º anos, das escolas municipais Frei Bernardino, Professor Eduardo Pedro Amaral e Pedro Cândido, que ficam no entorno do parque. O grupo foi escolhido por intermédio de processo seletivo. Dentre outros critérios de avaliação, cada estudante teve de fazer um vídeo explicando por que pretende ser um guarda mirim. O processo seletivo envolveu 60 alunos inscritos.

De acordo com a colaboradora do IJPB e uma das coordenadoras do projeto, Maria Isabel dos Santos, a iniciativa tem como principal objetivo formar multiplicadores “da consciência ecológica, não só dentro do ambiente escolar, mas na comunidade em que vivem”. Como residem próximo ao parque, a ideia é fazer com que, no futuro, os estudantes passem a ajudar a cuidar do local.

Sobre o projeto

O projeto alia teoria e prática. Os conteúdos trabalhados envolverão temas como: fauna e flora, manejo de animais, primeiros socorros, proteção ao patrimônio público, saneamento ambiental, tratamento de água, aterro sanitário, resíduos sólidos e compostagem, além de visitas a campo. As aulas acontecerão às quartas-feiras, na sede do parque, com transporte, lanche e uniforme aos alunos. O curso é gratuito e se estenderá até novembro.

Intercâmbio

Também faz parte do cronograma das atividades uma visita ao Parque Nacional de São Joaquim, que abrange os municípios de Urubici, Bom Jardim da Serra, Grão Pará e Lauro Müller; e outra à Associação de Preservação do Meio Ambiente e da Vida (Apremavi), em Atalanta, na região do Alto Vale do Itajaí.

Fonte de recursos

A bióloga da Secretaria de Meio Ambiente de Lages, Michelle Pelozato, ressalta a importância do projeto. Conforme ela, os alunos terão contato com as espécies da fauna e da flora da Mata Atlântica, que existem no parque. A ideia é mostrar ao grupo o que há de recursos naturais na cidade, despertando a consciência ambiental.

Michelle explica que os recursos para tocar o projeto, no valor de R$ 195 mil, são oriundos de compensação ambiental, obtidos por intermédio de uma proposta apresentada junto ao Instituto de Meio Ambiente de Santa Catarina (antiga Fatma).

Além do curso de Guardas Mirins, o projeto prevê outras ações no Parque Ecológico, como a implantação de um portal de acesso, parque infantil, bancos, lixeiras, e outras benfeitorias.

Anúncio
Anúncio

Capa do Dia

Anúncio
Anúncio

Facebook

%d blogueiros gostam disto: