Conecte-se a nós

Negócios

Produção de veículos aumenta em fevereiro, diz Anfavea

Published

on

Foto: Arquivo Agência Brasil/ Divulgação

A produção de veículos no país aumentou 6,2% em fevereiro na comparação com o mesmo mês de 2017, passando de 201,1 mil unidades para 213,5 mil. Comparada à produção de janeiro, houve queda de 2,1%. Em janeiro e fevereiro, a produção cresceu 15% ante o primeiro bimestre do ano anterior.

Os dados foram divulgados hoje (6), pela Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea).

“Foi um bom fevereiro: passou da linha dos 200 mil. Lembrando que, em 2016, tivemos oito meses abaixo disso e, no ano passado, alguns meses. Ao que tudo indica, não vamos reduzir dessa linha. O bimestre também foi positivo, quase na média dos últimos 10 anos”, afirmou o presidente da Anfavea, Antonio Megale.

Segundo a Anfavea, as vendas aumentaram 15,7% ante fevereiro do ano passado, ao passar de 135,6 mil para 156,9 mil veículos vendidos. Na comparação com janeiro, entretanto, houve queda de 13,4%.

No primeiro bimestre, foram licenciados 338,1 mil veículos, o que representa aumento de 19,5% em relação mesmo período do ano passado.

“O número de fevereiro é interessante. Houve queda em relação a janeiro, mas fevereiro teve quatro dias úteis a menos. O número não é ruim, está acima do de fevereiro de 2017 e mostra crescimento. Se considerarmos o emplacamento diário com a média de 8,7 mil, é um bom começo de ano. O crescimento no bimestre não é grande, mas mostra recuperação. Estamos abaixo da média dos últimos 10 anos, mas estamos na trajetória de crescimento, o que é mais importante” afirmou Megale.

A exportação de veículos montados cresceu 42,9% % em fevereiro na comparação com janeiro, ao atingir as 66,3 mil unidades. Em relação a fevereiro no ano passado, a venda para o exterior caiu 1,2% e no bimestre, aumento de 7,2%.

“Foi um número expressivo no mesmo padrão do ano passado. Batemos recorde histórico para o bimestre com um número positivo que mostra que a força das exportações vai trazer um bom ano. Acordos comerciais que estão evoluindo estão ajudando a consolidar nossas exportações”, ressaltou o presidente da Anfavea.

De acordo com a associação, o emprego no setor automobilístico teve estabilidade entre janeiro e fevereiro, com elevação de 1,1%, passando de 128,9 mil postos de trabalho para 130,4 mil em fevereiro. Ante fevereiro de 2017, quando havia 127,2 mil postos ocupados, o setor registrou aumento de 2,5%.

“A pequena variação mostra que, a conta-gotas, a situação está melhorando. Em janeiro, havia 1721 pessoas em lay-off e PPE e em fevereiro esse número é de 1344 pessoas. São 936 em PPE e 498 em lay-off [suspensão temporária do contrato de trabalho]. Praticamente 300 pessoas a menos e, gradualmente, caindo, à medida que as fábricas vão retomando a produção, aumentando turnos e chamando mais pessoas”, acrescentou Megale.

 

Por Agência Brasil

Comentários
Compartilhe

Negócios

Isenção da taxa de rolha para vinhos catarinenses

Published

on

Por

Foto: Tarcísio Poglia/ Ass. Gabriel Ribeiro/ Divulgação

Safra após safra, os vinhos produzidos em Santa Catarina estão ocupando mais espaço no mercado nacional e recebendo títulos que confirmam a qualidade. Porém, ainda há uma longa jornada. Para fortalecer o produto estadual, o deputado Gabriel Ribeiro propôs que seja proibida a cobrança da chamada taxa de rolha para o consumo de vinhos e espumantes produzidos em SC.

O projeto de lei ressalva que a futura lei se aplica aos estabelecimentos que não dispõem ao cliente o vinho que ele pretende consumir durante a refeição. A proposta abrange restaurantes, bares, associações, agremiações e clubes.

Gabriel Ribeiro pretende fomentar o consumo de vinhos catarinenses. Sua proposta está ancorada num movimento internacional, especialmente nos Estados Unidos, Nova Zelândia e Austrália, onde há uma atuação forte do grupo “Leve sua própria garrafa”, que prega a liberdade do cliente para levar o seu vinho predileto para degustar as iguarias do local sem estar sujeito à cobrança da taxa.

A produção de vinhos finos ainda é recente em Santa Catarina, mas já faz diferença. Em uma década, São Joaquim se destacou em frutas e em vinhos de altitude, e esta aposta contribuiu para que o município desse um salto no PIB.

Conforme a Secretaria de Estado da Fazenda, em 2006 o PIB de São Joaquim era de R$ 170 milhões, atrás de Otacílio Costa e Correia Pinto. Impulsionado pelo enoturismo, o município atingiu R$ 608 milhões, deixando as duas outras cidades para trás.

Com o projeto de lei, o deputado Gabriel Ribeiro pretende ampliar o espaço dos vinhos catarinenses nos estabelecimentos comerciais por meio da isenção da taxa de rolha que os clientes precisam pagar para degustar a sua bebida favorita.

Comentários
Compartilhe
Continue Lendo

Negócios

Empresários serranos vão à China

Published

on

Foto: Divulgação

Um grupo de 16 empresários da região de Otacílio Costa, viajaram à China entre os meses de abril e maio, para participar da maior feira de importação e exportação do mundo. A intenção com esta viagem foi dar aos empresários a chance de eliminar intermediários das negociações de importações, tornando-as mais fáceis e baratas. Os primeiros resultados já apareceram. Empresas da região irão importar da Ásia.

O empresário e ex-prefeito de Otacílio Costa, Altamir Paes, foi quem organizou a viagem, percebendo a importância do evento e também como facilitaria a compra de produtos para os interessados. Com a viagem, ele revela que quatro importações estão sendo agilizadas. Um das vantagens da feira, é que ela é multisetorial, profissionais de vários setores podem participar.

Para os próximos anos, Altamir explica que se organizam para realizar novas viagens ao país asiático. Outro ponto que fez surgir a ideia, de acordo com o empresário, é o objetivo de prestar assessoria aos empresários interessados em fazer importações, trazendo segurança e eficiência na implantação dos processos de importação, garantindo assim o retorno financeiro dos investimentos.

A Feira de Cantão, como é conhecida, foi fundada em 1957, sendo, portanto, a Feira mais antiga da China, assim como a maior e mais completa, apresentando os mais variados tipos de produtos produzidos no país e no exterior, com a melhor reputação de evento de comércio internacional. O evento é realizado em Guanzhou e ocorre em três fases.

Na primeira, são apresentadas máquinas e equipamentos, geradores de força, energia alternativa, bicicletas, motos, autopeças, produtos químicos, hardware, ferramentas, veículos, máquinas para construção, eletrodomésticos, produtos elétricos e eletrônico, computadores e equipamentos de comunicação, iluminação, materiais de construção e decoração e equipamentos sanitários.

Na segunda, artigos de mesa e cozinha, cerâmicas em geral, casa e decoração, artigos de vidro, pedra e ferro, artigos de cama mesa e banho, móveis, produtos para jardinagem, produtos para cuidados pessoais, relógios e instrumentos ópticos, brinquedos, presentes e utilidades, festival de produtos, utensílios para casa e produtos para festas são o foco da feira.

Na terceira fase, são apresentados itens de vestuário, produtos de pele, couro e plumagem, peças e acessórios da moda, matéria prima têxtil, tapeçaria, alimentos, produtos agropecuários nativos, produtos medicinais para saúde, utensílios médicos, recreativos e de viagens, materiais de escritório, sapatos, malas e bolsas e produtos esportivos. O evento acontece todos os anos, durante a primavera e outono.

Comentários
Compartilhe
Continue Lendo

Negócios

Dia dos Namorados: para comerciantes, o dia é de celebrar lucro

Published

on

Foto: Andressa Ramos

Casais, em suas diversas formas de amor e amar, se preparam para a data tão especial do ano: o Dia dos Namorados. É nesta terça-feira, dia 12 de junho que as pessoas trocam presentes, escolhem um lugar especial para celebrar o amor.

Uma pesquisa da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo de Santa Catarina (Fecomércio SC) aponta que a data deve trazer novo fôlego ao comércio em Santa Catarina, que costuma não só aquecer as vendas em diferentes segmentos do comércio, mas também movimentar restaurantes e bares, entre outros serviços.

Em uma das lojas de roupas no Centro de Lages, as vendas foram semelhantes ao ano passado. Casacos e jaquetas foram os itens mais procurados. Rose Silva, subgerente da loja, enfatiza que 70% dos produtos vendidos foram os do setor feminino.

A pesquisa constatou que os catarinenses comprarão principalmente artigos de vestuário (48,7%) e perfume/cosmético (17,5%). O perfil dos entrevistados são jovens, pertencentes à classe média e que têm seu rendimento advindo do trabalho assalariado com carteira assinada. O comércio de rua (69,0%) e os shoppings (22,0%) serão os principais destinos destes consumidores, que têm intenção de pagar as compras principalmente à vista em dinheiro (58,0%).

Já a expectativa de gasto médio dos consumidores catarinenses ficou em R$ 173,76, resultado inferior em 0,7%, o que denota estabilidade, ao gasto médio prospectado em 2017 (R$ 175,01). Ademais, a busca pelo melhor preço (37,3%) e atendimento (27,6%) continuarão sendo a tônica deste Dia dos Namorados para os catarinenses. Comprova isso o fato de que 69,8% dos catarinenses afirmaram que farão pesquisa de preços. Por fim, a maioria dos catarinenses planeja levar o companheiro (a) para almoçar/jantar (41,9%), por ser o lugar que a outra pessoa escolheu (34,6%).

Há quem lucre com outras alternativas. Alice Rosa e a mãe Joceli dos Anjos começaram, há dois anos, a vender brigadeiros e outros docinhos tradicionais. No Natal já viram a oportunidade para fazer um décimo terceiro, agora, com o Dia dos Namorados, elas decidiram incrementar o negócio e investir um dinheiro extra. Com o lucro, elas farão o mesmo que 49,4% dos lageanos entrevistados, irão sair para jantar com os namorados.

Comentários
Compartilhe
Continue Lendo
Anúncio

Capa do Dia

Anúncio

Instagram

Facebook

Anúncio

Rua Coronel Córdova, 84 . Centro . 88502-000 . Lages . SC . Brasil . Fone: 49 3221.3300 . correiolageano@correiolageano.com.br

CL+| Correio Lageano - Todos os direitos reservados ©