Conecte-se a nós

Notícias

Postagem contra idosos revolta internautas em redes sociais

Published

em

Foto: Arquivo CL

Está no artigo terceiro do Estatuto do Idoso: “É obrigação da família, da comunidade, da sociedade e do Poder Público assegurar ao idoso, com absoluta prioridade, a efetivação do direito à vida, à saúde, à alimentação, à educação, à cultura, ao esporte, ao lazer, ao trabalho, à cidadania, à liberdade, à dignidade, ao respeito e à convivência familiar e comunitária.”

Em Lages, eles representam 11% da população, são, frequentemente, vítimas de violência e preconceito. Prova disso é uma imagem que circula nas redes sociais e tem revoltado internautas. Enquanto trabalhava, Valdemir Ribeiro, de 22 anos, fez uma postagem em seu status do Whatsapp com a seguinte frase: “Só dá carijó. Odeio ‘veio’ em ônibus. Por que não morrem tudo de uma vez”. O texto estava acompanhado de uma foto de idosos próximos à catraca de um ônibus da Transul, em Lages.

O jovem é cobrador da Transul há um ano e oito meses, e, em conversa ao Correio Lageano afirmou que fez a postagem pela primeira vez neste período. Valdemir diz que há meses está passando por situações de falta de respeito por parte dos idosos para com ele e que vem aguentando quieto.

Ele conta, ainda, que um acontecimento vivenciado no passado, com um idoso, antes de trabalhar na Transul, afeta seu relacionamento com pessoas desta idade. Ele enfatiza que recebeu atendimento, mas que o problema foi sério.

Sobre a postagem, Valdemir afirma que o arrependimento não leva a nada, mas pede para que as pessoas procurem saber primeiro o que acontece com ele para depois julgá-lo. Além de uma ligação, o jovem enviou, via Facebook, uma mensagem sobre seu sentimento com os idosos.

Cara! Na moral. Eu não gosto da maioria dos velhos. Eu tenho meus motivos para isso. Eu não sou obrigado a gostar de ninguém, isso é fato. Mas antes que você comece a me julgar, procure me conhecer primeiro. Apesar de não gostar de velhos, eu sempre os tratei com respeito. E em nenhum momento maltratei algum porque eu tenho respeito. O que fiz sei que foi errado, mas quem não faz m* na hora da raiva?”

De imediato, quando soube da ação do funcionário, o gerente de tráfego da empresa Transul, Genésio Küster, solicitou a demissão do jovem ao departamento de recursos humanos. De acordo com Küster, a empresa não tolera casos de violência com passageiros. Ele ressalta que, no mês passado, todos os funcionários passaram por capacitação de relacionamento interpessoal.

Nota da empresa

“Em relação à ocorrência registrada nas redes sociais, no tocante à atitude de um cobrador de uma das linhas, citando de forma pejorativa e desrespeitosa a presença de idosos entre os passageiros, a direção da Empresa agiu com rigor, demitindo o funcionário.

Os dirigentes informam que todos os funcionários passam por treinamentos de relações humanas, e que a premissa é sempre prezar com respeito todas as pessoas, especialmente os idosos. Portanto, é inaceitável que um funcionário tenha agido, emitindo opinião radical sobre essas pessoas.

É perfeitamente compreensível que o caso tenha ganhado repercussão. E, por outro lado, a demissão imediata foi a alternativa tomada, exatamente pela empresa não aceitar atitudes radicais de desrespeito aos cidadãos.

Conselho do idoso

Ana Paula Battistella faz parte do Conselho Municipal do Idoso e explica que, em Lages, há muito preconceito e discriminação, além de vários casos de violência contra os idosos. Sobre o ocorrido, o conselho entrará em contato com a empresa para saber das providências tomadas e emitirá uma nota.  

Destaque

É dever de todos zelar pela dignidade do idoso, colocando-o a salvo de qualquer tratamento desumano, violento, aterrorizante, vexatório ou constrangedor. Estatuto do Idoso, capítulo II, § 3o

Anúncio
clique para comentar

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: