Geral

PM destrói equipamentos apreendidos em Lages

Published

em

Equipamentos foram destruídos na tarde de quinta - Foto: Bega Godóy

A Polícia Militar de Santa Catarina realizou na quinta-feira, (9), a destruição de equipamentos de som conforme ordem da Justiça. Os objetos foram apreendidos em 25 procedimentos por perturbação do sossego público, entre os anos de 2013 e 2018, na região da Serra Catarinense. Uma retroescavadeira  destruiu os instrumentos sonoros automotivos e residenciais, na sede do 6º Batalhão, em Lages.

Foram destruídos 60 equipamentos, os quais haviam sido recolhidos em decorrência da transação penal realizada nas audiências no Juizado Especial Criminal, como parte da penalização pela prática da contravenção de perturbação do trabalho ou sossego alheios.

O tenente Bruno Mantovani destaca que a cada 10 ligações para o 190,  cinco a sete, em média, são referentes a perturbação do sossego. Isso demanda muito trabalho à PM, que deixa de realizar o atendimento de ocorrências mais graves ou até mesmo um trabalho preventivo a fim de evitar furtos e roubos. “O que a gente percebe também, é que na maioria das vezes o problema poderia ser solucionado com o uso de bom senso e uma simples conversa entre as partes vizinhas”, pondera.

Ao atender a ocorrência, os policiais podem lavrar no local a infração criminal e fazer a apreensão dos equipamentos causadores da perturbação. Entretanto, geralmente ocorre a orientação em um primeiro momento e, caso ocorra novo acionamento, a ocorrência é lavrada e os objetos apreendidos. “Se a perturbação for decorrente de som automotivo, além da questão criminal e apreensão do objeto, o condutor ou proprietário do veículo também recebe uma autuação de trânsito”.

1 Comentário

1 Comentário

  1. Miro

    10/05/2019 at 08:41

    Essa máxima de conversando é que se entende não existe tenente, quando o indivíduo está perturbando ele já está pré- disposto a criar problema,eu nunca consegui resolver nada dessa forma como o senhor está citando nem as vezes com a presença de vocês se resolve.Portanto a polícia não tem que selecionar qual ocorrência a atender pois todas elas são necessárias naquele momento, existe sim a obrigação do servidor público a execução de seu trabalho sem escolher qual ocorrência deve atender! Então vejamos,a muito tempo que nossa cidade o trânsito virou bagunça e perigoso pois vários indivíduos com motos potentes com descarga aberta fazem se nossas ruas pista de corrida e não vejo ninguém tomando providências,quer dizer então que tenho de parar o motoqueiro e pedir para ele não por em risco a vida das pessoas e não perturbar o sossego alheio, acredito que se essa força policial militar existe é para garantir ao cidadão que sua segurança e tranquilidade afinal é por isso que pagamos impostos!

Deixe uma resposta para Miro Cancelar resposta

%d blogueiros gostam disto:
%d blogueiros gostam disto: