Conecte-se a nós

Notícias

Pioneirismo em negócios inclusivos para mulheres e liderado por uma mulher

Published

em

Fotos: Joanatan Mota

A preocupação em atender o público feminino é uma característica do microcrédito e, por consequência, do Banco da Família. Há duas décadas fomentando o empreendedorismo em cidades de Santa Catarina e no Rio Grande do Sul, a organização é liderada por uma mulher que aceitou o desafio de oferecer alternativa de crédito aos pequenos negócios, formais e informais, de forma simplificada e eficiente. A empresária Isabel Baggio está junto à instituição desde a criação e, atualmente, preside o Conselho de Administração.

O Banco da Família é a maior operação de microcrédito do Sul do país. Em menos de 20 anos concedeu cerca de R$ 500 milhões de crédito, impulsionando os negócios de mais de 250 mil empreendedores, em 70 municípios.  A maioria deles de mulheres.

Foi a partir das demandas desse público que a organização criou grande parte dos seus produtos, não apenas os destinados ao negócio, mas também à construção ou reforma da casa, saneamento e até formatura ou festa de casamento.

“A mãe, a dona da casa, a empreendedora é quem se preocupa com a educação e a saúde da família. É inerente à figura feminina o cuidado com a melhor estrutura da cozinha, em ter um banheiro maior ou uma sala mais confortável”, explica Isabel, lembrando que o público masculino tem o mesmo atendimento personalizado quando precisa do microcrédito.

O Banco da Família nasceu como Banco da Mulher e sempre buscou promover a melhoria da qualidade de vida, atuando em microfinanças como agente de transformação social. A instituição sempre foi a grande fomentadora do empreendedorismo feminino. “Muitos dos nossos clientes se descobriram empreendedores por necessidade e viram aí uma grande oportunidade de mudança”, reforça.

Mais uma peculiaridade da organização é o fato de o quadro pessoal ser formado na sua maioria por mulheres. De um total de 146 funcionários, 119 são do sexo feminino. As diretorias de Mercado e Administrativa são ocupadas por elas, Elaine Amaral Fernandes e Geórgia Schmidt, respectivamente. A gerência das agências de Curitibanos, Videira e Vacaria também é feita por mulheres.

Inspiração numa mulher de sucesso

Existem histórias que são realmente inspiradoras. A da Clenir Moraes Spiecker é uma delas. Por vinte anos, ela o marido e seis filhos moraram de favor, no pequeno município de Campo Erê. Um amigo da família os convidou para ajudar na produção de pimentões em Caçador. Lá ficaram apenas 10 meses porque o negócio não prosperou e tiveram que voltar.

Foi quando souberam que um produtor de morango da região de Lages precisava de uma família grande para trabalhar. “Começamos tudo do zero porque não conhecíamos sobre plantação de morango e nada da cidade. Em quatro anos, fizemos economia de oito mil, compramos um carro e resolvemos trabalhar por conta própria plantando morango”, lembra Clenir.

Foi nessa época que conheceu o Banco da Família. “Fui lá pedir a ajuda, fiz uma entrevista e financiamos cinco mil reais na época. Aquele dinheiro ajudou muito. Buscamos outros recursos em outros lugares, mas era muito mais caro. O Banco da Família acreditou na gente”. A renda da família melhorou muito. Os filhos estudaram e estão empregados. Clenir chega a empregar 30 pessoas na época da safra do morango.

Em 2017, ela foi vencendora do Concurso de Talentos do Programa de Microfinaças da Associação das Instituições de Microcrédito e Microfinanças da Região Sul do Brasil (Amcred).

Anúncio
Anúncio

Capa do Dia

Anúncio
Anúncio

Cinema

Facebook

Anúncio
%d blogueiros gostam disto: