Conecte-se a nós

Notícias

Pavimentação da SC-114 deve terminar esta semana

Published

em

Empresa está fazendo a terraplanagem do acostamento - Foto: Susana Küster

Airton de Souza transita pela SC-114 duas vezes por dia, por conta do trabalho, e perde uma hora nas paradas por conta do sistema siga e pare da obra, que começou em janeiro de 2017, entre Otacílio Costa e Lages.

Alexandre Alves da Costa, também passa quase todos os dias na rodovia e lamenta o transtorno da obra, que tinha previsão de terminar em agosto, mas agora o prazo é outubro deste ano. Até lá, os motoristas precisam redobrar a atenção e se organizar, porque o tempo de viagem é maior por conta das paradas.

A boa notícia é que a pavimentação do trecho de 36 quilômetros deve terminar até o final desta semana, segundo informações da assessoria de imprensa da Agência de Desenvolvimento Regional (ADR) de Lages. Faltará ainda a concretagem dos trevos de acesso aos municípios de Palmeira (área industrial e urbana) e Otacílio Costa, e de localidades como a de Cadeados.

De acordo com o engenheiro civil, Luiz Henrique Rosso, 130 funcionários trabalham em diversas frentes de trabalho, como a concretagem na altura do pórtico de entrada de Otacílio Costa, e na terraplanagem do acostamento para nivelamento com as pistas de rolamento, que ganhou 25 centímetros de altura em relação ao antigo leito da rodovia.

“Até o final de semana terminamos o trabalho na entrada de Otacílio Costa, faltando alguns pequenos trechos, como os trevos de acesso”, explicou. Faltará a parte de sinalização horizontal e vertical, também inclusa no processo de licitação.

Histórico

Assinada em 10 de agosto de 2016, pelo então governador Raimundo Colombo, a ordem de serviço para a pavimentação da SC-114 estava orçada em R$ 78 milhões, com dois anos de prazo para conclusão.

No início do ano, o consórcio SBS Dalba solicitou um termo de aditivo de recurso para contemplar obras que não estavam no projeto inicial. O governo do Estado autorizou o aditivo, que compreende 11% do valor inicial da obra.

Após a paralisação de quase três meses, entre meados de janeiro e final de abril, o consórcio SBS Dalba solicitou um termo aditivo de prazo de 90 dias junto ao Deinfra.

Reconstruída com pavimento rígido, de concreto armado (Cimento Portland), a nova estrada deverá suportar o trânsito intenso de caminhões pesado, com vida útil de mais de 30 anos, quatro vezes mais do que o asfalto comum, e será uma marca da moderna estrutura viária de Santa Catarina.

Durabilidade

A opção pelo concreto se deve ao alto fluxo de caminhões que transitam pela rodovia. Muitos transportam madeira para abastecer as empresas de Lages e Otacílio Costa. Outros apenas utilizam a SC-114 como acesso ao Alto Vale do Itajaí, ou aos portos catarinenses. A última contagem apontou que, em média, 400 caminhões carregados passam todos os dias pelo local.

Para se ter uma ideia, o trecho entre Lages e Otacílio Costa foi revitalizado na primeira gestão do governador Luiz Henrique da Silveira. Mas o asfalto não suportou uma década.

Anúncio
Anúncio

Capa do Dia

Anúncio
Anúncio

Facebook

%d blogueiros gostam disto: