Conecte-se a nós

Notícias

Parque Natural: a joia ambiental de Lages

Published

em

Além de centenas de espécies da fauna e da flora, o parque natural tem várias nascentes - Foto: Adecir Morais

Com sorte e atenção, talvez o visitante consiga enxergar a gralha azul – ave símbolo de Lages e região ou até mesmo o papagaio-charão, que basicamente se alimenta do pinhão – a semente da araucária. Tudo isso e muito mais, no Parque Natural Municipal João José Theodoro da Costa Neto, em Lages, uma das principais reservas ambientais da cidade.

Localizado às margens da BR-116, o parque, cujo nome homenageia o antigo proprietário das terras, foi fundado em 1994. Atualmente, possui mais de 150 espécies de animais e mais de 90 de vegetais, como pinheiros nativos, sendo alguns deles centenários.

Dentre os animais que habitam o parque estão o papagaio-de-peito-roxo, o papagaio-charão, a gralha azul e bugio, por exemplo. Entre as plantas, estão a araucária, imbuia, xaxim, pixirica, maria-mole, bracatinga, e outras.

Além das espécies da fauna e da flora, o visitante  encontra, no parque, sete trilhas ecológicas, pelas quais pode caminhar ouvindo o cantar dos pássaros, respirando ar puro e sentindo o cheiro das flores. Para percorrer as trilhas, é necessário agendamento. Por mês, em média, 200 pessoas, entre visitantes e estudantes, frequentam o local.

Unidade de Conservação

O parque é classificado como Unidade de Conservação de Proteção Integral. Essa mudança ocorreu a partir de 2005, por meio de lei municipal. Com a transformação, o local foi inserido no Sistema Nacional de Unidade de Conservação, ou seja, está no banco de dados do Ministério do Meio Ambiente.

E desde o ano passado, a gestão do parque é feita com base em Sistema de Informações Georreferenciadas (SIG). Trata-se de um banco de dados que permite, por exemplo, a elaboração do mapa temático do local. Este mapa poderá ser usados como guia pelos visitantes.

Melhorias

A bióloga do parque, Michelle Pelozato, informa que, atualmente, a Secretaria Municipal de Meio Ambiente está alinhavando um acordo com a Autopista Planalto Sul – concessionária da BR-116, para plantar de 10 mil a 15 mil mudas de árvores nativas no parque.

A ação faz parte de medida compensatória de impactos ambientais causados por obras rodoviárias executadas pela concessionária. Este projeto prevê, inclusive, a remoção das espécies invasoras (pinus).

Ainda segundo Michelle, outras melhorias serão executadas, como a instalação de câmeras de segurança na sede para evitar que vândalos destruam o patrimônio público. Além disso, o parque também foi selecionado pelo Ministério do Meio Ambiente para receber o Projeto Sala Verde, que consiste em espaços com múltiplas potencialidades, democratizando o acesso às informações, além de desenvolver atividades diversas de educação ambiental, tais como cursos, palestras, oficinas, eventos, encontros, reuniões, campanhas.

SERVIÇO

O horário de funcionamento do Parque Natural é das 8H às 12h e das 14h às 18h; de segunda-feira a sexta-feira. As visitas e passeios pelas trilhas, que podem ser feitas inclusive nos fins de semana, precisam ser agendadas previamente pelo telefone 3224-3142.

Anúncio
Anúncio

Capa do Dia

Anúncio
Anúncio

Facebook

%d blogueiros gostam disto: