Conecte-se a nós

Notícias

Pacientes se sentem prejudicados

Published

em

Foto: Susana Küster

Pacientes que fazem Tratamento Fora do Domicílio (TFD) e vêm até o Hospital Tereza Ramos (HTR), em Lages, desde esta quarta-feira (31), precisam caminhar mais para voltar para casa. Isso porque os motoristas que os trazem, não podem mais estacionar na vaga destinada às ambulâncias, que fica em frente ao hospital. Segundo o motorista da Secretaria de Saúde de Taió, Antonio Cauglia, pacientes que estão com a saúde debilitada passam mal ou se perdem ao procurar onde os veículos foram estacionados. Como o hospital possui um movimento intenso, 24 horas por dia, e em frente à Clínica Ana Carolina (que fica do outro lado da rua do Tereza Ramos) também tem um fluxo grande, é difícil encontrar vaga perto.

Há seis anos Cauglia transporta pacientes do TFD para hospitais e clínicas de Santa Catarina. “Em outras cidades, a placa é destinada para veículos oficiais da saúde, aí tanto nós, como ambulâncias, podem estacionar. Como ali na placa diz ambulância, e nós somos do TFD, os agentes de trânsito multam quem deixa estacionado no local.”

O motorista da Secretaria de Saúde de Aurora, Tiago Beppler, conta que os agentes de trânsito foram enfáticos e disseram que somente ambulância (Samu e Bombeiros) ou outros veículos que possuem espaço para maca e giroflex podem estacionar no espaço. “Nós viemos bem cedo e saímos daqui no fim da tarde, ambulâncias param ali na frente da porta do hospital e saem, não usam essa vaga”, explica.

O motorista da Secretaria de Saúde de Witmarsum, Jaison Lunardi, lamenta as consequências da mudança de posicionamento dos agentes de trânsito. “Nunca tivemos problema, não entendemos por que agora resolveram fazer isso e prejudicar os pacientes.” Ele conta que quando estacionava no local, na medida em que os pacientes se liberavam, iam para os veículos. “Agora, ficam espalhados e embaixo do sol, porque não tem área coberta. Eles vêm para cá porque estão fazendo tratamento de saúde.”

 

Diretran manterá posicionamento

Pela lei, os motoristas estão errados, porque segundo o que indica a placa fixada no local, veículos oficiais de saúde não são permitidos. O executivo da Diretran, Jacinto Bet, afirma que o posicionamento do órgão não vai mudar. “Só pode estacionar ambulâncias. Eles são abusados, pois possuem um carro comum e querem colocar lá. Estamos seguindo a lei e já avisei aos agentes para multar”, destaca.

Sobre a situação que os motoristas relataram ao CL, que os pacientes se perdem e passam mal ao procurar onde estão os veículos, o secretário disse que isso não importa e completa dizendo que o local não é estacionamento. “Se em outras cidades deixam, problema deles”.
Ele frisa que somente táxis, ambulâncias, idosos e pessoas com necessidades especiais podem estacionar em vagas reservadas. “Nem para a PM existe local específico, só quando em frente à repartição. Estou mandando retirar as placas que indicam veículos oficiais em Lages, porque no Código de Trânsito Brasileiro não existe isso”.

Hospital

A diretora do Hospital Tereza Ramos, Beatriz Montemezzo, afirma que recebeu um documento dos motoristas informando sobre o problema. “Vamos conversar com a Diretran e pedir que coloquem uma placa no local destinada a veículos oficiais. Eles têm razão de reclamar, já fiz um documento solicitando a troca da placa”.

Compartilhe
Anúncio

Capa do Dia

Anúncio
Anúncio

Cinema

Facebook

Anúncio

Rua Coronel Córdova, 84 - Centro - CEP: 88502-000 - Lages (SC) - Brasil . Contato - Fone: 49 3221.3300 e-mail: correiolageano@correiolageano.com.br

Todos os direitos autorais são propriedade do Correio Lageano e Portal CLMais