Conecte-se a nós

Turismo

Os parques nacionais americanos podem ser sua rota rumo ao lazer

Published

on

Foto: GB Imagem/ DIvulgação

Há cerca de 3 milhões de anos, o vale Yosemite era apenas um cânion, esculpido pelo rio Merced; posteriormente formando a Sierra Nevada. Invadido pelas geleiras, o vale se ampliou e aprofundou, e de suas paredes graníticas começaram a jorrar várias cachoeiras.

Por volta de 10 mil anos atrás, o vale Yosemite já adquirira a sua forma atual: cerca de 11 km de comprimento e 1,6 km de largura em seu trecho mais amplo.

O destaque do local fica por conta da Yosemite Fall, uma das mais altas cachoeiras da América do Norte, com uma assustadora queda d’água de 739 metros.

Bonito também de se apreciar é o grupo de cascatas que formam a Bridalveil Falls, mais conhecidas como Pohono, que na língua indígena significa “espírito do vento que sopra”.

Neste lugar, os ventos são fortes e frequentes, o qual agita e infla as águas de um lado para outro. O movimento, que explica o nome dado ao conjunto, lembra um véu branco de noiva levado pela brisa.

Pioneiro entre os parques nacionais americanos, o habitantes do Yosemite pertenciam à tribo dos Ahwahneechee. Até 1849 não existiam europeus em sua área, mas a partir daí, a corrida do ouro para a Califórnia atraiu milhares de aventureiros até Sierra Nevada.

A grande consequência foi a invasão das terras dos índios e o ataque deles aos acampamentos e equipamentos dos “homens brancos”. Em contrapartida, em março de 1851, tropas do governo foram enviadas ao local para proteger os mineiros espalhados pelo vale.

Em apenas cinco anos, o vale Yosemite tornou-se uma atração turística. Em 30 de junho de 1864, no auge da Guerra Civil, o presidente Lincoln assinou um decreto determinando que o vale Yosemite e o bosque das Mariposas vizinho, com suas gigantescas sequoias, fossem “reservados para o uso público, descanso e recreação”, tornando a área “inalienável para sempre”.

Foi o primeiro decreto dessa natureza e, hoje, ele é visto como a semente da qual brotou o atual sistema de parques estatais e nacionais norte-americanos.

Outro destaque entre os parques americanos é Mesa Verde. Em 1888, dois cowboys descobriram um dos mais notáveis monumentos do Colorado. Em 1906, Mesa Verde tornou-se um parque nacional contendo 600 dessas edificações escavadas nas montanhas.

Cada uma delas possui um tamanho diferente. Estruturas similares espalham-se pelas regiões vizinhas, como o Canyon de Chelly, no Arizona. Os arqueólogos acreditam que os habitantes de Mesa Verde foram os ancestrais dos atuais índios pueblos do Novo México e do Arizona.

Ficou animado? Então se pretende passar férias nos Estados Unidos, não deixe de conhecer seus magníficos parques nacionais. Boa viagem!

Comentários
Compartilhe

Turismo

Essencial: Em busca do melhor destino

Published

on

Imagem: Ilustrativa

Muitas pessoas são adeptas da frase “viajar traz mais felicidade do que comprar qualquer tipo de bem material” e levam isso à risca.

Afinal, o investimento traz consigo experiências e uma bagagem de informações.

Mas antes de realizar a viagem dos sonhos é preciso manter os pés no chão para que o sonho não vire pesadelo.

Em primeiro lugar, é necessário planejar a viagem. Segundo a diretora CVC Lages, Ediane Ramos de Liz Bachmann, quem planeja com 6 a 9 meses de antecedência, consegue embarcar com a maior parte da viagem paga e consegue as melhores tarifas para o destino escolhido. “Também aconselho a procurar um profissional do turismo para verificar as questões de vistos, vacinas e documentos exigidos pelo destino escolhido.”

Para isso, é importante contatar uma agência de viagens e averiguar se esta é cadastrada na Associação Brasileira de Agências de Viagens – ABAV e Embratur (órgão do Ministério Público). Além de averiguar as marcas conhecidas e solidificadas na cidade.

Essa busca pode ser realizada através da página da agência e do grau de satisfação dos clientes.

Com isso, já se pode pensar no destino. Atualmente, em Lages, os destinos mais procurados na Agência CVC, onde Ediane trabalha, são Fortaleza e Maceió nacionalmente, e Orlando e Buenos Aires, internacionalmente.

Para a segunda opção, o processo é mais cheio de detalhes, como documentação e visto, porém existem locais que o custo-benefício é maior do que em uma viagem nacional com valores similares.

“Buenos Aires, Santiago e Dubai são destinos internacionais que custam os valores de um pacote nacional, por exemplo,” diz ela.

A pesquisa é importante para a decisão do destino e um agente de viagens pode auxiliar na melhor escolha conforme suas preferências e opções disponíveis no mercado.

E, por fim, você só precisará se preocupar com duas coisas: fazer as malas e ter a melhor companhia ao seu lado.

 

Comentários
Compartilhe
Continue Lendo

Turismo

Frio atrai turistas à Serra Catarinense

Published

on

O casal viajou de Brusque em busca do frio em Urupema - Foto: Andressa Ramos

O fim de semana promete ser de frio intenso na maioria das cidades de Santa Catarina, em especial a Serra Catarinense. Devido a uma massa de ar polar que passa pelo Estado, as temperaturas devem cair, ficando entre -5ºC e -4ºC. Além do frio, a geada deve proporcionar paisagens cobertas de branco.

E é justamente em busca do frio, baixas temperaturas e com expectativa de poder ver o sincelo no Morro das Antenas, que turistas viajam de cidades vizinhas ou de outros estados, para apreciar os cenários de Urupema.

José e Deisi vieram de Brusque para Urupema devido às previsões que indicam frio com temperaturas negativas entre sábado e domingo.

Além do frio, há outros atrativos na Serra Catarinense. Um exemplo é Urubici, onde os turistas podem visitar locais como a Caverna dos Bugres, a Pedra Furada, a Cascata Véu de Noiva e outros pontos. Em Urubici, mais de 80% das hospedagens estão lotadas com turistas.

Neste fim de semana, por exemplo, só em Lages, um hotel fazenda e uma pousada rural estão com 100% dos leitos ocupados. No Centro da cidade, os hotéis estão com 40% de ocupação.

Quem quer visitar a Serra Catarinense, mas não sabe onde se hospedar e o que visitar, pode acessar a página NaSerraCatarinense.com.br, uma plataforma digital desenvolvida pelo Correio Lageano, que é o mais completo portfólio para quem busca por hospedagens, gastronomia, informações sobre os pontos turísticos, vinícolas, rotas e outras atrações.

Comentários
Compartilhe
Continue Lendo

Notícias

Turistas na Serra Catarinense em busca do frio

Published

on

O amanhecer deste sábado (09) teve uma das menores temperaturas negativas do ano. E o registro não poderia ser diferente, foi na cidade mais fria do Brasil, Urupema, na Serra Catarinense. E é para a pequena cidade de pouco mais de 2 mil habitantes, que turistas de diversos estados buscam hospedagem para curtir o frio e aproveitar as belíssimas paisagens.

O casal Salete e Vinicius, completaram na sexta-feira (08), 18 anos de casados e decidiram sair de Ituporanga, há mais de 300 quilômetros de distância, para um passeio romântico além de poder sentir o frio gelado de Urupema. Para isso, o casal começou a procurar pela internet pousadas na cidade e, encontrou, a Pousada Santa Ana da Serra. Uma hospedagem aconchegante.

No Correio Lageano desta segunda-feira você poderá ler a matéria completa sobre hospedagens, atrativos turísticos e previsão do tempo para a semana.

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

Comentários
Compartilhe
Continue Lendo
Anúncio

Capa do Dia

Anúncio

Instagram

Facebook

Anúncio

Rua Coronel Córdova, 84 . Centro . 88502-000 . Lages . SC . Brasil . Fone: 49 3221.3300 . correiolageano@correiolageano.com.br

CL+| Correio Lageano - Todos os direitos reservados ©