Conecte-se a nós

Negócios

Oportunidade de entrar no mercado de trabalho

Published

em

Laboratório de usinagem, aporte para os cursos de eletromecânica, mecatrônica e engenharia mecânica - Foto: Bega Godóy

Instalada desde 2010, a unidade do Instituto Federal de Santa Catarina (Ifsc), em Lages, continua sendo uma oportunidade, sem custo, para as pessoas da região fazerem cursos profissionalizantes e de graduação, em diversas áreas. A instituição conta com 1.234 alunos, distribuídos em sete cursos técnicos, três de graduação e três de especialização. Para o ano que vem, um novo curso deve aumentar a população educacional, com mais de 520 novos alunos. A direção abriu vaga para a primeira turma de técnico em administração e também para informática para a internet, que assim como os outros técnicos, tem dois anos de duração e salas com 40 alunos.

As inscrições seguem até este domingo e no total são 3.224 vagas oferecidas em Santa Catarina (Lages, Araranguá, Caçador, Canoinhas, Chapecó, Criciúma, Florianópolis, Garopaba, Gaspar, Itajaí, Jaraguá do Sul, Joinville, Palhoça, São Carlos, São José, São Lourenço do Oeste, São Miguel do Oeste, São João do Oeste e Urupema). Para cursos do Campus Itajaí, o prazo encerrou nesta terça-feira.

A seleção será realizada por meio de sorteio público e não mais por meio de prova. Não há taxa de inscrição. São oferecidos cursos técnicos subsequentes, para quem já fez ensino médio, cursos técnicos integrados ao ensino médio (o ensino médio técnico), para quem ainda não ingressou no ensino médio, e cursos técnicos concomitantes, para quem faz ensino médio em outra escola e deseja cursar um curso técnico no Instituto Federal.

“São mais de 30 cursos de qualificação profissional que vão abrir em janeiro”, explica o diretor-geral Campus Lages do Ifsc, Thiago Meneghel, ao completar que são muitas opções, para se profissionalizar de forma gratuita e com isso conquistar um emprego com salário melhor. Thiago observa que hoje ter somente o ensino médio não garante um emprego que pague bem. Além disso, a pessoa que se enquadrar dentro dos critérios de vulnerabilidade social (carente) não vai deixar de estudar. Uma assistente social analisa o caso e dependendo da avaliação, o candidato pode ser beneficiado com uma bolsa mensal que varia de R$ 100,00 a R$ 400,00, para suprir suas necessidades e até a da família.

>>Mais cursos_ Computação (quatro anos de duração), engenharia mecânica (cinco anos), processo químico (três anos) e agronegócios (três anos) estão projetados para serem implantados em 2019.  Pós-graduação: Gestão escolar, tecnologia e práticas educacionais e agroecologia (todos com duração de um ano e meio). Para o futuro, há também a possibilidade de implantação de cursos na área de marketing.

Anúncio
clique para comentar

Deixe uma resposta

Anúncio

Capa do Dia

Anúncio

Facebook

%d blogueiros gostam disto: