Conecte-se a nós

Notícias

Obra termina mês que vem, mas inauguração será só em 2019

Published

em

Mais de 80% da obra da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) no Bairro Universitário, em Lages, já está concluída. A previsão é que no próximo mês a construção termine. Entretanto, isto não significa que será aberta, já que ainda falta ser realizada a licitação para a compra de móveis e o processo seletivo para a contratação de funcionários.

A secretária de Saúde, Odila Valdrich explica que estão trabalhando na finalização da obra, com a pintura e acabamentos. São 2.185,39 metros quadrados de área construída,dividida em três grandes blocos interligados.

A UPA terá abrangência regional, com atendimento de média complexidade, intermediário entre as Unidades Básicas de Saúde (UBSs) e porta de urgência hospitalar. Oferecerá atendimentos com uma série de serviços médicos e compõe a rede organizada por pediatria, ortopedia, atendimento em odontologia e salas de observação tanto pediátrico, como adulto, entre diversas outras assistências.

O Pronto Atendimento Tito Bianchini será transferido para o endereço e com isso, todos os serviços passarão a ser realizados na UPA. Porém, o Hospital Nossa Senhora dos Prazeres, continuará a atender os casos de trauma, Acidente Vascular Cerebral (AVC), cardiologia. As crianças em estado de extrema urgência, continuarão a ser levadas para o Hospital Infantil Seara do Bem, assim como o Hospital Geral e Maternidade Tereza Ramos receberá as gestantes que precisam de atendimento urgente.

Na UPA, que será 24 horas, os casos menos graves como dores agudas, gripes, febres, gastroenterites, serão atendidos. Para isso, a prefeitura lançou processo seletivo para a contratação de médicos, enfermeiros, auxiliar de enfermagem, cuidador social, assistente social, educador físico, terapeuta ocupacional e farmacêutico bioquímico. Sendo que alguns desses profissionais atuarão na UPA.

Odila acredita que será necessária a contratação de seis profissionais para atender as demandas necessárias. Além disso, será lançada licitação para a compra de cerca de 3 mil móveis. A secretária ressalta que este será um processo longo, que pode durar até quatro meses. Por isso, a expectativa é que a UPA esteja aberta ao público no primeiro semestre do próximo ano. A estimativa é que 500 pessoas sejam atendidas diariamente no novo serviço.

A estrutura que hoje comporta o Pronto Atendimento Tito Bianchini, continuará a ser utilizada pela secretária para abrigar algum serviço que esteja ocupando um local que precise ser pago aluguel. Ainda não ficou definido qual serviço passará para o endereço.

Histórico_

A obra foi iniciada em 2011 e deveria ter sido concluída no período de três anos. Entretanto, em 2016, após o prazo final de conclusão, a empresa que executava a construção, abandonou o canteiro de obras. Na época, para dar continuidade, deveria ser lançado novo edital. O Ministério da Saúde solicitou informações sobre o andamento da obra. Como não foram encaminhadas respostas, uma auditoria foi instalada e foi exigida a devolução dos recursos de R$ 1,5 milhão aplicados pelo Governo Federal.

Em uma renegociação com o Ministério da Saúde, ficou acordado com a Prefeitura de Lages que os recursos não precisarão ser devolvidos.

Inicialmente, a UPA estava orçada em R$ 3 milhões. Até o abandono da obra, o Governo Federal já havia investido metade deste valor. Quando o município assumiu, ficou acordado que até os valores utilizados para a finalização da construção seriam recursos próprios da Prefeitura de Lages. Como parte da renegociação com o Ministério, são encaminhados relatórios sobre o encaminhamento da obra.

Anúncio
%d blogueiros gostam disto: