Conecte-se a nós

Notícias

O Raio-X das escolas estaduais de Lages

Fotos: Andressa Ramos

Published

on

Em pleno século 21, quando o avanço tecnológico é contínuo e escolas particulares possibilitam pais a acompanharem a rotina dos filhos por meio do celular, uma escola pública, em Lages, na Serra Catarinense, utiliza tramelas para fechar as portas, ou, ainda, arames improvisados.

Essa é a realidade de uma das mais de 20 escolas estaduais que fizeram parte do levantamento feito pelo Correio Lageano.

Há mais de 50 anos atendendo a comunidade, a Escola Belisário Ramos, no Bairro São Cristóvão, passa por crise na infraestrutura. Forros caindo, chão baixando e diversos pontos com rachaduras nas paredes.

Um dos banheiros está interditado por causa de vazamento e vasos entupidos. Salas de aula estão com piso bruto, sem a cerâmica. As que são divididas por madeira estão com partes podres.

Outro problema observado no Belisário, que também é comum em outras escolas, é a parte elétrica. Lâmpadas estão queimadas, aparelhos eletrônicos e eletrodomésticos se ligados juntos podem derrubar o disjuntor e a escola ficar sem energia elétrica.

A maioria das escolas possui ventilador ou ar-condicionado, porém, nenhuma consegue ligar todos os aparelhos juntos. Em algumas, os equipamentos estão encaixotados, ou apenas instalados sem funcionar. “Tenho medo de ligar e queimar”; “não ligamos, pois ficamos sem energia”; “de que adianta ter o ar-condicionado aqui se não podemos usar?”; “essa estrutura é muito antiga, desde a época da fundação, e são anos”. Estes, são alguns dos relatos de pessoas que estão dentro das escolas diariamente.

O secretário da Gerência Regional da Educação, Humberto de Oliveira, diz que neste ano, sete escolas devem passar por reforma, sendo elas: Pinto Sombra, Belisário Ramos, Leovegildo Esmério da Silva, Ilza Amaral, Egídio Baraúna, Armando Ramos de Carvalho e Francisco Manfrói. A medida em que a rede passa por reforma, a rede elétrica é tratada.

Levantamento feito pelo CL aponta problemas pontuais de cada uma das escolas estaduais de Lages. Mesmo com problemas estruturais, elas se destacam pelos projetos inovadores e que incluem a comunidade.

Algumas pessoas relataram que sentem como descaso escolas com paredes descascadas, crianças sem ter onde comer, ou quando tem algum local, é precário, pois, quando chove, enche de água.

  • Escola de Educação Básica Godolfin Nunes de Souza – Bairro Penha

Estrutura inaugurada há menos de dois anos; A escola tem auditório e quadra de esportes.

  • Escola de Educação Básica Lúcia Fernandes Lopes – Bairro Santa Catarina

A pintura está em dia, a manutenção foi feita recentemente na parte elétrica;  Na área aberta, há problemas com depredação e vandalismo, o motor de um bebedouro foi arrancado; As portas externas estão amassadas e riscadas; A escola não possui câmera de visão noturna; Há projeto em parceria com as Leoas da Serra, e as meninas da comunidade podem participar.

  • Escola de Educação Básica Armando Ramos de Carvalho – Bairro Bela Vista

Pintura descascada. Muro quebrado. Grades externas caindo; Deve passar por reforma ainda este ano.

  • Escola de Educação Básica São Judas Tadeu – Bairro Santa Helena

Rede elétrica antiga e não suporta a capacidade da carga; Alto número de furtos e depredação; Solicitação de vigilante e câmeras de videomonitoramento; No ginásio há pombas, o que prejudica as aulas de Educação Física; Precisa de reforma geral, segundo profissionais que trabalham na escola.

  • Escola de Educação Básica Belisário Ramos – Bairro São Cristóvão

Rede elétrica antiga. Aparelhos de ar-condicionado estão instalados, mas não estão funcionando; 160 lâmpadas precisaram ser trocadas no início do ano, pois estavam queimadas; Banheiros com pichação, além disso, um deles está interditado; Por toda a escola e nos muros, há pichações; Algumas salas estão com o chão caindo ou o forro; Deve passar por reforma ainda este ano.

Este slideshow necessita de JavaScript.

  • Escola de Educação Básica Professor Flordoardo Cabral – Bairro Centro

Reforma geral inaugurada recentemente. Agora, trabalha com projeto de Ensino Integral no Primeiro Ano do Ensino Médio.

  • Escola de Educação Básica Vidal Ramos – Bairro Centro

Solicitação constante de manutenção à Agência de Desenvolvimento Regional, pois precisa pintura externa; Além disso, precisa de uma rede de energia própria, pois, como é final de rede, tem problemas com a queda de energia. Lâmpadas queimam com frequência; Não é possível ligar todos os eletrônicos e eletrodomésticos juntos; Os ventiladores não funcionam; Para educação física, precisa de um espaço específico, não há ginásio.

  • Escola de Educação Básica Visconde de Cairu – Bairro Vila Nova

Estrutura boa; Parte elétrica não é suficiente para suportar os aparelhos de ar-condicionado.

  • Escola de Educação Básica Vidal Ramos Júnior – Bairro Centro

De 33 salas, oito estão com o ar-condicionado instalado, porém, nunca foi ligado, desde 2011; Parte elétrica antiga; Iluminação do estacionamento precária; O ginásio terá reforma inaugurada, em breve.

  • Escola de Educação Básica Rubens de Arruda Ramos – Bairro Conta Dinheiro

Aguardando licitação para reforma. Precisa de mudanças na parte elétrica, saída de emergência e pintura.

  • Escola de Educação Básica Francisco Manfrói – Bairro Santa Mônica

Passará por reforma este ano. Por enquanto, terá reconstrução emergencial da ala que foi incendiada no início do ano.

  • Escola de Educação Básica Cora Batalha da Silveira

O Correio Lageano não teve retorno da direção.

  • Escola de Educação Básica Frei Nicodemos – Bairro Petrópolis

Dificuldade com internet. Um mutirão será feito para engajar a comunidade.

  • Escola de Educação Básica Jorge Augusto Neves Vieira – Bairro Pisani

Parte elétrica antiga, não é possível ligar os aparelhos de ar-condicionado; Nos telhados, há buracos com goteiras. Precisa de reparos na pintura.

  • Escola de Educação Básica Maria Quitéria – Bairro Conta Dinheiro

Parte elétrica antiga. Aparelhos de ar-condicionado estão guardados nas caixas. Solicitação por mais salas de aulas e mais áreas cobertas. Proteção contra o sol.

  • Escola de Educação Básica Nossa Senhora do Rosário – Bairro Coral

Parte elétrica foi mexida, mas ainda é insuficiente; Pintura está boa.

  • Escola de Educação Básica Industrial de Lages – Bairro Vila Nova

Reforma inaugurada no mês passado.

  • Cedup Renato Ramos da Silva – Bairro Universitário

Reforma feita recentemente.

  • Escola de Educação Básica General José Pinto Sombra – Bairro Guarujá

Problemas com parte elétrica, parede rachada, não tem acessibilidade, não tem refeitório, banheiro entupido, ar-condicionado não funciona. Deve passar por reforma ainda este ano.

  • Escola de Educação Básica Ilza Amaral de Oliveira – Bairro Santa Helena

Manutenção constante, porém, solicita um ginásio e quadra coberta, além de banheiros novos. Reforma nas paredes das salas de aula. Ventiladores estão com problemas. A escola é final de rede e, por isso, as lâmpadas queimam com frequência. Um sonho da comunidade é que o ginásio seja construído, além de um asfalto na frente da escola para evitar a poeira e propiciar melhor acessibilidade aos cadeirantes. Deve passar por reforma ainda este ano.

  • Escola de Educação Egídio Baraúna – Bairro Araucária

Problema na parte elétrica. Esperando a construção de um ginásio de esportes. Pintura nos muros. Deve passar por reforma ainda este ano.

  • Escola de Educação Básica Zulmira Auta da Silva – Bairro Popular

Reforma feita em 2013 e está sendo mantida.

Comentários
Compartilhe

Notícias

Lages celebra os oito anos de implantação do Instituto Federal de Santa Catarina

Published

on

Por

Foto: Divulgação

Lages é considerada um polo de educação em nível superior e está cada vez mais se consolidando como referência em nível técnico. São milhares de alunos matriculados que se deslocam de outras cidades ou até mesmo de municípios do estado vizinho, Rio Grande do Sul, para frequentar os diversos cursos oferecidos e se qualificarem para o mundo do trabalho.

Esta semana Lages celebra uma grande conquista. Os oito anos de implantação do Instituto Federal de Santa Catarina (Ifsc). Com o objetivo de desenvolver e difundir conhecimento científico e tecnológico, formando indivíduos capacitados para o exercício da cidadania e da profissão, o Ifsc, Campus Lages, busca consolidar-se como centro de excelência na educação profissional e tecnológica no Estado.

O Campus de Lages oferece as seguintes modalidades de cursos: de qualificação, técnicos de educação de jovens e adultos, técnicos simultâneos ao ensino médio e pós ensino médio.

Na última quarta-feira (20 de junho) a Câmara de Vereadores de Lages realizou sessão que concedeu diploma e placa comemorativa pelos 10 anos de constituição no âmbito do sistema federal de ensino dos Institutos e dos oito anos de implantação em Lages.

“Neste momento de festa refletimos sobre os avanços e planejamos os trabalhos para os próximos, sempre na busca de um centro de excelência em educação”, comenta a reitora do Ifsc, Maria Clara Kaschny Schneider.

Comentários
Compartilhe
Continue Lendo

Notícias

Começam as inscrições para o XIII Congresso da Educação

Published

on

Centro Serra é o local que acontece o evento - Foto: Vinicius Prado/ Arquivo CL

Inicia-se nesta quinta-feira (21) e segue até o dia 22 de julho o prazo para as inscrições para o XIII Congresso da Educação, que ocorrerá nos dias 26 e 27 de julho, no Centro Serra Convention Center. Os interessados podem se inscrever pelo site da Prefeitura de Lages, www.educacaolages.sc.gov.br. Para professores da rede municipal, o valor é R$ 30 e para outros interessados, o custo é R$ 40.

Com o tema “Formação Humana Integral: perspectivas e complexidade de um cenário em transição”, espera-se um grande número de inscritos, por acontecer em datas de recesso escolar. Palestrantes de renome também devem atrair interessados.

Este ano os principais são a atual presidente do Instituto Inspirare, Anna Penedo; a autora de livros e conferencista em eventos nacionais e internacionais, Emília Cipriano; Márcia Hobold Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), e o professor Pachecão, conhecido no país por suas palestras motivacionais.

O diretor de ensino da Secretaria da Educação de Lages, Carlos Eduardo Canani, explica que o congresso auxilia na formação continuada dos professores. “Já vimos professores aplicando práticas aprendidas no congresso na sala de aula”.

Durante o congresso, acontecerão oficinas que irão debater vários assuntos dentro da temática. Ao todo, são 95 grupos de trabalho que serão divididos em oito espaços. “Apesar da secretaria promover o evento, vimos que ele pertence à várias entidades, já que possuímos vários parceiros”. Ao todo serão mais de 170 profissionais envolvidos no congresso, desde os organizadores até professores que se disponibilizam a ministrar as oficinas voluntariamente.

Seminários paralelos

Uma novidade nesta edição é a realização do II Seminário da Educação Infantil, o I Seminário da Educação Especial e o I Seminário da Educação no Campo, que são eventos paralelos, incorporados dentro do congresso, atendendo a todos os níveis educacionais, com programações específicas para esses públicos.

Comentários
Compartilhe
Continue Lendo

Notícias

Bombeiros combatem incêndio em secadora de grãos

Published

on

Por

Foto: Divulgação Corpo de Bombeiros

Equipes do Corpo de Bombeiros continuam combatendo um incêndio em uma secadora de grãos, em São José do Cerrito. O fogo começou nesta quinta-feira (21), pela manhã.

Segundo informações do Bombeiros, devido a proporção do incêndio a secadora teve de ser totalmente esvaziada.

Comentários
Compartilhe
Continue Lendo

Rua Coronel Córdova, 84 . Centro . 88502-000 . Lages . SC . Brasil . Fone: 49 3221.3300 . correiolageano@correiolageano.com.br

CL+| Correio Lageano - Todos os direitos reservados ©