Conecte-se a nós

Eleições

Número de eleitas aumenta em Santa Catarina

Published

em

Carmen Zanotto foi a única mulher da Serra Catarinense, eleita para a Câmara Federal - Foto: Divulgação

O número de mulheres catarinenses eleitas para a Câmara dos Deputados e Assembleia Legislativa aumentou com o resultado das últimas eleições. Entretanto, o número de votos e candidatas ainda não representa nem a metade da quantidade de votos recebidos pelos homens e suas candidaturas.

A partir do próximo ano, quatro mulheres passarão a representar Santa Catarina em Brasília. Anteriormente, apenas Carmen Zanotto (PPS) e Geovania de Sá (PSDB) ocupavam vagas na Câmara dos Deputados. Ambas foram reeleitas; e Caroline de Toni (PSL) e Angela Amin (PP) conseguiram novas vagas como deputadas federais.

Dos 3.548.458 votos para deputado federal, apenas 641.080 foram para mulheres. Isso significa 18% dos votos. Dos 251 candidatos, 67 eram mulheres. Na Serra Catarinense, Neusete Maziero (DEM) recebeu 4.197 votos, Gabriela Gabi (PP), 722 e a única eleita, Carmen Zanotto (PPS), 84.703.

Para deputado estadual, foram 470.148 votos para as mulheres, que representavam 26% dos candidatos. O total foi de 3.663.271 votos e, dos 469 candidatos, 126 eram mulheres.

Na Assembleia Legislativa, cinco mulheres foram eleitas para ocupar os cargos. Luciane Carminatti (PT) e Ada Faraco de Luca (MDB) foram reeleitas. Paulinha (PDT), Marlene Fengler (PSD) e Ana Caroline Campagnolo (PSL) ocuparão as cadeiras pela primeira vez.

Para o Senado, nenhuma mulher foi eleita. Dos 14 candidatos, duas eram mulheres: Ideli Salvatti (PT), que recebeu 336.449 votos, foi senadora pelo Estado de 2003 a 2011; e Miriam Prochnow (REDE), que teve 84.486 votos. Já para o Governo do Estado, apenas uma mulher concorreu: Ingrid Assis (PSTU), que recebeu 0,28% dos votos e ficou em último lugar na listagem.

Candidatas-laranja

Os partidos políticos no Brasil recrutam mulheres como candidatas apenas para cumprir a cota obrigatória de 30% nas coligações, como determina a lei em vigor desde 2009. O efeito candidata-laranja ocorre para viabilizar candidaturas de homens.

Por meio dos dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), foi realizado um levantamento em 2018, a pedido da Revista AzMina e do Intercept, pelo pesquisador da USP Henrique Xavier, onde foram cruzados dados das mulheres que concorrem nestas eleições com candidatas que já haviam disputado vagas em anos anteriores (2010, 2012, 2014 e 2016) e tiveram zero voto – principal indicador de que se trata de uma candidatura forjada.

37 mulheres, de 22 partidos, tem a lista no site, surgiram na pesquisa e são suspeitas de serem “laranjas profissionais”, como define o pesquisador. Neste ano, apenas as candidatas Maria Tome (PDT) e Raquel Eduardo (REDE) não receberam votos. Porém, ambas tiveram as candidaturas indeferidas pelo TRE.

Duas candidatas na Serra Catarinense não fizeram campanha expressiva para o cargo de deputada estadual. As duas negam que sejam candidatas-laranjas: Simone Oberziner (AVANTE) recebeu 98 votos e Rosane Machado (PSD), 518. O Correio Lageano entrou em contato com elas para conversar sobre o resultado das eleições, mas as ligações não foram atendidas.

Mulheres na política

O Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina (TRE-SC) promove a campanha “Mulheres na política. Elas podem. O país precisa”. Uma cartilha está disponível no site do TRE e informa sobre as cotas e os recursos do Fundo Partidário. Os recursos do fundo serão aplicados, entre outras finalidades, na criação e manutenção de programas de promoção e difusão da participação política das mulheres.

E também que, os recursos destinados pela Justiça Eleitoral às campanhas de mulheres deverão ser usados no interesse delas, ficando proibido o emprego no todo ou em parte, para financiar candidaturas masculinas, quando não houver benefício para as campanhas femininas.  

 

Para governador, dos 9 candidatos, 1 é mulher dos 3.605.267 de votos, 9.944 foram para Rosane o que significa 0,28%

 

Dos 14 candidatos a senador, 2 são mulheres 16% dos candidatos 6.530.439 do total de votos 420.935 foram para mulheres 6,44% dos votos foram para mulheres

 

641.080 votos da federal

3.548.458 votos total

significa 18,06% dos votos

67 mulheres do total de 251

26,69%

 

4.7014.800 votos para estadual

3.663.271 votos total

12,83% dos votos

126 mulheres de 469 total

26,86%

Anúncio
clique para comentar

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: