Festival de Bandas e Fanfarras em comemoração ao aniversário de Lages – CL+
Conecte-se a nós

Entretenimento

Festival de Bandas e Fanfarras em comemoração ao aniversário de Lages

Published

on

Festival de Bandas e Fanfarras será sábado (25) às 13h30min no Jones Minosso - Foto: Divulgação

A música é tida como um bálsamo para muita gente, e comemorar aniversário ao som de canções conhecidas mundialmente é melhor ainda. No próximo sábado (25 de novembro) será promovido o Festival de Bandas e Fanfarras Vitória Rodrigues da Silva, pela Associação Serrana de Bandas e Fanfarras (Asbafan) e Secretaria Municipal da Educação no Ginásio Jones Minosso às 13h30min, com entrada gratuita. O evento faz parte da programação dos 251 anos da fundação de Lages, comemorados nesta quarta, dia 22. O horário, anteriormente agendado para as 9h, foi modificado em razão de compromissos e da distância de algumas cidades participantes.

Serão realizadas apresentações de 23 corporações dos municípios de Lages, Painel, Correia Pinto, São José do Cerrito, São Joaquim, Bocaina do Sul e Rio do Sul, com participação de aproximadamente 920 estudantes da rede pública municipal e estadual. O presidente da Asbafan e professor no Centro de Atenção Integral à Criança (Caic) Nossa Senhora dos Prazeres, maestro Douglas Antonio da Silva, contabiliza que mais da metade dos alunos a se apresentarem no fim de semana são de Lages. “Em torno de 560, de 14 escolas municipais e estaduais.” Desta vez não haverá participação da Megabanda devido à logística e pelo. A Megabanda é formada por 500 alunos de 16 escolas.

Cada banda de crianças e adolescentes terá 15 minutos de apresentação, conforme acertado em congresso técnico. Haverá prêmio de participação para cada uma das 23 bandas e fanfarras, como estímulo ao progresso de seus músicos e musicistas. Três jurados irão avaliar critérios como musicalização, postura, garbo e sincronia. Consistirá no presidente da Associação de Bandas e Fanfarras do Estado de Santa Catarina (Abanfaesc), Gilberto Orsi; o maestro da Banda Municipal Modelo de Rio do Sul, Marcelo Bertoldi, e o maestro da orquestra da Associação Lageana de Assistência ao Menor (Alam), Luís Augusto de Medeiros. O Festival tem o apoio da Secretaria Municipal da Educação/Prefeitura, Secretaria do Desenvolvimento Econômico e Turismo, Fundação Cultural de Lages (FCL), Escola de Artes Elionir Camargo Martins e 26ª Gerência Regional de Educação (Gered).

O evento de sábado servirá como preparação ao Campeonato Sulbrasileiro de Bandas e Fanfarras, em setembro de 2018. “Existem enormes chances de Lages ser a sede. Estamos em conversação, o pessoal de Florianópolis virá fazer algumas considerações, mas está 80% certo”, observa o professor Douglas. Na ocasião do Campeonato Lages irá recepcionar instrumentistas de Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Paraná, Rio de Janeiro, São Paulo e Mato Grosso do Sul. Serão em torno de 70 corporações com três a quatro mil alunos.

Por que Vitória?

O Festival leva o nome da garota Vitória que em novembro de 2015 foi vítima de um homicídio no bairro Bela Vista. Ela era baliza da banda e aluna da Escola de Educação Básica (E.E.B.) Professor Armando Ramos de Carvalho, no Promorar. Perdeu a vida precocemente, aos 14 anos.

O maestro Douglas reitera que houve edições anteriores do Festival, porém, esta será a estreia com o novo nome, uma homenagem à adolescente Vitória. “Este será em proporções bem maiores”, adianta.

Comentários
clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Entretenimento

Streaming muda forma de consumo de produtos para entretenimento

Published

on

O verbo maratonar ganhou um novo sentido nos últimos anos. Agora, quando alguém revela que passou o último final de semana “maratonando”, já se sabe que ao invés das roupas de ginástica e corridas pela cidade, a pessoa passou o últimos dois dias sentado no sofá, de pijama e assistindo à uma única série de TV.

Com a chegada dos serviços de streaming como Netflix, Hulu, HBO, o acesso a séries de TV e também a filmes, tornou-se mais fácil e rápido. E isso mudou o modo como os telespectadores consomem diferentes conteúdo. Nos últimos três anos, a procura pelo streaming cresceu 90%. Desde 2015, o Brasil, que é o 8º mercado do mundo no setor de TV por assinatura, perdeu cerca de 770 mil de assinantes. No Youtube, por exemplo, em 2016, o brasileiro era o país com maior número de usuários.

O professor Matheus Ávila, 22, é um desses telespectadores que migrou para as novas plataformas. “Sempre ficava limitado à programação da televisão. Os serviços de streaming trouxeram uma infinidade de conteúdos de qualidade e que pode ser assistido em qualquer horário”, revela. O que atraiu o vendedor Gabriel Prudêncio, 21, para os serviços, é a maior quantidade de conteúdo disponível, ao alcance de um clique e que pode ser visto onde estiver. “Com isso, passei a consumir mais este conteúdo”, explica ele.

Os costumes mudaram, como relata a dentista Amanda Rocha, 22. Ela revela que há alguns anos, as opções eram assistir aos filmes no cinema ou esperar a chegada na locadora. “Hoje, posso dizer que assisto Netflix quase todos os dias.

Drama e suspense são os gêneros mais assistidos. Além disso, as produções exclusivas ganham destaque e mais telespectadores. Matheus por exemplo, assistiu “Midhunter”, original da Netflix e classificou como uma de suas séries favoritas. Gabriel destacou a The Handmaid’s Tale, do Hulu; e The Big Little Lies, do Amazon Prime, como os destaques de 2017.

Assistir a séries se tornou um novo hobbie e, também, uma nova forma de lazer. Por causa da rotina, Matheus revela que o tempo é curto para assistir seus programas favoritos, mas as tardes de domingo são reservadas para maratonar com as séries favoritas. Já Gabriel chegou a considerar em ocupar seu tempo em frente à televisão com outras atividades, mas percebeu que assistir às séries estava lhe trazendo outros benefícios, como melhora no entendimento da Língua Inglesa, por exemplo. E, por isso, toda noite quando chega do trabalho, assiste, nem que seja um episódio das séries favoritas.

Dicas para maratonar no final de semana

 

>>Gabriel_ Sugere The Handmaid’s Tale do Hulu e The Big Little Lies, da HBO.

 

>>Matheus_ Na Netflix, ele sugere Midhunter e a comédia Arrested Development.

 

>> Amanda_ Indica a série Grey’s Anatomy e Narcos.

Sucessos na Netflix

Mesmo encerrada há 14 anos, Friends é sucesso no serviço

 

Produto original, as novas temporadas de Stranger Things são aguardadas com expectativa

Há 13 anos no ar, público da Netflix aumentou a audiência de Grey’s Anatomy

Orange is The New Black foi um dos primeiros produtos originais da marca

Comentários
Continue Lendo

Entretenimento

Maze Runner: Thomas vai em busca da cura de Fulgor

Published

on

Por

Um acidente no set de filmagens adiou a estreia do filme por várias vezes - Foto: Divulgação

Por trás de uma possibilidade de cura para o Fulgor, Thomas irá descobrir um plano maior, elaborado pelo Cruel, que poderá trazer consequências desastrosas para a humanidade. Ele decide, então, entregar-se ao Experimento final.

A organização garante que não há mais nada para esconder. Mas será possível acreditar no Cruel? Talvez a verdade seja ainda mais terrível, uma solução mortal, sem retorno.

Maze Runner: A Cura Mortal‘ teve sua estreia adiada indefinidamente após o acidente sofrido pelo astro Dylan O’Brien, mas, finalmente, ganhou boas novidades. As filmagens foram retomadas em fevereiro de 2017, dando tempo para O’Brien se recuperar totalmente e Kaya Scodelario dar à luz.

O filme estreia no dia 25 de Janeiro, no Brasil, e um dia depois, nos EUA.

Segundo recente relatório da agência de segurança do trabalho WorkSafeBC, a culpa do acidente foi da equipe de produção e da 20th Century Fox. A equipe não conseguiu garantir a segurança do ator Dylan O’Brien, causando o acidente que o deixou com ferimentos graves e possíveis sequelas .

O ator teve alguns ossos da face quebrados após ser atingido por um carro em alta velocidade no set de filmagens, no dia 17 de março, em Vancouver, no Canadá.

Comentários
Continue Lendo

Entretenimento

Entenda como funciona a Lei Rouanet, iniciativa que aprovou mais de cinco mil projetos em 2017

Published

on

Foto:Reprodução/MinC/Divulgação

O que é a Lei Rouanet? 

Criada em 1991, a Lei de Incentivo à Cultura ficou conhecida como Lei Rouanet, em referência ao secretário de Cultura na época em que foi sancionada, Sérgio Paulo Rouanet. Por meio dela, cidadãos (pessoas físicas) e empresas (pessoas jurídicas) podem aplicar 6% e 4%, respectivamente, de seu Imposto de Renda devido em projetos culturais. Uma empresa que tenha que pagar R$ 100 mil de imposto de renda, por exemplo, poderá apoiar projetos culturais via Lei Rouanet num valor de até R$ 4 mil. 

Já um cidadão que tiver que pagar R$ 5 mil de imposto de renda poderá apoiar projetos culturais via Lei Rouanet num valor de até R$ 300. 

Quem pode se beneficiar? 

Qualquer pessoa ou empresa pode apresentar um projeto cultural e ser um proponente. Para isso, é preciso se cadastrar no Sistema de Apoio às Leis de Incentivo à Cultura (Salic) pelo site novosalic.cultura.gov.br. As propostas culturais podem ser apresentadas ao MinC de 1º de fevereiro a 30 de novembro de cada ano. 

Como ocorre a captação?  

Após o projeto ser aprovado pelo Ministério da Cultura, o proponente pode começar a procurar patrocinadores para o seu projeto. O prazo para concluir o projeto é de um ano, mas pode ser renovado por até três anos. No fim, o beneficiado deve enviar ao Ministério da Cultura documentos que comprovem os gastos e a execução do filme ou do produto.  

Comentários
Continue Lendo

Entretenimento

Vocalista da banda The Cranberries, Dolores O’Riordan morre aos 46 anos

Published

on

Por

Foto: Divulgação

Dolores O‘Riordan, vocalista da banda de rock The Cranberries, morreu de forma repentina aos 46 anos durante uma passagem por Londres para uma sessão de gravação. “A cantora irlandesa e internacional Dolores O‘Riordan morreu repentinamente em Londres hoje”, disse Lindsey Holmes, agente de Dolores, em um comunicado.

O grupo irlandês, que combinou a guitarra indie com o sotaque irlandês distinto de Dolores atingiu a fama na década de 1990 com o hit “Linger”. A banda foi um dos grupos de rock de maior sucesso na década e vendeu mais de 40 milhões de discos, de acordo com o site oficial do grupo.

Lindsey Holmes disse que Dolores morreu enquanto estava em Londres para uma curta sessão de gravação, mas ela se recusou a dar detalhes sobre a causa da morte. “Os membros da família estão devastados por ouvir as últimas notícias e solicitaram privacidade neste momento muito difícil”, disse Holmes, em um comunicado.

Fonte: Reuters

Comentários
Continue Lendo

Rua Coronel Córdova, 84 . Centro . 88502-000 . Lages . SC . Brasil . Fone: 49 3221.3300 . correiolageano@correiolageano.com.br

CL+| Correio Lageano - Todos os direitos reservados ©