Duas escolas de Lages com ensino integral – CL+
Conecte-se a nós

Notícias

Duas escolas de Lages com ensino integral

Published

on

Yasmin, Maria Eduarda e Camille já estão matriculadas no programa de ensino integral - Foto: Bega Godóy

Duas das 44 unidades escolares pertencentes a 26ª Gerência Regional de Educação (Gered), na Serra Catarinense, foram escolhidas para acolher o Programa de Escola de Ensino Médio em Tempo Integral (Emiti). As escolas estaduais Visconde de Cairu, no Bairro Vila Nova; e Flordoardo Cabral, no Copacabana, em Lages, estarão inseridas nesse programa. E, em cada uma, há uma turma formada e vagas para outras que forem necessárias. As matrículas seguem até o dia 11 de dezembro.

O programa do Ministério da Educação do Governo Federal nasceu em 2016 e, em Santa Catarina, começou com 15 escolas. Hoje já são 36. A proposta é dar novo sentido para a educação e, ensinar com excelência os conteúdos, desenvolver competências essenciais para a conquista de realização na vida pessoal e profissional. A partir desse novo conceito, os estudantes vão chegar à escola às 7h50 e sair às 17h20.

“Os alunos terão atividades direcionadas para o projeto de vida. Farão pesquisas e estudos orientados, projetos de intervenção e viagens, entre outras atividades”, explica a diretora da escola Visconde de Cairu, Marilda de Liz Brockveld. “Nessa idade, eles não estão preparados para escolher suas profissões. Com o novo método de ensino, terão a oportunidade de sairem preparados. Nessa nova metodologia, eles se antecipam ao mundo universitário”, completa.

As escolas escolhidas para integrar o novo sistema foram escolhidas porque oferecem boa estrutura, laboratório e sala de informática, fizeram propostas pedagógicas coerentes, e interesse de atender à comunidade no entorno.

Apoio_ Antes de o programa ser implantado, as escolas já contam com vantagens, pois terão a velocidade de internet ampliada e receberão profissionais efetivos de apoio pedagógico: um assistente e um orientador educacional. Além disso, outra importante especificidade do programa é que nos três anos de estudos, não haverá rotatividade de professores. “As aulas serão interativas. Os alunos terão a chance de aplicar o que foi passado a eles por meio de viagens e pesquisas. Pequenos grupos de trabalho, chamados times, serão formados para estudo direcionado e de acordo com o interesse de cada estudante. Eles farão as tarefas na escola”, explica a coordenadora do programa no Visconde, Arlene Aparecida de Arruda.

Capacitação_ A diretora Marilda e a coordenadora Arlene, do Visconde, fizeram cursos de capacitação em Florianópolis e Balnéario Camboriú. Em fevereiro, irão a Balneário Camboriú para trabalharem o planejamento por área. Vídeos foram mostrados a alunos interessados no novo sistema e eles o aprovaram. Dia 7 deste mês, os matriculados visitarão uma escola de Palhoça que adotou o modelo.-

Gered_ O gerente da 26ª Gerência Regional de Educação (Gered), Humberto Aloízio de Oliveira, acredita que duas escolas da Serra Catarinense terem sido escolhidas para abrigar o programa é um bom número. A 26ª regional abrange 44 unidades e 25 mil alunos. “É um programa de ensino específico, ampliado, que dá conta das dimensões de ensino e aprendizado diferente do tradicional”, diz o gerente.

Depoimentos

Yasmim de Sousa é aluna do Visconde desde o ensino fundamental. “Teremos mais oportunidade de vislumbrar um futuro melhor.”

Camille Ramos Duarte estuda no Visconde há três anos. “Vai ser melhor, pois teremos mais aprendizados e não serão aulas somente nas salas.”

Maria Eduarda de Oliveira frequenta a escola há quatro anos. “As aulas são diferenciadas, mais interessantes e motivadoras. Vamos aprender de tudo.”

Comentários
clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias

Duas pessoas são amarradas durante roubo em empresa

Published

on

Por

Foto: Arte CL

Dois funcionários do Frigorífico Seara, foram amarrados durante um roubo registrado na madrugada de sexta, no escritório da empresa, na Rua Juscelino Kubitschek de Oliveira, Acesso Norte, em Lages.  Conforme o Boletim de Ocorrências da Polícia Militar, dois funcionários disseram que foram vítimas de roubo praticado por três masculinos, sendo que dois deles estavam portando armas fogo. Os bandidos foram ao escritório em busca de dinheiro e causaram alguns danos.

A informação é que o trio teria levado apenas os aparelhos celulares dos funcionários e deixados os dois amarrados. A identidade das vítimas não foi divulgada pela polícia. A PM realizou buscas, mas nenhum suspeito foi preso. A Polícia Civil investigará o caso.

Comentários
Continue Lendo

Notícias

Rede Rural de Segurança realiza inspeções no interior de Lages

Published

on

O caseiro Casemiro Fraga recebe as orientações da PM, durante visita na propriedade - Foto: Patrícia Vieira

Manter a segurança na área rural também é uma das prioridades do 6º Batalhão de Polícia Militar de Lages. Por isso, a corporação está levando para o campo, o programa inédito em Santa Catarina, a Rede Rural de Segurança. O lançamento ocorreu em novembro, em Lages, quando a Patrulha Rural passou a se chamar Rede Rural de Segurança.

O projeto desenvolvido numa parceria entre a Polícia Militar e Polícia Militar Ambiental é baseado na Rede de Vizinhos, e tem como objetivo mobilizar os moradores da área rural para, em conjunto com a PM, viabilizar ações de prevenção e repressão ao crime, principalmente, o furto de gado, que é um dos maiores problemas enfrentados pelos moradores do interior.

“Nosso objetivo é potencializar a visibilidade da presença policial e impactar na sensação de segurança nas localidades do interior”, explica o tenente Eduardo Nunes, responsável pelo programa na Serra Catarinense.

A Rede Rural de Segurança iniciou a consultoria nas propriedades do interior de Lages. As 35 localidades foram divididas em oito áreas, nas quais a PM atua com visitas preventivas e analisa a vulnerabilidade das propriedades. Nos últimos 30 dias, foram realizadas cerca 25 visitas.

Ontem, a guarnição composta pelo tenente Eduardo Nunes, o sargento Canônica e o soldado Adriano Varela, esteve na Localidade Cajuru, na Coxilha Rica. Onde foram inspecionadas duas fazendas. A certificação será outorgada com base no cadastro.

Após preencher os requisitos do cadastro de propriedade rural, o produtor ou empresa rural receberá certificação e poderá fixar placa indicando que a mesma é segura e faz parte do monitoramento da Rede Rural de Segurança.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Campo Seguro

Com o intuito de levar mais segurança ao campo, além da Rede Rural de Segurança, o tenente Eduardo Nunes reforça que outras ações estão sendo desenvolvidas. A operação Campo Seguro ocorrerá quinzenalmente, com barreiras policiais e intensificação do policiamento durante o dia e a noite.

Na última quarta-feira, a Polícia Militar Ambiental e a Rondas Ostensivas, com Apoio de Motos (ROCAM) da Polícia Militar, estiveram nas localidades Pedras Brancas, Mirante, Tributo e Guará.

Insegurança em Painel

Recentemente, familiares de vítimas procuraram o Correio Legeano e descreverem as cenas de terror que a avó, de 86 anos, e o tio passaram diante de criminosos, na Localidade de Casa de Pedra, em Painel.

Na ocasião, a comunidade pedia por mais segurança na região. O tenente Eduardo Nunes explica que com a implantação do novo programa e de operações que são realizadas na região vai contribuir com a redução da criminalidade na região.

Furtos de gado

O delegado da Polícia Civil de Campo Belo do Sul, Rafhael Bellinati, comenta que desde a identificação de quatro suspeitos de roubo de gado, a prática desse tipo de crime reduziu na região. Ele conta, ainda, que parte do gado foi recuperado.

Na época, 48 cabeças de gado e uma égua foram levados de caminhão de uma fazenda na região da Coxilha Rica, em Capão Alto. “A quadrilha foi detida em ação conjunta das polícias de Campo Belo do Sul, Anita Garibaldi, e das comarcas gaúchas de Tapejara e Ciríaco ”, explica Bellinati.

Segundo o delegado, não se descarta a participação de outros envolvidos no delito, nem a prática de outros furtos pela mesma quadrilha. O caso ainda está sendo investigado.

Dicas de segurança em áreas rurais

Bens

  • Não guardar dinheiro em espécie na propriedade;
  • Se não residir no local, não deixar pequenos objetos de valor, como joias, computadores, etc;
  • Se trabalha com insumos, estoque só o necessário para uso a curto prazo;
  • Mantenha maquinário agrícola em galpões/barracões ou preso com correntes e cadeados.

Animais

  • Manter atualizado o número de cabeças de gado;
  • Realizar a marcação. Assim contribui com a identificação perante terceiros;
  • Carregador de gado sempre próximo da sede;
  • Tenha cães para auxiliar na segurança.

Sede e Estrutura

  • Iluminação das áreas no entorno auxilia na prevenção de delitos;
  • Locais devem ser fechados com portas, fechaduras, além de travas e cadeados;
  • Os galpões ou estruturas usados como depósito devem ficar visíveis à casa.

Dispositivo de segurança

  • Podem ser instaladas câmeras que repliquem imagens no celular (onde houver acesso à internet);
  • Dispositivos sonoros, como sensores de presença nos galpões ou onde abrigar produtos ou objetos de valor.

Segurança solidária

  • Na qual todos cuidam e se preocupam com a área de todos. Maior chance de identificar estranhos;
  • Contato telefônico dos vizinhos;
  • Se tiver sinal de internet, pode-se criar grupos incluindo residentes e proprietários;
  • Participe de conselho de segurança se tiver na região;
  • Reúna seus vizinhos e procure a Polícia Militar de seu município para solicitar informações de segurança.

Comentários
Continue Lendo

Notícias

1º Batalhão Ferroviário de Lages sob o comando de um mineiro, que veio direto de Manaus

Published

on

Arruda (primeiro à esquerda) assumiu comando nesta quinta-feira (18) - Foto: Vinicius Prado

O 1º Batalhão Ferroviário de Lages está sob novo comando. O tenente-coronel Cleber Machado Arruda, de 45 anos, natural de Oliveira (MG). Ele veio direto de Manaus (AM) para assumir o posto na unidade do município.

Vindo de uma Capital extremamente quente, Arruda conta que está habituado com as mudanças que acontecem rapidamente. “Estou muito entusiasmado. Conhecia Lages, passei por aqui em 2009, numa época até de inverno, então, é normal pra mim”. Ele já está há duas semanas se preparando para todo esse processo de transição.

O tenente-coronel esteve em outubro do ano passado fazendo, segundo ele, os primeiros reconhecimentos da unidade e, também, das obras em andamento. “Estou muito entusiasmado com as obras em andamento que o batalhão já possui. E mais entusiasmado ainda com as obras que estão por vir e estão certas para iniciarmos no mês de fevereiro.”

Entre as obras, Arruda destaca um trecho da Ferrovia das Bromélias, em Rio do Sul, de 12,8 quilômetros de infraestrutura e superestrutura ferroviária. E outra é a de Urubici, no Morro da Igreja, onde será pavimentado e revitalizado o acesso ao local. “São cerca de 16 quilômetros entre Urubici e o morro”, explica. Essas duas obras devem ter início em fevereiro.

Além dessas, o novo comandante assume o andamento de obras como o Destacamento Caminhos da Neve, que está na quarta etapa e com previsão de finalizar essa quarta fase no início de 2019. E uma operação de pavimentação em concreto de algumas organizações militares em Santa maria (RS).

Perfil

O tenente-coronel tem 27 anos de serviço no Exército Brasileiro. Começou na Escola Preparatória de Cadetes do Exército, depois, ingressou na Academia Militar das Agulhas Negras para cursar Engenharia.

Conta que já circulou o país. “O oficial do Exército tem de ter vivência nacional, então, agora, estou aqui, por uma opção e prioridade que eu coloquei nas minhas opções de comando”.

Ele serviu na Amazônia por duas oportunidades, em Boa Vista e Manaus. Em Minas Gerais, no 2º Batalhão Ferroviário em Araguari, Triângulo Mineiro. E também serviu em Belo Horizonte, e na Escola de Sargento das Armas, em Três Corações (MG).

Novo posto

Por sua vez, o coronel Luiz Carlos Tomaz Silva, que comandou o 1º Batalhão Ferroviário entre 2016 e 2017, irá para Brasília, para atuar na Diretoria de Obras de Cooperação Militar, subordinado ao Departamento de Engenharia de Construção. “Continuarei ligado ao Ferroviário, acompanhando as obras”, afirma.

Natural de Cajazeiras (PB), Silva diz que foi sensacional trabalhar em Lages. “Uma cidade muito acolhedora, muito bem estruturada. Um povo muito bom, ordeiro, receptivo, trabalhador, que acolheu muito bem a mim e à minha família. Estamos levando muitas boas lembranças desse batalhão”.

A troca de comando acontece de dois em dois anos.

Comentários
Continue Lendo

Notícias

Trator cai em cima de homem de 54 anos, em Urupema

Published

on

O Águia 4 foi acionado na tarde desta sexta-feira para transportar um homem de 54 anos, de Urupema para Lages. Um trator virou em cima da vítima provocando inúmeras fraturas. O estado dele era grave.

O aluno sargento, Leandro Rambush, do Águia, informou que, com o apoio do Samu, uma UTI foi levada diretamente para a cena do acidente, com médico, enfermeiro, medicamentos e equipamentos similares.

Ainda de acordo com Rambush, esse transporte poderia levar quase uma hora se fosse feito por solo e, com o Águia 4, deu-se em 15 minutos, ampliando as chances de sobrevivência e recuperação da vítima.

Comentários
Continue Lendo

Rua Coronel Córdova, 84 . Centro . 88502-000 . Lages . SC . Brasil . Fone: 49 3221.3300 . correiolageano@correiolageano.com.br

CL+| Correio Lageano - Todos os direitos reservados ©