Casarão Juca Antunes: parecer deve ser entregue nos próximos dias – CL+
Conecte-se a nós

Notícias

Casarão Juca Antunes: parecer deve ser entregue nos próximos dias

Published

on

FCC estava com o projeto para a aprovação - Foto: Camila Paes

O projeto de restauração do Casarão Juca Antunes, localizado no encontro das Ruas Coronel Córdova e Benjamin Constant, ainda aguarda aprovação da Fundação Catarinense de Cultura, para que a obra seja iniciada.

Situado no Centro de Lages, a estrutura pertenceu ao Coronel José Antunes Lima, conhecido como Juca Antunes, importante político da região. A residência foi construída por volta de 1850, de acordo com o pesquisador Fabiano Teixeira. A estrutura é o último registro do século XIX e em arquitetura luso-brasileira, em Lages.

A desapropriação e posse da estrutura só aconteceram no final do ano passado, após decisão judicial. Por meio de um Termo de Ajuste de Conduta (TAC), a empresa China Three Gorges (CTG Brasil) fará a restauração da casa e em seguida, entregará para a Prefeitura. Em nota, a empresa informou que o projeto de restauração ainda se encontra em análise pela FCC. Eles informam que fizeram uma solicitação de alteração no projeto, que foi prontamente atendida pela CTG. “A companhia aguarda, agora, pelo posicionamento da Fundação com expectativa de iniciar o processo de revitalização do imóvel em 2018”, acrescentam.

Parecer_ A diretora de Patrimônio Cultural da FCC, Vanessa Maria Pereira explica que a análise já foi realizada e o parecer deverá ser concluído nos próximos dias. O órgão informou que o projeto apresentado estava incompleto. “Trata-se de um imóvel muito relevante, precisamos nos cercar de todos os cuidados para garantir uma obra de qualidade”, ressalta.

Vanessa acrescenta que a preservação deste imóvel para Lages e Santa Catarina, tem uma importância enorme. “É um registro material da história, da memória e da cultura, de um período em que a cidade tinha uma relevância fundamental para a economia do Estado”, explica a diretora.

Além disso, ele ajudará as gerações futuras a entender os modos de viver de seus antepassados e Vanessa ressalta que gerará uma sensação de identidade e pertencimento, o que é fundamental para a formação dos cidadãos.

Para a utilização do espaço, o superintendente da Fundação Cultural de Lages, Gilberto Ronconi, explica que ainda não há uma decisão para o que será abrigado no local após a reforma. “Pode ser que seja o Arquivo Histórico, uma galeria de arte, mas não há nada definido”, esclarece. Vanessa explica que, caso seja utilizado para Arquivo Histórico, será uma ótimo alternativa. Pois permitirá o acesso coletivo, com uma função nobre e também de grande relevância para a cultura da cidade.

Obra_ Sobre a obra, a CTG informa que isto dependerá das especificidades do projeto aprovado, bem como de outras contingências no desenrolar dos trabalhos. O custo também dependerá do projeto, entretanto, a CTG estima um valor entre R$ 600 mil e R$ 1 milhão.

Na nota, a empresa ressalta que “contratou um escritório de arquitetura especializado para elaborar o projeto, bem como para executar a obra. Enquanto aguarda pelo restauro, o casarão passa por vistorias técnicas regulares, promovidas pela CTG Brasil para garantir a integridade do prédio e a realização de intervenções e manutenções emergenciais, em caso de necessidade. Para proteção contra intempéries, o edifício está coberto por lonas especialmente confeccionadas para esse fim”.

Prédio foi tombado por FCC em 1990

No trabalho do pesquisador Fabiano Teixeira, ele explica que as paredes internas foram construídas em pau-a-pique, solução incomum para a época, pois a maioria das residências eram construídas em taipa de mão ou madeira.

Foto: Reprodução/ Fabiano Teixeira

Nas esquinas das Ruas Coronel Córdova com João de Castro, foi demolida uma casa semelhante ao casarão, na década de 1940, e no local construída a Agência de Correios, além de moradias nas esquinas da Rua Nereu Ramos com a Praça João Ribeiro. Juntamente com o Palacete Gamborgi, no encontro das ruas Marechal Deodoro e Hercílio Luz, o casarão foi tombado em 1990 como Patrimônio Estadual de Santa Catarina.

Em 2006, o casarão passou por uma reforma que custou R$ 91 mil, com a recuperação do jardim, parte elétrica e hidráulica, aberturas, forro, telhado e calçadas, além da construção de banheiros e outros resgates arquitetônicos. Na época, o local foi utilizado como mercearia. Três anos depois, o casarão sofreu uma interdição, mas na época, pertencia a uma família lageana.

Comentários
clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias

Licitação para execução de obras nos próximos dias

Published

on

Fotos: Andressa Ramos

Nos próximos dias, será lançado o edital de licitação para a obra de revitalização do Mercado Público de Lages. O local está fechado desde 2009, ano em que foi interditado pela Defesa Civil por estar com a estrutura comprometida. O Mercado Público foi construído na década de 1940 e foi cenário de troca, compra e venda de muitas mercadorias.

O secretário de Planejamento e Obras de Lages, Claiton Bortoluzzi, explica que o edital foi analisado pelo setor jurídico e agora foi encaminhado ao setor de licitação para o lançamento do edital.

Além da revitalização, o projeto prevê uma ampliação, com a construção de auditório. O mercado terá, também, restaurante, lanchonete, praça de alimentação, palco para pequenos shows e box para comercialização de mercadorias. A obra será executada com recursos do Fundo Social, do Governo do Estado, sendo que R$ 8 milhões já estão na conta da prefeitura. O valor aproximado da obra é em torno de R$ 10 milhões. O restante da verba será completado como contrapartida da prefeitura.

Banco de Alimentos

O Banco de Alimentos será retirado do Mercado Público e outro edital será lançado para a realização de reparos no local para onde será realocado, no Bairro Centenário. Hoje, além do atendimento do Banco de Alimentos, o Mercado Público está servindo de estacionamento de veículos da Prefeitura de Lages.

Estrutura está servindo de estacionamento

Comentários
Continue Lendo

Notícias

Cirurgia é agendada após seis anos de espera

Published

on

Esperando cirurgia, adolescente sente dores frequentes- Foto: Divulgação

A família da adolescente Manoela de Sousa Tomaz, de 16 anos, respira aliviada após receber a informação que a cirurgia para correção da escoliose foi, finalmente, agendada. Após seis anos de espera, o procedimento que será feito no Hospital Nossa Senhora dos Prazeres, em Lages, será realizado no dia 28 de fevereiro.

Luciana Tomaz, mãe da adolescente, revela que ficou sabendo da informação pela rádio, na manhã de sexta-feira (19). “É um alívio saber que temos uma data e que já podemos nos programar”, explica. Agora, Manoela deve passar por todos os exames pré-operatórios.

A cirurgia foi agendada após o encerramento do prazo dado pelo juíz da Infância e Juventude, Ricardo Fiúza, para que Estado e Município agendassem a cirurgia em um período de 30 dias após a entrega das intimações, que aconteceu em novembro do ano passado. Caso fosse descumprido, os valores do procedimento seriam bloqueados, em uma espécie de penhora.

O gestor do hospital, Fábio Lage, explica que o agendamento não dependia somente do hospital, já que foi necessário coordenar a agenda do médico e de um especialista de Florianópolis, que será contratado pelo município. Com esse serviço, o procedimento será realizado com as máquina de Potencial Evocado Somato-Sensitivo e do Cell Saver, que costumam ser utilizadas em cirurgias de escoliose em adolescentes.

O caso

Manoela está na fila para a cirurgia de correção da escoliose há cerca de seis anos. Anteriormente, ela estava na fila do Hospital Infantil Seara do Bem. Como completou 16 anos, foi retirada da fila infantil e a família não foi informada. A mãe precisou entrar, novamente, com a documentação solicitando a colocação da filha na fila de cirurgias ortopédicas para adultos. Desde meados de 2017, a família espera pelo agendamento, e Manoela enfrenta crises respiratórias e dores frequentes.

Comentários
Continue Lendo

Notícias

Quase 400 vagas na Udesc pela nota do Enem

Published

on

Por

Foto: Divulgação

O Ministério da Educação (MEC) anunciou que foi antecipado para 23 a 26 de janeiro as inscrições às vagas de cursos de graduação pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu).

A Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc) é uma das 130 instituições com oportunidades nessa edição, oferecendo quase 400 vagas, em 43 graduações para o primeiro semestre deste ano, em Balneário Camboriú, Chapecó, Florianópolis, Ibirama, Joinville, Lages, Laguna, Pinhalzinho e São Bento do Sul.

Das vagas de cada curso, 20% estão destinadas a candidatos que tenham feito integralmente o ensino médio na rede pública e 10% são oferecidas para candidatos negros.

Critérios

Cada participante poderá escolher até duas opções de cursos de graduação no Sisu, conforme notas de corte. Somente poderá concorrer na seleção do MEC quem fez todas as provas do Enem neste ano; conseguir nota acima de zero na redação e tiver certificado de conclusão do ensino médio para a matrícula na universidade.

Comentários
Continue Lendo

Notícias

Duas pessoas são amarradas durante roubo em empresa

Published

on

Por

Foto: Arte CL

Dois funcionários do Frigorífico Seara, foram amarrados durante um roubo registrado na madrugada de sexta, no escritório da empresa, na Rua Juscelino Kubitschek de Oliveira, Acesso Norte, em Lages.  Conforme o Boletim de Ocorrências da Polícia Militar, dois funcionários disseram que foram vítimas de roubo praticado por três masculinos, sendo que dois deles estavam portando armas fogo. Os bandidos foram ao escritório em busca de dinheiro e causaram alguns danos.

A informação é que o trio teria levado apenas os aparelhos celulares dos funcionários e deixados os dois amarrados. A identidade das vítimas não foi divulgada pela polícia. A PM realizou buscas, mas nenhum suspeito foi preso. A Polícia Civil investigará o caso.

Comentários
Continue Lendo

Rua Coronel Córdova, 84 . Centro . 88502-000 . Lages . SC . Brasil . Fone: 49 3221.3300 . correiolageano@correiolageano.com.br

CL+| Correio Lageano - Todos os direitos reservados ©