Essencial

Não perca o foco

Published

em

Imagens: Agnes Samantha

Apesar dos conceitos de moda, os óculos são acessórios relacionados à saúde.

No caso de óculos escuros, as pessoas prezam pela estética, mas é importante pensar também no fator de proteção e na qualidade do material.

Comprar óculos escuros de má procedência, ou procedência duvidosa, pode causar problemas à saúde ocular. Afinal, o produto não terá a proteção ultravioleta recomentada para os olhos.

Mesmo não sendo necessária uma consulta para a compra de óculos escuros, os oftalmologistas orientam que a aquisição seja feita em uma ótica, e que o produto seja de boa qualidade.

Segundo o Diretor Regional da Sociedade Catarinense de Oftalmologia, José Luiz Branco Ramos (CRM 13808), o uso de óculos de má qualidade pode causar danos ao cristalino e ocasionar catarata precoce, doenças da retina e da superfície ocular (pterígio, tumores de conjuntiva e pálpebras). “É importante comprar óculos escuros com uma boa lente, adquiridos em óticas e não em locais que não são especializados”.

A alta temporada de vendas do produto se inicia em outubro, mas independemente do tempo ensolarado, os cuidados com os olhos devem ser constantes durante o ano todo.

A exposição solar acontece mesmo em dias nublados, para isso, é necessário ter cuidado com o uso de óculos sem proteção UV.

Segundo o empresário Edson A. C. dos Santos Jr. algumas pessoas optam por óculos falsificados pensando no preço, mas na hora de adquirir o produto deve-se pensar no custo-benefício e, se o acessório atenderá às necessidades do cliente.

“O preço tem muito a ver com o material da lente e da armação, e com a tecnologia utilizada, além é claro, na durabilidade”.

Para quem quer aliar a praticidade e a qualidade, Edson dá uma dica: “hoje, o mercado oferece os óculos dois em um, que são de grau e vêm com uma sobreposição solar. Alia a funcionalidade com a qualidade do produto”.

Saúde dos olhos

Já para os óculos de grau, o cuidado deve ser redobrado. Esse deve ser adquirido após uma avaliação com o médico oftalmologista, que estabelecerá a graduação das lentes e, o mais importante, a prevenção e diagnóstico de doenças oculares.

Atualmente, alguns estabelecimentos vendem óculos sem receita e até oferecem um serviço de avaliação para graduação da lente. O médico oftalmologista alerta para os perigos desse processo.

“O médico é o único profissional formado e habilitado para fazer a avaliação do grau das lentes, e também para a avaliação das doenças oculares. Doenças, muitas vezes assintomáticas e potencialmente causadoras de cegueira, como por exemplo, o glaucoma e doenças da retina.”

Comprar óculos sem receita médica coloca em risco a saúde dos olhos e pode ocasionar doenças futuras.

“A avaliação do grau” nas óticas pode ser um perigo, pois é na avaliação que o profissional, no caso o oftalmologista, tem a oportunidade de realizar o diagnóstico precoce de doenças oculares. A ótica é responsável apenas pela montagem e fabricação dos óculos e não pela prescrição do grau. É legalmente proibido que técnicos ópticos façam a avaliação, por isso, evite propostas tentadoras como: “avalie sua visão grátis” ou “teste de visão”.

“Acompanhamos diversos casos de pacientes com dano visual e cegueira, que poderiam ser evitados caso tivessem sido avaliados por um médico oftalmologista.” constata o médico.

Este slideshow necessita de JavaScript.

1 Comentário

1 Comentário

  1. Pingback: Não perca o foco | oftalmologia

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com