Conecte-se a nós

Notícias

Mulher cai no golpe do carro quebrado e perde R$ 1,5 mil

Published

on

As pessoas devem ficar atentas com ligações de números desconhecidos - Foto: Divulgação/ilustrativa

Embora antigo, o chamado “golpe do guincho ou do carro quebrado” tem feito várias vítimas recentemente, em Lages. Uma mulher perdeu R$ 1,5 mil no golpe que está sendo investigado pela Polícia Civil de Santa Catarina, por intermédio da 2ª Delegacia de Polícia de Lages.

De acordo com o delegado Jackson Guasselli Pessoa, responsável pelas investigações, o estelionatário liga para a vítima, identifica-se como um parente próximo – tio, irmão, neto – e informa que no trajeto de viagem até a casa da vítima o carro quebrou e precisa de dinheiro para consertá-lo ou mesmo para pagar um guincho.

Na maioria das vezes a própria vítima, sem perceber, durante a ligação, acaba falando o nome de algum parente que está em viagem e o estelionatário, a partir daquele instante, se passa por essa pessoa. “Na hora do nervosismo, as pessoas nem notam a diferença na voz”, comenta o delegado.

De acordo com a Polícia Civil, os estelionatários agem rápido. Pedem valores de R$ 1.500,00 a R$ 6.000,00, no máximo. Assim que a vítima confirma o depósito, o saque é feito imediatamente em outra região do país. O que dificulta um pouco as investigações da polícia, conta o delegado.

A orientação é sempre desconfiar e telefonar aos familiares para verificar se, de fato, a viagem existe. Porém, as pessoas ficam desorientadas e acreditam que a história é verdadeira, e acabam depositando o dinheiro na conta fornecida pelo golpista. Quando percebem que é um golpe, já é tarde. “Percebemos um aumento significativo no número de casos nesta época do ano [férias], já que é bastante comum que as pessoas tenham algum parente viajando”, destaca Pessoa.

O delegado da 2ª DP alerta para que as pessoas fiquem atentas às ligações recebidas de números desconhecidos e não forneçam dados de parentes em viagem, tampouco façam depósitos em contas de terceiros sem antes se certificar da veracidade das informações, ligando para a pessoa que diz precisar do dinheiro.

Jackson Guasselli Pessoa disse ainda que às vezes as pessoas ficam constrangidas quando descobrem que caíram em golpe e não registram o Boletim de Ocorrência. Ele ressalta a importância de comparecimento imediato à Delegacia de Polícia para registrar o fato, independentemente de o golpe ser concretizado ou não.

Estelionato

De acordo com Código Penal Brasileiro, estelionato é um crime econômico, que é descrito como o ato de “obter, para si ou para outro, vantagem ilícita, em prejuízo alheio, induzindo ou mantendo alguém em erro, mediante artifício, ardil ou qualquer outro meio fraudulento.” A pena para a prática de estelionato pode ir de 1 a 5 anos, e multa.

Comentários
Anúncio

Capa do Dia

Anúncio

Instagram

Facebook

Anúncio

Rua Coronel Córdova, 84 . Centro . 88502-000 . Lages . SC . Brasil . Fone: 49 3221.3300 . correiolageano@correiolageano.com.br

CL+| Correio Lageano - Todos os direitos reservados ©