Conecte-se a nós

Notícias

Morte de abelhas diminui a produção de mel

Published

em

Foto: Suzani Rovaris

A morte de abelhas em todo o mundo, provocada pela falta de alimento, tem prejudicado a produção de mel. Essa mortandade já ocorre há muitos anos e continua, porque além da falta de alimento e local para produzirem, também o inverno intenso e verão chuvoso prejudicam o trabalho desses insetos.

Para o presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Lages, Carlos Luiz Peron, falta assistência técnica adequada para os produtores. Há cerca de três anos, técnicos de Florianópolis estiveram na região para a Mostra do Campo, em Bocaina do Sul, e orientaram sobre a necessidade de ter mais árvores que forneçam mais alimentos a esses animais e espaço para fazerem as colmeias.

Hoje, a maioria dos apicultores, segundo Peron, estão em Bom Retiro, Rio Rufino, Bocaina do Sul e Painel, cidades onde há mais árvores nativas. Municípios com uma densa plantação de pinus não são propícios para a produção de mel, porque não há ambiente adequado para as abelhas produzirem. “A árvore da bracatinga é uma das que mais produz mel na região. Porém, infelizmente, hoje temos cerca de 5% das propriedades da região se dedicando a produção de mel”. Ele lembra que a maioria trabalha com plantação de milho, feijão e com o setor hortifrutigranjeiro.

Outro problema que leva à baixa produção, segundo Peron, é a colocação de abelhas de outras regiões para colonizar os pomares de maçã. “Tem que alimentar elas durante o inverno para não morrerem,” e afirma que a informação que as abelhas morrem devido ao veneno dos agrotóxicos não procede.

Além de produzir mel, cera e própolis, as abelhas fazem a polinização das flores para reprodução e produção das espécies. Especialistas dizem que se as abelhas desaparecessem, o planeta teria muita dificuldade em produzir alimentos.

Evento

Até o dia 20 de agosto, o Serviço de Apoio Às Micro e Pequenas Empresas de Santa Catarina (Sebrae/SC), a Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (Epagri) e a Federação das Associações de Apicultores e Meliponicultores de Santa Catarina (Faasc) realizam a Jornada Técnica de Apicultura em diversas cidades do estado. Entre os dias 14 e 16, o evento ocorre em São Joaquim.

Serão oferecidos encontros, palestras, visita técnica em empresas e um consultor do Sebrae estará à disposição para orientar os profissionais da área. O evento se iniciou no dia 7 de agosto, em Chapecó, Xaxim, Xanxerê, Campos Novos e Orleans. O objetivo é capacitar cerca de 1.200 produtores e lideranças da apicultura catarinense.

Anúncio
Anúncio

Capa do Dia

Anúncio

Facebook

%d blogueiros gostam disto: