Conecte-se a nós

Notícias

Meta é imunizar 90% do público-alvo contra influenza durante a campanha de vacinação

Published

em

Foto: Andressa Ramos

Em Lages, a expectativa é imunizar, pelo menos, 90% das 56,555 pessoas incluídas nos grupos prioritários. Devem se vacinar contra a Gripe A: idosos a partir de 60 anos, crianças de 6 meses e menores de 5 anos, trabalhadores da Saúde, professores das redes pública e privada, povos indígenas, gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), pessoas privadas de liberdade e funcionários do sistema prisional. Pessoas com doenças crônicas e outras condições clínicas especiais, também devem se imunizar.

Este ano já foram notificados três casos suspeitos de influenza na cidade, porém, tiveram resultado negativo. No ano passado, foram aplicadas 52,092 doses da vacina. Sendo imunizadas 85,7% da meta, lembra a gerente da Vigilância Epidemiológica de Lages, Sumaya Pucci.

O município receberá as doses fracionadas, e serão entregues em oito etapas. “A Vigilância Epidemiológica prevê que 90% do público-alvo da campanha sejam imunizados”, acrescentou. Na segunda-feira (23), a busca pela vacina contra a Influenza movimentou a Vigilância Epidemiológica de Lages. Dos grupos prioritários, os idosos foram os primeiros a procurar pela imunização.

O aposentado, Aires Rafaeli Filho, 63 anos, aproveitou que estava de folga para garantir a vacina. “Faço a vacina há três anos. Sempre venho no começo da campanha para me garantir e evitar a gripe”.

A aposentada Vera Terezinha Bairros, de 77 anos, considera a vacina contra a gripe a melhor e mais segura forma de se proteger contra a doença. “A imunização é muito importante. Desde que comecei a me vacinar, não deu mais gripe”.

A população do município receberá doses gratuitas de imunização diretamente na Vigilância Epidemiológica e também nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) de cada bairro. O horário de atendimento na Vigilância Epidemiológica é das 8 às 12 e das 14 às 18h. Nas unidades de saúde será das 08 ao meio dia e das 13 às 17 horas. A campanha de vacinação segue até o dia 1º de julho.

Das 22 Unidades de Saúde, apenas três não terão salas de vacina. De acordo com Sumaya, as unidade do Copacabana, São Francisco e São Pedro não aplicarão a vacina porque os profissionais foram remanejados para as unidades com maior demanda. Ela alerta os pais que as crianças de seis meses a 2 anos devem tomar as duas doses. A segunda deve ocorrer 30 dias após a primeira.

Os aposentados Aires Rafaeli Filho e Vera Terezinha Bairros foram alguns dos primeiros a receber a vacina

Em SC, 23 pessoas já foram diagnosticadas com a doença

Até o último boletim divulgado pela Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive), de 31 de dezembro a 17 de abril, foram notificados 116 casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), sendo confirmados 23 casos de gripe e um deles evoluiu para óbito. A morte de um homem de 72 anos, morador de Florianópolis, foi causada pelo vírus influenza A, de subtipo H3N2, em janeiro.

Anúncio
Anúncio

Capa do Dia

Anúncio

Facebook

%d blogueiros gostam disto: