Conecte-se a nós

Notícias

Marido tinha histórico de violência

Published

on

Karla Silva de Sá Lopes foi morta com um tiro na cabeça e enterrada em praia de Balneário Camboriú. Foto: Divulgação

Em uma entrevista divulgada em um vídeo em sua homenagem, a policial civil lageana Karla Silva de Sá Lopes, 28, se descreve como uma pessoa calma e que gosta de estar em contato com a família. Nesta sexta-feira, a família reuniu-se na capela São Benedito em Lages para velar o corpo de Karla, que na madrugada de quarta-feira (06) foi assassinada pelo marido, o policial militar da reserva, Luis Fernando Palhano Lopes, 52.
O tiro que atingiu a cabeça da lageana saiu da arma pessoal do policial, uma pistola calibre 38. Ele foi a pessoa que denunciou o sumiço da esposa ainda na quarta-feira. Karla e Luis estavam juntos há 10 anos. Ela era agente policial na delegacia de Correia Pinto. Como tinham uma casa em Itapema, havia pedido transferência para São João Batista, local mais próximo da residência. Nesta sexta-feira (8), seria o último dia da policial na cidade serrana. Na segunda (11), ela já assumiria o novo posto e se mudaria definitivamente para o litoral catarinense.

>> Exemplo_ O delegado da comarca de Correia Pinto, Fabiano Henrique Schmitt, relata que Karla sempre foi uma funcionária exemplar e uma ótima policial. “Não é porque ela se foi que vou falar isso, mas ela era realmente muito boa no que fazia”, exaltou ele. Fazia cerca de um ano que ela trabalhava em Correia Pinto. Fabiano ressalta que ela sempre foi uma pessoa muito reservada, profissional e inteligente.
No vídeo de homenagem, Karla revelou ser formada em Educação Física e que se preparou bastante para o concurso para policial civil, principalmente por não ter contato com a área do Direito. Ao descobrir que havia sido selecionada, ficou emocionada. Entre imagens do treinamento da policial e da entrevista em que destaca a importância da profissão, como o poder de salvar vidas, o amor de Karla pelo filho Cauã. “Ele é tudo pra mim, minha base, é por ele que batalho sempre”, revelou ela, que destacou que ele era sua motivação pelas conquistas. A mãe também foi um dos destaques da profissional. “Dedico a ela esse sucesso e essa conquista”, conclui Karla.

>> Investigação_ O delegado Fabiano explica que entrou em contato com o marido de Karla na quarta-feira, quando soube do desaparecimento. Ao ouvir o relato de Luis Fernando, achou as informações desencontradas e a história confusa. Foi quando entrou em contato com a Divisão de Investigação Criminal de Balneário Camboriú, onde relatou que achava que a história estava mal contada.
Segundo Luis Fernando, Karla saiu para caminhar de manhã, na quarta-feira, sem celular e não havia retornado para casa. Campanhas em busca de informações sobre a policial inundaram as redes sociais. Na quinta-feira, a Polícia Civil confirmou que o corpo de Karla havia sido encontrado na praia de Taquaras, em Balneário Camboriú. Estava enterrado na restinga da praia.
Nos dois depoimentos que prestou, Luis Fernando não confessou o crime. Entretanto, contou que foi o autor do disparo e desaparecimento do corpo para o comandante da Polícia Militar de Itapema, Geraldo Rodrigues. Além de fazer o relato, ele também apresentou um mapa informando onde estava o corpo de Karla. O delegado Vicente de Assis Mesquita Soares, da DIC de Balneário Camboriú, emitiu pedido de prisão preventiva para Luis, que foi encaminhado para o Batalhão da Polícia Militar em Itapema.

>> Feminicídio_ O crime foi enquadrado como feminicídio, o que pode resultar na pena de 12 a 30 anos de prisão. Além disso, segundo coletiva de imprensa realizada na manhã de ontem, em Balneário Camboriú, Vicente revelou que Luis também será indiciado pelo crime de ocultação de cadáver. O policial tinha histórico de violência doméstica e mais de uma denúncia feita pela ex-mulher.
Mesmo sem a confissão, as provas reunidas durante a investigação foram o suficiente para apontar Luis como autor do feminicídio.
O policial aposentado ficará detido no Batalhão da Polícia Militar até o julgamento. O delegado de Correia Pinto relata que a família de Karla estava indignada que mesmo preso, Luis estava ativo nas redes sociais. Para que seja encaminhado para um presídio antes do julgamento, ele precisa ser expulso da corporação.
O velório de Karla começou na tarde de sexta-feira. O sepultamento será às 8 horas deste sábado, no Cemitério da Penha.

Comentários
Compartilhe

Notícias

Cedups estão com 970 vagas para o segundo semestre de 2018

Published

on

Por

Manifestação realizada pelos Cedups de Lages, contra a medida do Governo do Estado - Foto: Susana Küster/ Arquivo CL

Depois de recuar da decisão de cancelar as matrículas do ensino técnico no Estado, para o segundo semestre deste ano, o governo catarinense divulgou nesta segunda-feira (16), através da Secretaria de Estado da Educação, a abertura de 970 vagas nos Cedups.

As matrículas devem ser realizadas nas próprias unidades, em datas estabelecidas pelos diretores dos centros profissionalizantes. As aulas iniciam em 30 de julho. Lages está entre as cidades que vai receber novamente as matrículas.

Entre os dias 16 e 20 de julho, quem tiver interesse em ingressas nos cursos de Contabilidade, Edificações, Saúde Bucal e Segurança do Trabalho, do Cedup Renato Ramos da Silva, pode se dirigir a unidade.

Ao todo, a instituição abriu 120 vagas. O Cedup Industrial de Lages, por sua vez, abriu 60 vagas, ao todo, para os cursos de Eletrotécnica e Mecânica. O período de inscrição é o mesmo. A secretaria ainda esclareceu que Cedups como o de São José do Cerrito, mantém o cronograma normal de aulas estabelecido no início do ano, por se tratar de uma instituição agrícola.

Além disso, para quem já está em curso, todos os alunos já matriculados nos 18 Cedups de Santa Catarina seguem tendo aulas normalmente.

Comentários
Compartilhe
Continue Lendo

Notícias

Justiça arquiva delação contra Raimundo Colombo

Published

on

Por

Foto: Arquivo CL

Atualizado às 16h35

O processo que apurava a delação premiadas envolvendo o então governador de Santa Catarina, Raimundo Colombo, foi arquivado. O juiz Fernando Vieira Luiz, da 2ª vara criminal da Capital, aceitou a recomendação do Ministério Público de Santa Catarina. 

“Sempre acreditei na Justiça e tinha absoluta certeza de que esse seria o resultado. Por uma questão de consciência, porque não havia cometido nenhum crime ou ilegalidade”, afirma o ex-governador.

A delação envolvia integrantes do PSD apontados como beneficiários de R$ 10 milhões da empresa JBS. O acordo envolvia dinheiro para campanha eleitoral em troca da venda da empresa estatal de água e saneamento, a Casan.

Colombo foi denunciado em abril. A Procuradoria-Geral da República ainda não havia apresentado uma denúncia sobre essa investigação,  a investigação estava com  27ª Promotoria de Justiça, que atua na área de moralidade administrativa.

Em um parecer de 14 páginas, a promotora Rosemary Machado Silva entende que a narrativa do delator Ricardo Saud, ex-executivo da JBS, não sobrevive à contextualização dos fatos.

Comentários
Compartilhe
Continue Lendo

Notícias

Suspensa a resolução da ANS sobre coparticipação de até 40% em planos de saúde

Published

on

Por

Foto: Agência Brasil/ Divulgação

A presidente do Supremo Tribunal Federal, ministra Cármen Lúcia, suspendeu temporariamente nesta segunda-feira (16) a Resolução Normativa 433, de 28 de junho de 2018, da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) que “propõe-se a regulamentar, a utilização de mecanismos financeiros de regulação no âmbito dos planos privados de assistência à saúde, a exemplo de franquia e coparticipação”.

De acordo com a decisão, da presidente do STF, ao deferir a medida cautelar do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), ajuizada no último dia 13 de julho, a resolução fica suspensa até o exame feito pelo ministro-relator, Celso de Mello, ou pelo plenário da Corte.

A resolução da ANS, publicada em junho, diz que os pacientes de planos deverão pagar até 40% no caso de haver cobrança de franquia e coparticipação sobre o valor de cada procedimento médico realizado.

“A referida resolução foi muito além e desfigurou o marco legal de proteção do consumidor no país”, ‘tendo usurpado’, “da competência do Poder Executivo (e também do Poder Legislativo) por parte da Agência Nacional de Saúde Suplementar, que arvorou-se a regulamentar matéria – mecanismos de regulação financeira (franquia e coparticipação) – sem a devida competência para tanto e, ainda, sem o devido processo legislativo”, diz a OAB na ação.

Nota da ANS

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), por meio de nota, informou que ainda “não foi notificada oficialmente da propositura da ação, tampouco da decisão do Supremo Tribunal Federal de suspender a Resolução Normativa nº 433, relativa às regras de coparticipação e franquia.”

A Agência destaca, no entanto, “que editou a norma observando rigorosamente o rito para edição de ato administrativo normativo, especialmente quanto à oportunidade de participação da sociedade. Além disso, a norma foi analisada pela Advocacia-Geral da União sem que tenha sido identificada qualquer ilegalidade ou inconstitucionalidade”.

Comentários
Compartilhe
Continue Lendo
Anúncio

Capa do Dia

Anúncio

Instagram

Facebook

Anúncio

Rua Coronel Córdova, 84 - Centro - CEP: 88502-000 - Lages (SC) - Brasil . Contato - Fone: 49 3221.3300 e-mail: correiolageano@correiolageano.com.br

Todos os direitos autorais são propriedade/responsabilidade do Correio Lageano. A reprodução, adaptação, modificação ou utilização do conteúdo disponibilizado neste site, parcial ou integralmente, é expressamente proibida sem a permissão prévia por escrito do CL ou do titular dos direitos autorais.