Conecte-se a nós

Notícias

Manifestação recolheu 600 assinaturas no fim de semana

Published

em

Moradores, empresários, agricultores, estudantes de Grão Pará e Urubici, além de turistas, enfrentam buracos, pedras afiadas, risco de deslizamento de terra e pedras, e também trechos em que somente um veículo pode passar por vez, na Serra do Corvo Branco, que liga os dois municípios, na SC-370 e também não possui iluminação.

A rodovia que começou a ter o caminho aberto em junho de 1959, passagem de veículos em 1974 e o início do asfalto em 1999, possui 9,3 quilômetros sem asfalto e em condições precárias.
E para reivindicar por melhorias neste trecho, foi realizada uma manifestação, que começou ao meio-dia de sábado e terminou de tarde.

Um dos organizadores do ato, o microempresário de Grão Pará, Márcio de Bona Mendes, 42 anos, conta que 600 pessoas assinaram um abaixo assinado. O objetivo é alcançar quatro mil assinaturas, para depois entregar o documento em uma audiência pública, que eles pretendem realizar na Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina.

Ele conta que desde 2012, foram feitas cinco manifestações. “Faz exatos 47 anos que a primeira promessa foi feita, passaram vários governadores e todos disseram que terminariam, mas nenhum fez isso”.

Na opinião dele e de muitos que estavam no protesto, a estrada não é pavimentada porque há um grande jogo de interesses por trás. “Está para sair pedágios na BR-282 e BR-470, e, se terminarem essa Serra, o fluxo de veículos virá para cá, então há muita gente interessada em não asfaltar esse trecho”. Se caso as autoridades não derem um retorno para a comunidade e a obra continuar parada, ele frisa que novos protestos acontecerão.

Estrada é estreita e possui trechos que não tem como passar dois veículos ao mesmo tempo. Foto: Susana Küster

>>Obra_ Um novo projeto de construção tem como responsável, a empresa Prosul e como data final de entrega, o dia 9 de março de 2018. Não há detalhes sobre o andamento do projeto, nem da obra e quais seriam os motivos dela se arrastar por tantos anos.

O Correio Lageano, na sexta-feira, entrou em contato com a assessoria de imprensa da Agência de Desenvolvimento Regional (ADR) de Grão Pará, informando que a equipe iria cobrir a manifestação de sábado, e de tarde entraria em contato com o secretário do órgão. Ficou acertada a entrevista, porém os celulares da assessoria e do secretário estavam na caixa postal, no sábado e domingo. Foi deixado recado na caixa postal, mas ninguém retornou as ligações.

A Serra do Corvo Branco pertence ao município de Grão Pará, a parte que pertence a Urubici fica bem antes, em um acesso que tem parte asfaltada. Em entrevista publicada na edição de fim de semana, o prefeito de Grão Pará, Márcio Borba Blasius, disse que, enquanto a readequação do projeto não ficar pronta, não se pode fazer nada, a não ser tapar os buracos. Informações extraoficiais são de que o projeto está pronto, mas esse dado não pode ser confirmado, devido a falta de confirmação da ADR de Grão Pará.

Mais informações você lê na edição do Correio Lageano desta segunda-feira.

Anúncio
clique para comentar

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: