Conecte-se a nós

Notícias

Manifestação recolheu 600 assinaturas no fim de semana

Published

on

Moradores, empresários, agricultores, estudantes de Grão Pará e Urubici, além de turistas, enfrentam buracos, pedras afiadas, risco de deslizamento de terra e pedras, e também trechos em que somente um veículo pode passar por vez, na Serra do Corvo Branco, que liga os dois municípios, na SC-370 e também não possui iluminação.

A rodovia que começou a ter o caminho aberto em junho de 1959, passagem de veículos em 1974 e o início do asfalto em 1999, possui 9,3 quilômetros sem asfalto e em condições precárias.
E para reivindicar por melhorias neste trecho, foi realizada uma manifestação, que começou ao meio-dia de sábado e terminou de tarde.

Um dos organizadores do ato, o microempresário de Grão Pará, Márcio de Bona Mendes, 42 anos, conta que 600 pessoas assinaram um abaixo assinado. O objetivo é alcançar quatro mil assinaturas, para depois entregar o documento em uma audiência pública, que eles pretendem realizar na Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina.

Ele conta que desde 2012, foram feitas cinco manifestações. “Faz exatos 47 anos que a primeira promessa foi feita, passaram vários governadores e todos disseram que terminariam, mas nenhum fez isso”.

Na opinião dele e de muitos que estavam no protesto, a estrada não é pavimentada porque há um grande jogo de interesses por trás. “Está para sair pedágios na BR-282 e BR-470, e, se terminarem essa Serra, o fluxo de veículos virá para cá, então há muita gente interessada em não asfaltar esse trecho”. Se caso as autoridades não derem um retorno para a comunidade e a obra continuar parada, ele frisa que novos protestos acontecerão.

Estrada é estreita e possui trechos que não tem como passar dois veículos ao mesmo tempo. Foto: Susana Küster

>>Obra_ Um novo projeto de construção tem como responsável, a empresa Prosul e como data final de entrega, o dia 9 de março de 2018. Não há detalhes sobre o andamento do projeto, nem da obra e quais seriam os motivos dela se arrastar por tantos anos.

O Correio Lageano, na sexta-feira, entrou em contato com a assessoria de imprensa da Agência de Desenvolvimento Regional (ADR) de Grão Pará, informando que a equipe iria cobrir a manifestação de sábado, e de tarde entraria em contato com o secretário do órgão. Ficou acertada a entrevista, porém os celulares da assessoria e do secretário estavam na caixa postal, no sábado e domingo. Foi deixado recado na caixa postal, mas ninguém retornou as ligações.

A Serra do Corvo Branco pertence ao município de Grão Pará, a parte que pertence a Urubici fica bem antes, em um acesso que tem parte asfaltada. Em entrevista publicada na edição de fim de semana, o prefeito de Grão Pará, Márcio Borba Blasius, disse que, enquanto a readequação do projeto não ficar pronta, não se pode fazer nada, a não ser tapar os buracos. Informações extraoficiais são de que o projeto está pronto, mas esse dado não pode ser confirmado, devido a falta de confirmação da ADR de Grão Pará.

Mais informações você lê na edição do Correio Lageano desta segunda-feira.

Comentários
Compartilhe

Notícias

Carro invade loja após acidente, em Lages

Published

on

Fotos: Divulgação

Um carro invadiu uma loja de materiais elétricos por volta das 20h50 de terça-feira (17). O condutor de veículo Citroen C4, perdeu o controle da direção após se envolver em um acidente com um Honda Civic, no cruzamento das Ruas Marechal Deodoro e Cândido Ramos, no Centro de Lages. Os condutores que não tiveram a identidade divulgada, não se feriram.

Segundo a Polícia Militar, o Citroen seguia pela Rua Marechal Deodoro, sentido Centro/Bairro, quando teve a lateral atingida por pelo Honda, que teria invadido a preferencial.

Com o impacto, o motorista do perdeu o controle do carro, foi parar dentro da loja Fendamix . Grades e vidros foram arrancados.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Comentários
Compartilhe
Continue Lendo

Notícias

Princípio de incêndio assusta moradores do Vila Esperança

Published

on

Foto: Patrícia Vieira

Um princípio de incêndio assustou os moradores da Rua Fernando Machado de Souza, no loteamento Vila Esperança, no Bairro Guarujá, em Lages, na manhã desta quarta-feira (18).

O Corpo de Bombeiros foi acionado por volta das 8 horas, porém quando chegou ao local, o fogo já havia sido controlado, sem maiores danos. Apenas a proprietária da casa estava no local no instante do incêndio. Ela conseguiu sair de casa e pedir ajuda. Ninguém se feriu.

Segundo a moradora, Noeli da Silva Leodoro, de 59 anos, o  fogo começou em um dos cômodos da casa e a suspeita é que a parte elétrica tenha ocasionado o incêndio, porém, será necessária a perícia para confirmação.

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

Comentários
Compartilhe
Continue Lendo

Notícias

“Não teve como reverter”, diz médico sobre morte de paciente

Published

on

O Pronto Atendimento tem sofrido com a superlotação, o que acaba sobrecarregando o trabalho da equipe de médicos e enfermeiros - Foto: Adecir Morais

O diretor técnico do Pronto Atendimento de Lages, Pedro Iung disse, nesta terça-feira (17), que a equipe que atua na unidade fez de tudo para evitar a morte de uma mulher, de 55 anos, que deu entrada no local, na última segunda (16). Ele narrou a cronologia dos fatos e garantiu que todo o atendimento foi feito dentro do que determina o protocolo de atendimento.

De acordo com ele, a paciente, que morava em São José do Cerrito, chegou na unidade às 14h47, trazida por familiares. Às 14h51, passou pelo setor de enfermagem, quatro minutos mais tarde, recebeu atendimento de médicos e enfermeiros na sala de emergência. Ela morreu após sofrer uma parada respiratória, depois de sucessivas manobras na tentativa de reanimá-la.

Pedro afirmou que a mulher deu entrada na unidade em estado grave e com sintomas de infarto. No setor de emergência, recebeu todo o atendimento necessário. “A paciente chegou em estado gravíssimo, não teve como reverter [a morte]”, declarou o diretor, salientando que a mulher tinha histórico de pressão alta, diabetes, tabagismo e infarto.

Em relação a uma possível queda da paciente enquanto recebia atendimento, o diretor destacou que, ao tentar levantar-se da maca, ela foi acudida por uma enfermeira, mas “escorregou” e ficou de “joelhos no chão”, sendo socorrida imediatamente pela equipe de enfermagem.

“Em absolutamente nenhum momento a paciente ficou sozinha ou deixou de ser atendida. Infelizmente, a morte aconteceu em decorrência do problema cardíaco, conforme consta no atestado de óbito”, reforçou uma nota encaminhada pela Secretaria Municipal de Saúde. O CL não conseguiu contato com familiares da mulher.

Onde buscar atendimento

Em Lages, existem dois estabelecimentos que atendem casos de urgência e emergência (Pronto Atendimento e Hospital Nossa Senhora dos Prazeres – HNSP). O diretor explicou que, pelo SUS, quando um paciente apresenta sintomas de infarto, precisa ser atendimento no Pronto Atendimento primeiro.

Nesta unidade, é avaliado o tipo de atendimento que o paciente precisa. Se houver diagnóstico de infarto, o médico encaminha o caso ao setor de emergência do HNSP, referência regional em cardiologia.

A unidade avançada do Samu também pode encaminhar casos de infarto para este setor. Pacientes que vêm do interior, encaminhados com diagnóstico, também são levados para este setor. Todos os atendimentos de urgência e emergência em Lages, exceto os casos de acidente de trânsito, precisam ser atendidos no Pronto Atendimento.

Vale lembrar que esta unidade, tem sofrido nos últimos dias com a superlotação, o que acaba sobrecarregando o trabalho da equipe médica e de enfermagem da unidade. Só nesta terça, havia 26 pacientes aguardando vagas em hospitais do município, sem falar de dezenas de pacientes que esperavam nos corredores.

Comentários
Compartilhe
Continue Lendo
Anúncio

Capa do Dia

Anúncio

Instagram

Facebook

Anúncio

Rua Coronel Córdova, 84 - Centro - CEP: 88502-000 - Lages (SC) - Brasil . Contato - Fone: 49 3221.3300 e-mail: correiolageano@correiolageano.com.br

Todos os direitos autorais são propriedade/responsabilidade do Correio Lageano. A reprodução, adaptação, modificação ou utilização do conteúdo disponibilizado neste site, parcial ou integralmente, é expressamente proibida sem a permissão prévia por escrito do CL ou do titular dos direitos autorais.