Conecte-se a nós

Notícias

Mais de 300 famílias se preparam para receber escrituras no Bairro Gralha Azul

Published

em

Samara e Luiz moram há 20 anos no bairro e receberá a escritura de seu terreno - Fotos: Camila Paes

A servidora pública Samara Garcia de Souza é um dos mais de 300 moradores do Bairro Gralha Azul, em Lages, que considera a regularização fundiária uma vitória. Com a escritura que chega em suas mãos nos próximos dias, Samara e a família sentem-se mais seguros em relação ao futuro e mais valorizados. Foram mais de 20 anos e os moradores veem a espera chegar ao fim na próxima semana.

Samara mora com o marido e dois filhos no bairro há 20 anos. Chegou ali juntamente aos primeiros moradores da região, que assim como ela, ganharam da prefeitura um terreno para construir a casa própria. Como ela e o marido eram servidores públicos, tiveram prioridade.

Antes disso, a família vivia de favor na casa de parentes ou precisava reservar parte da renda mensal para pagar um aluguel. Com a construção da casa própria, isso mudou. “Foi muito importante para nós, temos liberdade, qualidade de vida e o dinheiro que usávamos para o aluguel, passou a ser investido na nossa família”, ressalta.

Em maio do ano passado, a secretaria de Assistência Social lançou o programa Lages Minha Terra, que visa a regularizar a situação de mais de 3 mil famílias lageanas que não têm documentos provando que são donos da própria terra. O Bairro Gralha Azul foi o primeiro beneficiário do programa, e 317 famílias assinarão a escritura de suas casas na próxima semana.

Em maio do ano passado, foi inaugurado o escritório do Lages Minha Terra, na Universidade do Planalto Catarinense (Uniplac). Lá, servidores municipais e estagiários começaram a preparação para atender às primeiras famílias. Definido o cronograma, que engloba 20 bairros, os profissionais foram até o Gralha Azul, onde começaram o cadastramento dos moradores. Além do recolhimento de documentos, a equipe realizou o trabalho de topografia.

A assistente social do Lages Minha Terra, Ana Paula Lourenço, explica que as pessoas se mostravam desacreditadas no primeiro contato. Isto por que, aguardavam há muito tempo pela regularização da situação. “Depois eles se mostraram mais empolgados e gratos pelo trabalho”, relembra.

O engenheiro civil Filipe Wroblescki e a assessora jurídica Bruna Soares, que também trabalham no programa coordenado por Paulo Paixão, ressaltam que os moradores demonstram uma emoção muito grande por finalmente passarem pela regularização e se mostram ansiosos pelo momento em que receberão as escrituras.

Samara, que também é presidente da Associação de Moradores do Bairro Gralha Azul, explica que os moradores passaram a ter um sensação de dignidade e qualidade de vida. “Passamos a nos sentir valorizados pelo poder público. Essa é nossa segunda maior conquista, a primeira foi o asfalto na avenida”, explica.

O secretário de Assistência Social de Lages, Samuel Ramos, acrescenta que o trabalho no bairro foi mais demorado, pois se tratava da primeira experiência da equipe, que agora está mais experiente. Ele ressalta que as pessoas que trabalham no programa foram capacitadas para atender à população e estão aptos para atender os que serão beneficiados.

A decisão por iniciar pelo Bairro Gralha Azul partiu de uma reunião com as Associações de Moradores. Ele ressalta que o atendimento é gratuito. “Esta será a primeira vez que o município entregará escrituras para a população”, explica o secretário. Com esse documento, os moradores terão mais segurança jurídica sobre suas moradias, poderão vendê-las, alugá-las e também, deixar como herança para familiares.

 

Filipe (E), Bruna, Ana e Samuel. Parte da equipe que trabalha no programa

Anúncio
Anúncio

Capa do Dia

Anúncio
Anúncio

Facebook

%d blogueiros gostam disto: