Conecte-se a nós

Notícias

Maioria dos atendimentos são de prevenção e atividades técnicas

Published

on

Equipe dos bombeiros durante vistorias em edificações em Santa Catarina - Foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação

70% das atividades desenvolvidas em 2017 pelo Corpo de Bombeiros em Santa Catarina foram de prevenção e técnicas. Somando as ações preventivas e os atendimentos na área de atividades técnicas, foram 444.231 auxílios prestados nos 14 batalhões do estado, de acordo com o levantamento feito pelo Comando-Geral.

No 5º Batalhão Militar em Lages, entre os atendimentos que mais se destacaram estão os pré-hospitalares, com 2.217 casos; e as ações preventivas, que somam 378. Busca e resgate somaram 375 atendimentos. Incêndios tiveram 296 registros. Manejo de insetos, corte de árvores e produtos perigosos, juntos, somam 120 ocorrências atendidas. A atividade técnica é a que concentra o maior número de ações em Lages. No total, foram 9.166 realizadas de janeiro a dezembro de 2017.

As atividades técnicas se referem às análises de projetos preventivos contra incêndios, vistorias e fiscalizações em edificações e eventos. Visa garantir a segurança de pessoas e patrimônios. Enquanto que as ações preventivas constituem a participação direta dos bombeiros junto a comunidade em palestras, exposições e cursos, que enfatizam as noções de segurança e preservação da vida.

Os bombeiros priorizam as análises técnicas, vistorias e liberação de Habite-se. Todos os projetos são analisados e as vistorias preventivas realizadas dentro dos prazos legais.

Em 2017, os bombeiros combateram 13.240 casos de incêndios em todo o estado, 112.037 ações de socorro a vítimas de trauma e outras situações de risco, que configuram nas estatísticas como atendimentos pré-hospitalares.

Para o comandante-geral Coronel BM Onir Mocellin, a integração com o Samu em meados de 2017 permitiu a criação de um modelo único e inovador para atendimento pré-hospitalar no estado. “Com a integração, foi possível minimizar o tempo resposta a vítimas e otimizar tanto o recebimento das ocorrências como os despachos das viaturas” explicou.

O levantamento também considerou os atendimentos prestados pelos guarda-vidas que atuam nas praias e balneários nos meses mais quentes do ano. Foram mais de três milhões de orientações e advertências nos meses de janeiro, fevereiro, março e dezembro de 2017. Outras 4.442 pessoas foram salvas por terem sido arrastadas por correntes de retorno.

Comentários
Anúncio

Capa do Dia

Anúncio

Instagram

Facebook

Anúncio

Rua Coronel Córdova, 84 . Centro . 88502-000 . Lages . SC . Brasil . Fone: 49 3221.3300 . correiolageano@correiolageano.com.br

CL+| Correio Lageano - Todos os direitos reservados ©