Conecte-se a nós

Notícias

Lixo eletrônico pode ser descartado de forma correta e gratuita

Published

em

Foto: Andressa Ramos/ Arquivo CL

Com o avanço tecnológico, aparelhos eletroeletrônicos se tornam obsoletos muito rapidamente. Ao trocar de televisão, geladeira, celular, surge a dúvida de onde descartar esses objetos. Neste momento, é preciso muito cuidado, pois o lixo eletrônico ou e-lixo, tem que ser depositado em um lugar especializado, para que possa ser desmontado e suas peças recicladas.

Um relatório de 2017 da União Internacional de Telecomunicações da ONU, mostrou que apenas 20% do lixo eletrônico gerado no mundo é reciclado de maneira apropriada.

Mais de 44,7 milhões de toneladas de lixo eletrônico não apenas deixaram de ser recicladas, mas também foram descartadas sem o devido cuidado, não tendo passado por nenhum tipo de tratamento ou processamento adequados.

Não é só a natureza que sofre o prejuízo do descarte incorreto. A contaminação e contato com substâncias tóxicas pode trazer problemas à saúde das pessoas, além de ser uma grande fonte de dinheiro perdido para as indústrias do setor.

A estimativa é que US$ 55 bilhões em materiais não utilizados foram, literalmente, jogados no lixo em 2016. Elementos que poderiam, muito bem, serem usados para construção de novos dispositivos.

Preocupada com isso, a doméstica Andreia Wolff, passou a se incomodar com o descarte incorreto de eletrônico nas ruas de Lages. Foi caminhando pela região que percebeu o acúmulo desses objetos em frente de casas, jogados na rua e sem perspectiva de serem levados para o lugar correto.

Pesquisando, descobriu a empresa Eco Centro Sul e passou a informar onde havia lixo que poderia ser recolhido. “É um dos lixos mais poluentes da natureza. Possui substâncias nocivas e quero deixar o planeta mais sadio para minha filha, para que cresça com a consciência que não se joga lixo na rua”, explica ela.  

O objeto que mais é descartado de forma incorreta, é o smartphone.  US$ 9 bilhões em componentes são oriundos apenas de celulares e tablets, enquanto a maioria do lixo eletrônico registrado pela ONU é composto não apenas por eles, mas também por carregadores e cabos.

Com ciclos de vida cada vez menores, os aparelhos móveis são substituídos, em média, a cada dois anos, com os modelos antigos sendo jogados fora pelos usuários após a compra de novos, junto com todos os seus acessórios.

Como uma forma de incentivar e fazer com que as pessoas utilizem dos serviços disponíveis, a empresa Eco Centro Sul, realiza no próximo dia 14, um mutirão para o recolhimento do e-lixo. A equipe estará na praça Vidal Ramos Sênior, no Terminal Urbano, das 8h ao 12h.

A proprietária Ivanir Ramos explica que no dia do mutirão, só serão aceitas peças inteiras, para que não causem riscos à comunidade. Entretanto, outros objetos quebrados ou que são sejam de difícil transporte, podem ser levados ao barracão da empresa, na Área Industrial. Caso a pessoa não tenha como levar o material, pode ligar para o empresa e agendar um recolhimento gratuito.

Anúncio
clique para comentar

Deixe uma resposta

Anúncio

Capa do Dia

Anúncio

Facebook

%d blogueiros gostam disto: