Conecte-se a nós

Notícias

Lixeiras são quebradas no Centro de Lages

Published

em

Foto: Marcela Ramos

Um levantamento feito pela Secretaria de Meio Ambiente e Serviços Públicos de Lages aponta, que, nos anos de 2017 e 2018 foram mais de 300 ocorrências de vandalismo. O último foi na Praça João Ribeiro, Centro de Lages, quando um grupo de homens quebrou lixeiras.

A Polícia Militar esteve no local e constatou o vandalismo. Segundo a Polícia, nove homens quebraram as lixeiras na madrugada de domingo (13). Cinco homens foram abordados na Rua Benjamin Constant e os outros, que correram em direção ao Calçadão da Praça João Costa,  também foram detidos. Uma testemunha reconheceu os autores e estes foram encaminhados para a Delegacia de Polícia. As câmeras de videomonitoramento filmaram a ação.

O Secretário de Meio Ambiente e Serviços Públicos, Euclides Mecabô, disse que “todo final de semana, em algum ponto da cidade, há vandalismo”. Sobre as lixeiras quebradas, no domingo, afirma que será feito um levantamento e que, de acordo com as possibilidades, serão repostas.

A reposição das lixeiras custa ao poder público, a média de preço das lixeiras azuis de plástico é de R$ 100. Entretanto, a troca não depende apenas de uma lixeira nova, segundo o secretário, tem o custo de deslocamento de veículos e de pessoa para trasporte e troca dos objetos.

Quando os vândalos são identificados e é feito um Boletim de Ocorrência a Auditoria da Prefeitura abre um processo para cobrar o valor do objeto quebrado, seja lixeira ou placa, por exemplo. “Temos um número bem significativo de Boletins”, afirma o secretário.

Anúncio
Anúncio

Capa do Dia

Anúncio

Facebook

%d blogueiros gostam disto: