Conecte-se a nós

Notícias

Licitação para revitalizar o Centro ocorre em breve

Published

em

R$ 20 milhões será o custo da obra de revitalização - Foto: Andressa Ramos

Faltam poucos detalhes para o término da demolição do prédio do antigo Colégio Aristiliano Ramos, na Praça João Costa, em Lages. A estrutura principal já foi completamente demolida e apenas a parte do ginásio ainda está de pé.

O material do ginásio será reutilizado para a construção de uma quadra poliesportiva, próxima ao ginásio Jones Minosso, no Bairro Universitário.

De acordo com o diretor de urbanismo e planejamento da Secretaria de Planejamento e Obras de Lages, Roberto Provenzano, a desmontagem da estrutura está programada e deverá ser concluída até o final deste mês.

Assim como a demolição do colégio, a desmontagem pode apresentar complicações maiores que o esperado e, por isso, não há como definir um tempo específico para o serviço.

A demolição do prédio era o passo que faltava para dar início à obra de revitalização do Centro de Lages, que irá reformar completamente a Praça João Costa e as ruas Nereu Ramos e Coronel Córdova.

O projeto foi elaborado pela Secretaria de Planejamento e Obras com um aporte da empresa espanhola IDP. Em julho do ano passado foram aprovadas as alterações no projeto original, como a criação de mais vagas de estacionamentos.

A obra custará R$ 20 milhões e, de acordo com o secretário executivo da Agência de Desenvolvimento Regional, João Alberto Duarte, os recursos serão encaminhados via Fundo Social, programa do Governo do Estado.

Ele acrescenta que, nos próximos dias, a Prefeitura deverá lançar a licitação que contratará a empresa que executará a obra. Apenas após o lançamento do edital, a obra deve ser iniciada durante o período de 45 dias. A previsão é que revitalização seja feita em 1,5 ano.

A revitalização

Em novembro de 2013, a Prefeitura apresentou pela primeira vez o projeto de revitalização. Ele foi desenvolvido pela prefeitura, através da Secretaria de Planejamento, em parceria com o governo do Estado, CDL, Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), Associação Empresarial de Lages (Acil) e demais envolvidos.

Foi amplamente discutido pela população, através de segmentos da sociedade civil organizada.

Entretanto, para que a obra pudesse ser oficialmente iniciada, era preciso antes definir o destino do antigo Colégio Aristiliano Ramos, que, na época, estava interditado havia dois anos. O Governo do Estado, declarando o alto custo da reforma do prédio, decidiu pela demolição da estrutura.

Entretanto, o Ministério Público entrou com ação civil pública para manter em pé a edificação. Em outubro do ano passado, o Tribunal de Justiça de Santa Catarina autorizou a demolição do prédio. A Prefeitura contratou uma empresa em caráter de emergência para realizar o serviço, que iniciou no dia 8 de dezembro.

Anúncio
clique para comentar

Deixe uma resposta

Anúncio

Capa do Dia

Anúncio

Facebook

%d blogueiros gostam disto: