Conecte-se a nós

Vídeo

Lages terá abrigo temporário durante seis meses

Published

em

Foto: Marcela Ramos

A previsão para o fim de semana é de frio intenso. O secretário de Assistência Social e Habitação de Lages, Samuel Ramos, falou com o Correio Lageano sobre as ações da secretaria em relação às pessoas em situação de rua.

Correio Lageano: Que tipo de ação a Secretaria está providenciando para atender à essa população em situação de rua ou em outras vulnerabilidades?

Samuel Ramos: Temos um trabalho que já existe há dois anos. Ano passado, fizemos de forma diferenciada e vamos repetir este ano. Temos um atendimento a pessoas de rua que é parte do trabalho do Centro POP e também o trabalho de acolhimento com capacidade para 50 pessoas. O Centro Pop é aquele que atende às pessoas em vulnerabilidade durante o dia. Mas, neste período de inverno, até mesmo pelas regras que nós temos no acolhimento, as quais a maioria dos moradores de rua não aceita, que é o acompanhamento psicológico, também os horários e não ingerir nenhuma substância [alcóolica e outras drogas]. A situação que eles vivem na rua, psicologicamente, já se acostumaram. No período de inverno fazemos um trabalho junto com a Defesa Civil, neste ano tivemos o recurso federal, temos R$ 97 mil na conta para fazer esse trabalho e vamos criar o abrigo temporário para situação de emergência, aos moradores em situação de rua. No ano passado, tivemos cerca de 40 atendimentos por dia, das 19h às 7h. As pessoas usam esse acolhimento durante a época de frio. Ficaremos abertos por seis meses. Estamos contratando equipe, escolhendo uma casa na região central ou perto da rodoviária, porque é onde, normalmente, essas pessoas ficam. Durante toda a noite, temos uma equipe de abordagem que já roda toda cidade procurando esses indivíduos para que possam receber atendimento.

Quantas pessoas são atendidas no Centro Pop?

A casa que fica perto da Câmara de Vereadores atende entre 50 e 60 pessoas, diariamente. Lá, recebem alimentação, higiene, café da manhã e almoço. E temos, também, o acolhimento, para atender àqueles que querem sair da situação de rua. Essa casa fica perto da [Sorveteria] Milkmone. Nesse local, temos capacidade para 50 pessoas, mas são raros os dias que chegamos a 30 pessoas.

Nesta casa que serão atendidas as pessoas durante o inverno, que tipo de atendimento será realizado?

Nós temos uma equipe de 11 pessoas, que foi destinada para isso, com acompanhamento técnico dos profissionais da secretaria e de cuidadores sociais. A casa vai ficar aberta somente das 19h até as 7h e quem estiver lá receberá o jantar. O café da manhã é servido somente no Centro POP.

As pessoas que estiverem na rua e quiserem ser atendidas, como devem proceder?

Temos duas hipóteses, a primeira é que as equipes estarão na rua procurando, um trabalho que já é feito, independentemente do frio, dando apoio ao pessoal que mora na rua. Além disso, as pessoas acabam se encaminhando através do Centro POP. Às vezes, perguntam porquê o município não tira as pessoas da rua. Não podemos obrigar ninguém a sair da rua, se não estiver incomodando. Além da lei, temos a política pública que diz que podemos tentar encaminhar essas pessoas, mas temos de ter o consentimento da própria pessoa. Se você encontrar uma dessas pessoas na rua pode entrar em contato com a Secretaria e a gente disponibiliza nossos técnicos, que estão 24 horas de plantão. O telefone de contato é o  98406-2980.

Anúncio
Anúncio

Capa do Dia

Anúncio
Anúncio

Facebook

%d blogueiros gostam disto: