Conecte-se a nós

Entretenimento

Lages será sede de conferência

Published

on

Foto: Divulgação

A I Conferência de Arqueologia da Serra Catarinense tem como objetivo disseminar o conhecimento a respeito da ocupação pré-colonial e colonial da região serrana do Estado de Santa Catarina, trazendo diferentes perspectivas do olhar arqueológico. O evento será realizado no Auditório Mario Augusto de Sousa, na Fundação Cultural de Lages (FCL), no dia 14 de março para duas turmas, nos horários das 8h às 12h e das 14h às 18h, e é totalmente gratuito.

Promovido pela Gaia Arqueologia e com apoio da FCL, o evento é aberto para toda a comunidade. Segundo a palestrante e responsável pela conferência, Marina Lopes, o debate permitirá um contato com o passado e servirá como ferramenta de informação para aprimorar conhecimentos. “Temos como público-alvo professores do município e da região, tendo em vista que o material didático oferecido aos alunos apresenta uma lacuna a respeito desta área do conhecimento. Ela afirma que as sociedades que aqui viviam deixaram vestígios, principalmente no meio rural.

Comentários
Compartilhe

Entretenimento

Essencial: Muito além do espelho

Published

on

Imagens: Agnes Samantha

Os olhos cheios de lágrimas de Ana Cláudia Bett Hinckel revelam, hoje, sua emoção.

Depois que foi diagnosticada com câncer de mama, passou por várias fases e decidiu dar um novo rumo na sua vida e não adiar mais seus planos. Com a doença fazendo parte do seu passado, descreveu, de forma descontraída, suas experiências aos familiares e amigos, como se faz em um diário.

E foi assim que surgiu o livro “Se tiver uma chance, reinvente-se”.

A notícia do câncer veio no dia do seu aniversário, 29 de maio de 2014, mudando sua rotina, hábitos e fazendo-a se questionar sobre a fragilidade da vida, sobre como seria se não tivesse chances de cura.

Durante o tratamento, Ana percebeu que era melhor raspar o cabelo do que esperar que caísse. Pediu ao filho e ao irmão que a ajudassem. Relutantes, eles não queriam ajudá-la, pediram que deixasse cair naturalmente, afinal, sabiam de sua vaidade e estranharam o pedido.

Mas essa era sua decisão, como tantas outras que surgiram. Rápido, Thiago pegou a vassoura e disse que varreria os fios, sobrou então para o irmão Paulo Michel a difícil tarefa do corte. Já com a cabeça raspada, escolheu seu primeiro lenço colorido. Depois disso, não parou mais de comprar, ganhar e inventar amarrações. Nem sempre foi fácil usar os utensílios, que além de enfeitarem, por muitas vezes, “torravam” sua cabeça.

Mas também percebeu que a perda do cabelo foi um dos sintomas mais fáceis pelos quais passou. “De todos os sintomas que passei durante a radioterapia e a quimioterapia, se tivesse que escolher um, seria ficar careca.”

Quando o tratamento acabou, ela queria seu cabelo de volta e esperar crescer foi mais difícil do que raspá-lo. Passou por fases em que se achava feia, sem cabelo, sem cílios, sem sobrancelha e muito magra. Aos poucos foi gostando do seu novo visual, recuperando o peso e descobriu a “Nova Ana”.

 

Projeto Laços de Vida

Os amigos e familiares tiveram um papel importantíssimo durante o tratamento e a recuperação.

Foi durante a radioterapia que Ana sofreu mais, foram muitas lágrimas derramadas, por estar esgotada com o tratamento que parecia sem fim e por ver o sofrimento das pessoas ao seu redor.

Fez muitas amizades no local do tratamento, algumas que, infelizmente, não tiveram a mesma chance que ela.

Foi assim que surgiu o projeto Laços de Vida. Depois de um ano e seis meses, ela voltou a trabalhar no Colégio Santa Rosa, com o cabelo ralo e decidiu fazer um aplique na franja para melhorar o visual, decisão que comentou entre as amigas. Uma delas, com uma longa cabeleira, rapidamente decidiu doar o cabelo. No dia seguinte, entregou os fios como forma de presente. A notícia se espalhou pelo colégio e as mechas e doações de cabelo não pararam de chegar. Até que surgiu a ideia do projeto que é realizado no local.

O objetivo é sensibilizar crianças e adolescentes sobre a importância da prevenção e do olhar solidário a quem enfrenta a doença. Com esse trabalho, são arrecadados lenços, gorros de lã, chapéus e mechas de cabelo para confecção de perucas. Há algum tempo, o projeto ampliou as ações e passou a arrecadar lacres de alumínios para compra de cadeiras de rodas, muletas e andadores. Além disso, é feito um trabalho junto ao Asilo Vicentino de Lages, onde, duas vezes por mês, Ana leva uma turma de alunos, onde desenvolvem atividades, uma forma de mostrar a importância do respeito ao idoso e o aprendizado com quem muito já viveu.

 

Amigos

 

Os amigos e familiares tiveram um papel importante durante todo o tratamento e recuperação de Ana. Alguns, inclusive, patrocinaram o sonho do lançamento de seu livro, como a Construtora Evoluta, Soldas Planalto, Clínica Le Santé, Transul, Adharas, Colégio Santa Rosa, Banco da Família, Laderm e Extrato.

Para o lançamento, outros apoiadores foram essenciais, e Ana é extremamente grata, ao Le Bistrô por ceder o espaço para o evento de lançamento; o Colégio Santa Rosa que, além de patrocinador concedeu o coquetel; a Ketryn Ramos e ao Apeadeiro Café, na pessoa da Maryela, pelos doces; Ana Ligia, Gabriel e as meninas Beatriz e Adélia por cantarem e encantarem; ao Toco Som pela sonorização, e ao professor Paulinho com o grupo Samba Raiz.

A renda arrecadada com a venda do livro será revertida ao projeto Laços de Vida, e ele pode ser adquirido no Mercado Livre, na Papelaria do Colégio Santa Rosa, no Instituto José Paschoal Baggio e Planalto Seguros. O valor é R$ 40.

 

Depoimentos

“Enfrentar a luta contra um câncer nunca é fácil, e cada pessoa enfrenta esse caminho da sua maneira. No seu livro, a Ana nos mostrou que sim, que teve medos, angústias e temores, mas que acreditar e dedicar-se ao tratamento, manter-se firme e confiante da sua melhora e apoiar-se naqueles que lhe queriam tão bem, fez com que esse caminho pudesse ser de renovação e superação. Apoio esse projeto, pois tenho certeza que suas palavras servirão de inspiração a muitos pacientes que enfrentam essa difícil batalha.” Rubia Battisti Vesqui Martins – Dermatologista da La Derm.

“Um livro como este ajuda a reforçar a mensagem para a população, de que muitos casos de câncer de mama são curáveis.” Marcelo Ceron – médico oncologista da Le Santé

“Para minha família e eu, estarmos ao lado da Ana Claudia nesse momento tão especial, e de alguma maneira fazermos parte da concretização desse lindo projeto, foi emocionante e gratificante. Que venham outros projetos como este, dos quais estaremos nós, Gabriel, meninas e eu, presentes, certamente. ” Ana Ligia Castro, amiga.

“Já conhecia o projeto Laços de Vida e quando ela me ligou falando sobre o livro, na hora eu topei participar, pois penso que temos que nos ajudar, ninguém está livre de passar por uma situação inesperada. Eu penso que contribuindo é uma forma de as pessoas se sentirem mais acolhidas, e como eu coloco todo amor e carinho nos doces que faço, todo esse amor e carinho também foram para o lançamento do livro da Ana” Ketryn Ramos.

“Já era do nosso conhecimento o Projeto da Ana Cláudia no Colégio Santa Rosa, (Laços de vida), mas não sabíamos da história dela. Quando a conhecemos pessoalmente, ficamos apaixonados por sua história e pelo desfecho que sua vida teve depois do câncer. Nós do Apeadeiro Café, somos eternamente gratos em poder partilhar nossos doces em um momento tão importante, o lançamento do seu Livro e foi lá que pudemos conhecer a verdadeira Ana! E realmente, tivemos certeza de quão doce e forte ela é, um exemplo de garra e dedicação em prol da luta contra o câncer” Mariely Vieira Borges.

Veja a entrevista com a escrito no youtube do Correio Lageano.

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

Comentários
Compartilhe
Continue Lendo

Entretenimento

Essencial: Tô namorando ou não tô?

Published

on

Crédito: Agnes Samantha

Dia 12 de junho é comemorado o Dia dos Namorados aqui no Brasil. Casais apaixonados fazem mil declarações, lotam as lojas em busca do presente perfeito e saem juntos para jantares românticos.

O problema é quando o relacionamento ainda não passou para essa fase, os dois estão juntos, mas nada oficial. O que fazer?

O medo maior é o constrangimento, fazer algo e parecer forçar a barra ou não fazer nada e demostrar desinteresse.

A dica do Essencial é que você analise a situação e se pergunte o que quer dessa relação. Para isso, o melhor é ver em que pé ela está. A quanto tempo o casal está junto e o que costumam fazer.

Se é rotineiro sair para comer, tornar isso algo natural e ir jantar no dia 12 não é nada demais, correto?

Sem um convite formal, fale com o parceiro (a) para comer algo que vocês gostem, burger, sushi, pizza, etc.

Mas saiba que vocês podem encontrar no local vários casais apaixonados.

Uma sugestão é sair um dia antes ou um dia depois.

 

Acesse aqui o PDF do caderno impresso

Presentes lights

 

Não apareça com um buquê de flores, um porta-retratos de vocês ou declarações em redes sociais a não ser que a intenção seja realmente oficializar o namoro.

Opte por presentes mais lights. Se ele(a) gosta de algum time ou banda, é uma opção de lembrança.

Canecas com chocolate também são boas pedidas, assim como uma caixa de bombom.

Se o casal gosta de filme, uma boa dica pode ser um convite para o cinema, e nem precisa ser uma película romântica, pode ser no estilo do casal.

Conversar em um barzinho é uma alternativa.

Apesar de todas as dicas, a melhor delas é o diálogo, converse com a pessoa, aproveite a data para ver se vai dar namoro ou se o que vocês querem é continuar na curtição. Até porque, relacionamento nenhum vai para frente sem diálogo.

 

Acesse aqui o PDF do caderno impresso

Comentários
Compartilhe
Continue Lendo

Entretenimento

Essencial: 4 mulheres que fizeram bichectomia e você não sabia

Published

on

Por

Foto: MdeMulher/ Divulgação

Um dos procedimentos cirúrgicos estéticos cada vez mais adotados pelos famosos, a bichectomia modifica o rosto e “afina” a aparência. Mas o que é bichectomia?

Este procedimento tem como objetivo a remoção da bola de Bichat, que é uma formação de gordura localizada na face, em formato piramidal, e que tem entre suas funções a proteção das estruturas faciais neurovasculares.

A bola de Bichat varia de tamanho, sendo maior em crianças e diminuindo de tamanho conforme a idade vai avançando. No entanto, algumas pessoas possuem essa formação mais proeminente na face, e em busca de um rosto mais afinado optam pela remoção cirúrgica.

Além disso, a remoção da bola de Bichat reduz a ocorrência dos traumas sequenciais e mordidas na mucosa, que acometem quem possui a bochecha mais cheia. Além de causar dor, as lesões contínuas podem se agravar com o tempo, acarretando problemas.

Apesar de guardarem um certo mistério sobre terem ou não realizado de fato o procedimento, muitas personalidades tiveram seus rostos bastante modificados justamente na região das bochechas. Confira então abaixo famosas que – possivelmente – optaram pela bichectomia em nome de uma face mais harmônica!

Jennifer Aniston: a cantora nova-iorquina, que possuía um rosto bem cheinho na juventude, tem hoje um rosto mais afinado, mais “sequinho”, e a diferença reside justamente na área das bochechas.

Madonna: alguns afirmam que a mudança do rosto da grande estrela do pop mundial tem a ver com a idade, mas o fato é que os contornos arredondados da face da cantora deram lugar a um rosto afilado e sequinho.

Jennifer Lopez: a beleza de J.Lo é atemporal, porém o formato do seu rosto também foi modificado, passando da face arredondada para o rosto fino.

Kim Kardashian: a celebridade americana, do clã das irmãs Kardashian, teve seu rosto bastante modificado, e o resultado possivelmente foi obtido por meio da cirurgia.

Comentários
Compartilhe
Continue Lendo
Anúncio

Capa do Dia

Anúncio

Instagram

Facebook

Anúncio

Rua Coronel Córdova, 84 . Centro . 88502-000 . Lages . SC . Brasil . Fone: 49 3221.3300 . correiolageano@correiolageano.com.br

CL+| Correio Lageano - Todos os direitos reservados ©