Conecte-se a nós

Notícias

Lages mais perto de ter rede de distribuição de gás natural

Published

em

Canteiro de obras é em um barracão que aos poucos está sendo estruturado - Foto: Susana Küster

As obras para a implantação da rede estruturante de gás natural em Lages, que possuem investimento da SCGás de R$ 11,3 milhões, podem começar na semana que vem. O futuro gasoduto do município é inspirado no modelo de atendimento de gás natural utilizado em diversas regiões de Portugal e em modelos implantados no Rio de Janeiro.

A operacionalização da rede estruturante de gás será da seguinte forma: o gás será trazido de forma comprimida em caminhões, que descarregarão o produto na rede e o custo será dividido entre os beneficiados.

Aos poucos, as máquinas e estruturas estão chegando no canteiro de obras, em um barracão que fica na Rua Ponte Grande, Bairro São Sebastião. A primeira etapa da rede engloba a Rua Bruno Luersen (465 metros), a Avenida Edésio Caon (1.220 metros), a Rua Rodolfo Floriani (1.140 metros) e a Avenida das Torres (240 metros). A previsão é de que esses primeiros quilômetros sejam concluídos até dia 20 de dezembro.

Ao fim desta primeira etapa, terão sido implantados aproximadamente 11,8 quilômetros de rede. O cronograma para realização da segunda etapa ainda não foi definido, mas será na Avenida Presidente Vargas (960 metros) e na Rua Major Bibiano Rodrigues de Lima (930 metros). A previsão de término dessa parte da obra é para o dia 30 de março de 2019.

A terceira fase será na Avenida Luiz de Camões (2.680 metros) e na Avenida Dom Pedro II (4.170 metros), com prazo para acabar no dia 30 de junho de 2019. Somando-se as três partes da obra, serão implantados cerca de 25 quilômetros de rede.

Impulso na economia

A SCGÁS tem investido na interiorização do gás natural através do Projeto Serra, mas a previsão é de que a chegada da rede principal, em Lages, ocorra a partir de 2020. Hoje, Rio do Sul é o único município mais a oeste de Santa Catarina que possui oferta de gás canalizado. O gasoduto que vem da Bolívia passa pelo Litoral Catarinense e isso ajudou a desenvolver economicamente a região.

Diante desse cenário, a implantação das redes estruturantes antecipa a oferta e estimula a demanda pelo gás natural no município. Em estimativa de mercado feito pela SCGÁS, são três indústrias, 167 estabelecimentos comerciais, 476 unidades residenciais e três postos de GNV que podem ser atendidos, inicialmente, após a conclusão do projeto em Lages.

Todos estes potenciais clientes terão acesso a um combustível mais econômico, pois, segundo o órgão, Santa Catarina tem a tarifa de gás natural mais competitiva do Brasil. Além do gás ser um produto limpo, se comparado aos outros tipos de combustíveis.

Anúncio
clique para comentar

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: