Conecte-se a nós

Negócios

Lageanos gastarão, em média, R$ 236 na volta às aulas

Published

em

Boa parte dos consumidores pretende ir às lojas no início do mês - Foto: ANP/Divulgação

O período que antecede a volta às aulas é de intensa movimentação no comércio em Santa Catarina. Os consumidores começam a corrida pela aquisição do material escolar. Para avaliar essa tendência, a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (Fecomércio SC) realizou uma pesquisa de intenção de compras para este período nas cidades de Blumenau, Chapecó Criciúma, Florianópolis, Itajaí, Joinville e Lages, com entrevistas de 2.060 pessoas, no período de 11 a 18 de janeiro.

Conforme o levantamento, o gasto médio no Estado será de R$ R$ 265,37, valor acima ao do ano passado, que foi de R$ 261,66. Desse modo, os consumidores estão dispostos a gastar 1,4% a mais do que no ano anterior. O maior gasto médio do Estado deve ser em Blumenau (R$ 318,70), enquanto os criciumenses devem ser os mais econômicos (R$ 233,47), seguida pelos chapecoenses com (R$ 233,89)

Em Lages, o valor a ser destinado para a compra dos materiais escolares diminuiu, de R$ 266,13 em 2017 para R$ 236,42 previstos para este ano, com uma redução de 11,16%. A cidade apresenta a terceira menor intenção de compras para a volta às aulas, entre as sete pesquisadas. Os lageanos estão mais cautelosos neste início de 2018. Pois 69,5% pretendem efetuar o pagamento à vista.

Mesmo com cautela, o movimento para a compra do material escolar deve ser mais intenso nos próximos dias em Lages. Boa parte dos consumidores pretende ir às lojas no início do mês (48,6%), mas muitos vão garantir a lista de produtos só após o começo do ano letivo (9,2%). A reutilização dos materiais do ano anterior (52,7%) e a comparação de preços em várias lojas (29,5%) foram apontadas como alternativas para encaixar os gastos no orçamento familiar.

Antecipação

De acordo com o presidente da Fecomércio, Bruno Breithaupt, a procura pelos itens já começou em dezembro, com o extra do 13º, e promete movimentar o setor durante todo o mês de fevereiro. “Negociar com os consumidores um valor mais atraente para as compras à vista pode ser uma grande vantagem competitiva para os lojistas. Os catarinenses querem começar o ano sem dívidas, tanto que mais da metade planeja pagar em dinheiro”.

Preço

O item é um dos principais critérios na escolha dos materiais escolares. Em Joinville e Lages, por exemplo, o índice é superior a 80% (85,7% e 81,2% respectivamente). Os lageanos apontaram como sugestões para os estabelecimentos comerciais, para atrair os consumidores, que realizem promoções (86,6%) e facilidades nas formas de pagamento (9,2%). Além do preço, o consumidor aposta no bom atendimento (5,1%) na hora de abrir a carteira. Outros (4,8%) escolhem pela marca dos produtos

Comércio de rua

A preferência pelo comércio de rua ocorre em todas as regiões do Estado. Em Lages, o percentual de consumidores que irá optar por este local será de 86,6%, seguidas pelos supermercados (6,8%). É importante destacar ainda a baixa procura de compra de materiais pela internet. Neste ano, apenas 0,6% dos consumidores optaram por esta forma de compra. A cidade com o maior índice foi Criciúma, com 6,7% dos entrevistados.

Influência

A pesquisa revela, também, que em Lages, 27,01% dos filhos participam da compra, contra 31,05% que não vão às lojas com os pais. Questionados sobre a influência dos filhos nas compras 38,4% dos pais indicaram que são influenciados.

 

 

Anúncio
clique para comentar

Deixe uma resposta

Anúncio

Capa do Dia

Anúncio
Anúncio

Cinema

Facebook

Anúncio
%d blogueiros gostam disto: