Conecte-se a nós

Notícias

Jovem é preso por matar empresário, no Salto Caveiras, em Lages

Published

em

Foto: Vinicius Prado

Foi preso na noite desta quinta-feira (15), o responsável pela morte do empresário José Tadeu Laurentino, de 60 anos. O jovem Gustavo Henrique de Jesus Seta da Silva, 21, matou Laurentino no Salto Caveiras, após um desentendimento no carro do empresário, na última sexta-feira (9).

Segundo o delegado da Divisão de Investigação Criminal (DIC), Sérgio Roberto de Souza, a vítima conheceu Gustavo por meio de chat, na internet. José Tadeu combinou um encontro com o jovem, para ter relações sexuais, das quais seria cobrado um valor em torno de R$ 150. No primeiro encontro não houve atrito entre os dois.

Contudo, na segunda vez em que o empresário procurou Gustavo, combinaram de ir a um motel, no acesso Norte da cidade, no fim do dia da última sexta. Laurentino passou para buscar o jovem na casa dele, próximo a uma oficina na Avenida Belisário Ramos, e foram em direção ao motel.

Próximo do motel, a vítima foi tirando a roupa para ter relação com o jovem. Foi quando Gustavo, ao sentir um odor forte de urina, se recusou a fazer sexo com o empresário. Laurentino teria insistido, prometendo pagar mais do que a última vez. Irritado, o rapaz começou a dar socos na vítima, deixando-a desacordada.

No relato, de acordo com o delegado, Gustavo viu que Laurentino tinha desmaiado, colocou ele no porta-malas do carro e o levou até o Salto Caveiras. Chegando lá, teria tirado as últimas peças de roupa da vítima e pisado no pescoço, com a intenção de quebrá-lo e consumar o assassinato.

O jovem pegou o dinheiro e o celular de Laurentino, somente não levou o carro porque havia estragado. Andou alguns metros pela estrada geral do Salto e conseguiu uma carona para retornar a Lages. Foi deixado no Parque Jonas Ramos, o Tanque, e ainda deu R$ 50 ao motorista.

No sábado (10), quando já estava em casa, tomou um banho e foi a um bar para gastar o dinheiro de Laurentino, cerca de R$ 300. Acabou se envolvendo numa briga, na qual quebraram sua perna. Segundo o relato, ainda, Gustavo teria um comportamento agressivo. A vítima foi encontrada somente no domingo, em um buraco, num local ermo do Salto.

Gustavo já teve outras relações sexuais com homens mais velhos, por dinheiro. Mas não se declarou garoto de programa, nem homossexual. Ele pode ser indiciado pelo crime de latrocínio, que significa roubo seguido de morte.

Investigação

Durante a semana, a DIC fez a investigação, buscando o auxílio, principalmente, das câmeras de videomonitoramento da cidade. Conseguiram chegar ao assassino e foram até a casa dele. O pai de Gustavo o acompanhou. Na delegacia, chorava bastante e dizia se sentir arrependido.

Anúncio
Anúncio

Capa do Dia

Anúncio
Anúncio

Facebook

%d blogueiros gostam disto: