Conecte-se a nós

Notícias

Janaína está em casa

Published

em

Janaína, em seu quarto, posa ao lado da sua irmã Sirlei - Foto: Vinicius Prado

Para um pequeno quadro onde está escrito Jesus, aponta Janaína Antunes Corrêa, quando questionada sobre quem salvou sua vida. Retornar a sua rotina e conseguir ir aos cultos é o que ela deseja após sua recuperação. Janaína foi uma das vítimas do atropelamento no calçadão de Lages, no início de dezembro. Em casa, próxima da família, se sente feliz e diz não guardar rancor da situação, principalmente do motorista, Giovani Antunes Fornari, responsável pelo ato.

Depois de 20 dias no hospital, recebeu alta na manhã de quinta-feira (20). A partir de agora, começa o tratamento que deve levar alguns meses. Isso porque ela não poderá caminhar por mais de 60 dias. Enquanto isso, a fisioterapia irá ajudá-la a recuperar completamente o movimento das pernas.

Mesmo não lembrando de como tudo aconteceu, Janaína está a par de toda a situação. Sabe que Giovani morreu, mas não sente raiva dele. Sua irmã, Sirlei Corrêa, que estava cuidando dela na manhã de quinta, também ressaltou que a família não guarda rancor e segue em frente.
Nos dias em que estava internada, outra irmã, Adriana Corrêa, disse que, por vezes, Janaína ficava nervosa com seu estado. Mas, atualmente, está tranquila, porque não tem muita noção do seu estado de saúde.

Para conversar, usando a linguagem de libras, ela usa o braço esquerdo. O acidente fez com que ela tivesse o braço direito bastante machucado, perdendo o movimento de articulação. Durante as cirurgias, inclusive, foi retirada uma parte do fêmur para colocar no osso do cotovelo. As pernas de Janaína também foram bastante afetadas. Precisou passar por duas cirurgias nos joelhos. A fisioterapia especializada irá retomar a articulação, mas deve levar algum tempo até recuperar 100% dos movimentos das pernas.

Família pede ajuda para o tratamento

Para se recuperar completamente, a família apela para um tratamento particular, pois teme que a espera pelo Sistema Único de Saúde agrave o estado de saúde e impeça a recuperação. As irmãs fizeram uma “vaquinha” online (www.vakinha.com.br/vaquinha/janainaguerreira), onde pedem R$ 25 mil. É o valor que deve custear a fisioterapia, consultas, uma cadeira de rodas, remédios e outros itens. Mesmo assim, os documentos para o tratamento via SUS estão encaminhados para agilizar os procedimentos. A secretária de Saúde de Lages, Odila Waldrich, conhece a história de Janaína e, ao saber do retorno dela para casa, deve encaminhar uma enfermeira à casa para recolher dados e verificar o que pode fazer pela família.

>>Relembre_ Janaína estava no calçadão Túlio Fiúza de Carvalho, próximo a loja VF, quando foi atingida pelo Sandero prata, conduzido por Giovani. Com o impacto, foi arremessada, sofrendo politraumatismo (diversas lesões pelo corpo). Ela foi internada no mesmo dia na Unidade de Tratamento Intensiva, onde passou por diversas cirurgias. Nos primeiros dias, tinha risco de morte. Hoje, o risco é bem menor.

Anúncio
clique para comentar

Deixe uma resposta

Anúncio

Capa do Dia

Anúncio

Facebook

%d blogueiros gostam disto: