Conecte-se a nós

Notícias

Intenção é diminuir a criminalidade

Published

em

Camila Paes

O começo da colheita da maçã na Serra Catarinense, que vai de janeiro ao final de junho, ocasiona a chegada de muitos trabalhadores à procura de oportunidades de emprego na região. De acordo com estimativa da Associação dos Produtores de Maçã e Pêra da Região (AMAP), 5 mil pessoas desembarcam em São Joaquim, Urupema, Urubici e Bom Jardim da Serra, o que preocupa autoridades devido à questão social, já que muitos não têm lugar para ficar, e também no aumento da criminalidade.

Em função disso, a Polícia Militar lançou, nesta terça-feira (30), a operação Altos da Serra, em São Joaquim. A ação compreenderá, durante os meses de janeiro e fevereiro, no aumento do contingente na região, na realização de rondas em pomares, blitze dentro das quatro cidades, e varreduras em bares. Para auxiliar neste trabalho, policiais do efetivo de Lages serão encaminhados para essas cidades. De acordo com dados da Agência de Desenvolvimento Regional (ADR) de São Joaquim, só no município são 1.750 produtores de maçã e, em toda a região, somam 2.400.

Depoimentos

Jardelino Matos é produtor de maçã há 40 anos. Os frutos colhidos em seus pomares são vendidos na beira da SC-114. Ele ressalta que não faz a contratação de profissionais para ajudar na colheita, já que ajuda e recebe a ajuda de amigos. Entretanto, é pela rádio que percebe o aumento da criminalidade na região durante este período. Jardelino acredita que a operação que aumentará o número de policias nas ruas é “positiva e necessária”.

A empresária Leonete Godinho Rodrigues possui uma loja de churros e sorvetes no Centro de São Joaquim. Ela percebe não só o aumento das suas vendas durante o período da colheita, mas também o aumento de ocorrências policiais. Para ela que encontrar mais polícias na rua é positivo é traz sensação de segurança aos moradores.

Aumento

O tenente Wolf, comandante da PM em São Joaquim, explica que esta é a primeira vez que uma ação como esta será realizada. O que acontecia anteriormente era o envio de policiais daqui para o Litoral, para auxiliar na Operação Veraneio, o que dificultava o trabalho das equipes que permaneciam na Serra Catarinense e implicava no aumento da criminalidade. As ocorrências que possuem mais registros durante o período, de acordo com Wolf, são as de furto, lesão corporal e violência doméstica. Em 2016, de acordo com dados da Secretaria de Segurança Pública, dos meses de janeiro a junho, foram 272 ocorrências de furto, 67 de lesão corporal dolosa e 20 de roubo (furto com registro de violência). Em 2017, houve uma queda das ocorrências de furto, com 244; um aumento nos registros de lesão com 144 e 47 de roubo.

Vulnerabilidade

A secretária executiva da ADR de São Joaquim, Solange Pagani, ressaltou que é necessário que essa operação aconteça todo ano, já que é fundamental e de extrema importância para a segurança da região. Ela acrescentou que havia tentado realizar a operação no ano passado. Além disso, Solange enfatiza que a situação das pessoas que chegam às cidades à procura de emprego é precária e muitos precisam se abrigar na rodoviária até conseguir trabalho. “A situação de São Joaquim é muito preocupante.

Safra Cidadã

O secretário executivo da AMAP, Maurício Montebello, explica que já são 500 pessoas na cidade que precisam de auxílio para se manter. “Essas pessoas não têm onde dormir, tomar banho e com o que se alimentar”, ressalta. Em função disso, a associação lançou o programa Safra Cidadã, pela qual deverão ser registradas as pessoas que chegam à região à procura de emprego. Isso deve facilitar a contagem de profissionais na região. Para fazer o cadastro, os interessados precisam se dirigir à associação, na Rua Lauro Müller, em São Joaquim. Maurício explica que as empresas também estão encaminhando os profissionais e algumas somente aceitam os trabalhadores após o registro.

Com isso, a expectativa é que haja melhora na questão social e redução da criminalidade na região. A operação Altos da Serra, que começou no dia 25, deverá ser encerrada no dia 28 de fevereiro. O subcomandante coronel Araújo Gomes explicou que para o próximo ano, o encaminhamento de recursos para a realocação de policiais deverá ser feito com antecedência. Assim, há maiores chances de a operação acontecer novamente em 2019.

 

 

Anúncio
clique para comentar

Deixe uma resposta

Anúncio

Capa do Dia

Anúncio
Anúncio

Cinema

Facebook

Anúncio
%d blogueiros gostam disto: