Conecte-se a nós

Notícias

Incêndio em escola pode ser criminoso

Published

on

O início do ano letivo sempre cria expectativas, ainda mais quando se entrará no primeiro ano do ensino médio. Leonardo Diogo Pereira, de 14 anos, se diz cansado das férias e não vê a hora das aulas começarem. Ontem, ele foi à escola antes do primeiro dia de aula. Leonardo, entre tantos moradores e alunos, foram ver como ficou a Escola de Educação Básica Francisco Manfroi, no Bairro Santa Mônica, em Lages, depois de um incêndio. Além da sala em que ele iria estudar, outras cinco ficaram incendiadas. Espaços, inclusive que o garoto frequenta desde o pré-escolar.

Um morador relata que acordou com barulho semelhante a um tiroteio, porém, ao levantar da cama junto da esposa, olhou pela janela e viu uma sala de aula da escola em chamas. O homem relata que em questão de 40 minutos todas as salas estavam incendiadas. O Corpo de Bombeiros foi acionado e precisou usar mais de oito mil litros para combater o incêndio.

Há a suspeita de que o incêndio tenha sido criminoso. Um dos motivos é o ato de vandalismo na cozinha da escola. Produtos que estavam dentro de armários foram jogados no chão e uma máquina usada na aula de química foi aberta e os itens espalhados em cima da mesa.

 

Investigação

A escola já solicitou imagens das câmeras de segurança para tentar identificar quem destruiu objetos da cozinha, dessa forma, pôde-se até conseguir a confirmação sobre o incêndio. Há exatamente uma semana o Correio Lageano publicou uma matéria mostrando a situação de insegurança das escolas durante o período das férias. A direção da escola comenta que mais de 25 vidros de janelas precisaram ser trocados pois foram depredados, além disso, cinco portas estão sendo trocadas e mais seis arrumadas. Uma televisão foi furtada no começo de janeiro.

 

 

>>Indignação_ Os amigos, da esquerda para direita, Leonardo, Eduarda, Murilo e William, se dizem revoltados. Se for confirmada a hipótese de que o incêndio foi criminoso, os alunos relatam que querem justiça, afinal ficar sem suas salas de aula por causa de alguém é um ato criminoso.

Agência Regional de Lages aguarda resultado da perícia dos bombeiros

Em nota, a Agência de Desenvolvimento Regional (ADR) de Lages esclareceu que, tão logo tomou conhecimento do fato, adotou todas as providências cabíveis em relação ao incêndio registrado durante a madrugada de ontem, na Escola de Educação Básica Francisco Manfroi, no Bairro Santa Mônica. O documento confirma que o sinistro foi registrado às 3h40min e, durante duas horas, destruiu cinco salas de aula e parte do refeitório, até ser controlado e debelado pela ação do Corpo de Bombeiros.

O secretário regional de Lages, João Alberto Duarte, viajou nesta terça-feira para Florianópolis, onde tem audiência marcada com o secretário estadual de Saúde, Acélio Casagrande, para tratar de outras demandas, mas determinou a adoção de medidas, tais como o registro de boletim de ocorrência, para posterior investigação policial e orientação da direção da escola. A ADR também aguarda o resultado da perícia realizada do Corpo de Bombeiros para estabelecer as causas do sinistro e avaliar futuras ações que possam ser eficazes na prevenção e no combate a atos de vandalismo.

De acordo com o gerente regional de Educação, Humberto de Oliveira, que chegou ao local às 4h30min, o início das aulas na escola está mantido para o dia 15 de fevereiro. Com quase 50 anos de existência, o estabelecimento escolar atende 600 alunos em três turnos.

>>impotência_ Cléia Maria Salmória Peixe, diz que o sentimento é de impotência. A professora lecionou por mais de 20 anos na escola. Foram anos de dedicação e aprendizado, tanto é, que decidiu se aposentar nesta escola, em que considera ter um pedaço de sua história.

 

Alternativa

As cinco turmas que ocupavam as salas destruídas serão remanejadas para outros espaços do estabelecimento, como biblioteca e sala de informática, até que seja feita a devida restauração e recuperação das partes danificadas pelo fogo, pela Secretaria Estadual de Educação.

>>laudo_ Na manhã e tarde de ontem, bombeiros militares estiveram na escola para fazer a investigação. Segundo o tenente bombeiro Pelozzi, o fogo atingiu uma área de 300 metros quadrados. A perícia se intensificou em duas salas, onde os indícios da propagação das chamas são mais evidentes. Os bombeiros têm prazo de 15 dias para concluir o laudo, mas Pelozzi diz que pretende entregar o documento em 10 dias. Ele adiantou que os sinais de arrombamento em uma das salas eram nítidos. Trata-se da sala que continua o material de química.

Comentários
Compartilhe

Notícias

Grave acidente na BR 116, em Lages

Published

on

Por

Foto: Divulgação

Um acidente no acesso a empresa Vossko do Brasil, na BR-116, em Lages, na noite desta segunda-feira (21), deixou uma das vítimas, ocupante de um Fiat Uno, presa as ferragens. O Corpo de Bombeiros atendeu a ocorrência. O nome das vítimas não foram divulgados.

Comentários
Compartilhe
Continue Lendo

Notícias

Caminhoneiros só voltam se o diesel baixar

Published

on

Foto: Susana Küster

Em meio as paralisações de caminhoneiros pelas rodovias do país, a Petrobras anunciou ontem, mais um aumento da gasolina e do diesel. Este foi o 11º aumento nas últimas duas semanas e os preços sobem de novo hoje. Dados da Agência Brasil são de que a gasolina vai subir 0,9% e o diesel 0,97%. Com o reajuste, o preço da gasolina nas refinarias passa a custar R$ 2,0867 enquanto o do óleo diesel sobe para R$ 2,3716.

Neste mês, a gasolina subiu 16,07%. O diesel já recebeu sete aumentos consecutivos, só no mês de maio, o combustível aumentou 12,3%. O aumento do combustível gera alta no transporte dos caminhoneiros, que impacta no preço dos alimentos e produtos em geral.

A greve dos caminhoneiros não tem data para acabar, segundo o diretor regional da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Transporte e Logística, Jorge Flores de Oliveira. Na segunda-feira (21) de tarde, ele e cerca de 50 caminhoneiros pararam no Km 245, na BR-116, no pátio do posto Ampessan, em Lages. Ninguém era obrigado a parar no trecho, mas grande parte dos caminhões aderiram à paralisação.

Para os caminhoneiros autônomos, Luiz Mendes e Nilson Rodrigues, o aumento constante do combustível já se tornou abusivo. Mendes também reclama da cobrança do pedágio quando os eixos dos caminhões estão erguidos, sendo que a Lei Federal nº 13.103/15, proíbe. A assessoria de imprensa da Autopista Planalto Sul, contesta a informação, dizendo que não cobra.

Reivindicações

Segundo a Associação Brasileira de Caminhoneiros (Abcam), que organiza o movimento, os caminhoneiros reivindicam que as alíquotas de PIS/Pasep e Cofins sejam zeradas, além da isenção da Cide (Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico). Os impostos representam quase a metade do valor do diesel na refinaria. A Federação Nacional do Comércio de Combustíveis e de Lubrificantes (Fecombustíveis), que representa os donos de postos, também pede mudanças tributárias.

Motivos da alta

Em julho de 2017, o governo implantou na Petrobras o sistema de reajuste diário dos preços. O objetivo era de competir com combustíveis importados por outras companhias. Desde então, até o dia 12 de maio deste ano, a gasolina acumulava alta de 26% e o diesel de 30%. Vale lembrar que a inflação do período foi de 3,8%.
Desde quando o novo método de reajustes foi adotado, o preço do diesel comercializado nas refinarias subiu 57,78%.

Reunião

O presidente Michel Temer fez uma reunião de emergência para discutir a alta dos preços dos combustíveis com os ministros Moreira Franco (Minas e Energia), Eduardo Guardia (Fazenda), Eliseu Padilha (Casa Civil), Esteves Colnago (Planejamento) e o secretário da Receita Federal, Jorge Rachid. Até o fechamento desta edição, a reunião não havia acabado.

 

Fetrancesc se posiciona contra aumentos

A Federação das Empresas de Transporte de Carga do Estado de Santa Catarina (Fetrancesc) é contrária à nova política de preços da Petrobras e é solidária ao movimento de paralisação nacional dos caminhoneiros. Em nota, a entidade diz que desde a implantação da política de preços da estatal, em junho de 2017, houve aumentos extremamente prejudiciais ao setor dos transportes, aquele que movimenta a economia do Brasil.

O texto ainda diz que os aumentos são um exagero, diante de uma taxa de inflação abaixo da média e da excessiva carga tributária do Brasil que incide no transporte. A proposta da Fetrancesc para os caminhoneiros é de que eles nem saiam dos pátios das empresas para garantir o direito de ir e vir de todos. A entidade espera que o governo revise a tributação federal dos combustíveis e que reveja a política adotada pela Petrobras.

Comentários
Compartilhe
Continue Lendo

Notícias

Buraco na Serra do Panelão deixa trânsito em meia pista

Published

on

Por

Foto: Divulgalção

A chuva da última semana abriu um buraco no Km 361 da SC 110, na Serra do Panelão, em Urubici. A abertura no asfalto fica no meio da pista de rodagem no sentido BR 282 a Urubici. O local está sinalizado, mas é preciso cuidado dos motoristas.

O Departamento Estadual de Infraestrutura (Deinfra), em Lages está tomando as medidas para solucionar o problema. Nesta terça-feira (22) engenheiros do Deinfra e da Rodec, empresa que tem o contrato de conservação estrutural das rodovias da região, farão uma análise técnica para decidir o que será feito.

O buraco mede cerca de 10 cm de diâmetro, e, segundo uma análise superficial apresentada pelo Deinfra, está relacionado ao um problema de infiltração de água. O local é próximo do ponto da Serra, que no mês de junho ano passado, teve rachadura na pista decorrente das fortes chuvas na região. Na época foi necessário  realizar a recomposição do corpo da estrada.

 

Comentários
Compartilhe
Continue Lendo
Anúncio

Capa do Dia

Anúncio

Instagram

Facebook

Anúncio

Rua Coronel Córdova, 84 . Centro . 88502-000 . Lages . SC . Brasil . Fone: 49 3221.3300 . correiolageano@correiolageano.com.br

CL+| Correio Lageano - Todos os direitos reservados ©