Conecte-se a nós

Notícias

Hoje é dia de homenagear São João

Published

em

Lages, 24/06/2010, Correio Lageano

 


Comemorar o Dia de São João (24 de junho) é uma forte tradição em todo o Brasil. O costume veio com os europeus e se espalhou por todo o país.


Em Lages a tradição também já foi bastante marcante. Os clubes sociais costumavam promover festas, onde os convidados compareciam à caráter. Há alguns anos, esse costume foi desaparecendo e as festas juninas praticamente foram se restringindo às escolas.


A secretária do Serrano Tênis Clube, por exemplo, Ieda Barros Moser, lembra que em meados dos anos 50, “Os Serranos” fazia muito sucesso, além de valorizar a cultura regional. O grupo foi atração de um dos bailes promovidos pelo clube. “O salão do clube estava sempre cheio. Agora, o ritmo das músicas é muito diversificado e está difícil agradar a todos os gostos e atrair o associado para esse tipo de evento”, comenta Ieda.


Contrariando essa tendência, o Clube Princesa da Serra ainda consegue lotar a casa com os bailes de São João que continua promovendo todos os anos. “Organizamos os bailes para os sócios e para ao público em geral. Procuramos evoluir com o estilo das músicas e conseguimos lotar o clube”, revela a secretária, Fátima Maldaner. “Para essa festa, decoramos o clube com bandeirinhas coloridas, cordões, balões, e os convidados chegam vestidos à caráter”, completa ela.


De acordo com a professora de formação continuada de História e Geografia, Jussara Castilhos, com o crescimento da Festa Nacional do Pinhão, a comemoração passou a ser nas escolas até por questões econômicas. “A festa do pinhão é considerada uma festa cara e pouco tempo depois é comemorada a festa junina, muitas vezes as condições financeiras não permitem que as pessoas participem das duas. Por consequência, houve um esvaziamento nos clubes”, explica Jussara.


Nas escolas, os professores fazem um resgate cultural da festa de São João no dia 24 de junho. A professora explica que a data se originou em comemoração a São João Batista e iniciou na Corte Europeia, sendo, mais tarde, trazida para o Brasil.


Na região Nordeste a cultura junina é mais viva, as pessoas se dedicam meses à confecção das fantasias, os convites são escritos com linguagem caipira como este que está ao lado, distribuído pela diretoria do Clube 14 de Julho, há alguns anos e que é guardado com carinho pela secretaria da entidade.


Para a festa ficar ainda mais divertida, tem que ter uma diversidade de guloseimas como arroz doce, canjica, pipoca, doces de amendoim, pinhão. Tudo isso, de acordo com Jussara, provoca a valorização dos produtos rurais. “A maior parte dos alunos das nossas escolas estaduais são provenientes da área rural”, diz. Além disso, os homens costumam usar camisa xadrez, calça jeans com retalhos coloridos, lenço no pescoço, chapéu de palha, bota e bigode desenhado com lápis preto.

 

As mulheres usam vestidos de estampas florais com babados e renda, cabelo dividido em duas tranças e amarrado com fitas, chapéu, meia colorida, sapato, batom de cores vivas e sardas desenhadas na bochecha. As músicas são animadas e as brincadeiras mais conhecidas são quadrilha, pescaria, dança do saco, pula-fogueira e correio elegante.

 

Fotos: Arquivo CL

Anúncio
clique para comentar

Deixe uma resposta

Anúncio

Capa do Dia

Anúncio

Facebook

%d blogueiros gostam disto: