Conecte-se a nós

Notícias

História: A luz que significa o Natal

Published

on

O presépio montado na Praça João Ribeiro relembra o nascimento de Jesus, ao lado de José e Maria - Foto: Gislaine Couto

Entre tantas atribulações do dia a dia, a correria, o vai e vem no Calçadão de Lages e as pessoas carregadas de sacolas, a programação de viagens, muitas vezes, fica de lado a fraternidade ou bons sentimentos que devem ser cultivados.

Embora esse período de Natal desperte uma consciência maior sobre caridade, um sentimento de que é preciso olhar além de si mesmo, olhar os que mais necessitam, ainda assim, para muitos, o significado fica apenas restrito ao lado comercial.

Certamente, a troca de presentes é algo prazeroso, mas o verdadeiro significado deve ser lembrado. O Natal é comemorado por todos, mas se explica pela doutrina cristã, que relembra o nascimento de Jesus Cristo há pouco mais de 2 mil anos.

Dentro da doutrina religiosa católica, a vinda ou nascimento, significa a luz. Independentemente de crença, a luz que deve ser buscada nos dias atuais se chama empatia e tolerância, um caminho que pode tornar a vida em sociedade mais harmônica.

Igreja católica explica data

O pároco da catedral Diocesana de Lages, padre Valdir Goedert, explica que o Natal se divide em dois momentos de Advento, que são quatro semanas.

Nas duas primeiras semanas do Advento a preocupação central é lembrar que Deus virá uma segunda vez. “A igreja trabalha a reflexão sobre a promessa de que Deus virá a segunda vez”, diz.

As duas últimas semanas que antecedem o Natal, que são o terceiro e o quarto domingo, a igreja recorda a primeira vinda, ou seja, o nascimento de Jesus.

Volta-se para a primeira vinda, quando Deus se tornou humano, um de nós. O padre também ensina que o centro de
qualquer aspecto de celebração católica é a ressurreição de Jesus.

“Toda reflexão que ele (Jesus) nasceu, se fez humano, é uma maneira de lembrar que ele veio uma primeira vez e virá uma segunda vez. O centro do cristianismo é a ressurreição. Paixão, Morte e Ressurreição de Jesus. A luz do Natal aponta para essa Ressurreição”, explica.

Até o nascimento de Jesus havia o questionamento de como era Deus. E o nascimento de Jesus remete ao encontro do divino com o humano, que é a encarnação. “Deus se faz gente, se torna um de nós, por meio de uma pessoa, Maria”, relata o pároco.

A Bíblia relata que a iniciativa é de Deus e Maria escolhe a opção de acolher a divindade, diz o sim. Como figuras principais da preparação do nascimento de Jesus aparecem Maria e José, os pais. “O casal coloca a vida deles a serviço da salvação da humanidade”, conclui.

Comentários
Anúncio

Capa do Dia

Anúncio

Instagram

Facebook

Anúncio

Rua Coronel Córdova, 84 . Centro . 88502-000 . Lages . SC . Brasil . Fone: 49 3221.3300 . correiolageano@correiolageano.com.br

CL+| Correio Lageano - Todos os direitos reservados ©