Conecte-se a nós

Notícias

Hemosc precisa de sangues do tipo O e B negativos

Published

em

Foto: Camila Paes

Com os estoques abaixo do necessário, o Hemosc em Lages precisa de doadores de sangue, principalmente, O- e B-. Em função disso, a instituição tem feito chamadas para quem está cadastrado para que façam doação.

No período de inverno, a quantidade de doadores cai e isso preocupa a equipe do Hemosc. Entretanto, neste ano, a queda não foi tão grande quanto nos outros anos, graças ao número de campanhas de entidades e escolas. As gincanas escolares também ajudaram na arrecadação, como é o caso do Colégio Militar Feliciano Nunes Pires, que tem pedido doações de sangue devido à gincana da instituição.

Para os estoques de sangue O- e B- voltarem ao normal, o diretor-administrativo Maurício Félix explica que estão ligando para doadores com este tipo sanguíneo e que tenham autorizado o chamamento. Ele explica que as pessoas de tipos negativos são raros e, por isso, as chamadas são mais necessárias.

Referência em cardiologia

Uma das explicações para a queda dos estoques é o aumento do número de cirurgias cardíacas realizadas em Lages, já que o Hospital Nossa Senhora dos Prazeres se tornou referência para os procedimentos dessa especialidade. Como os negativos são mais raros, quando é necessário uma doação, os estoques acabam mais rápido. Por isso, a necessidade da reposição.

O estoque de Santa Catarina é considerado um estoque único, ou seja, é transportado para as diversas áreas do Estado. Caso algum tipo falte em Lages, por exemplo, a Hemorrede (hemocentros do Hemosc) envia as bolsas necessárias. Os hospitais Nossa Senhora dos Prazeres e Tereza Ramos são os que mais utilizam as bolsas de sangue no município.

Por que doar?

A doação é a retirada de aproximadamente 450ml de sangue, através de inserção de uma agulha em um dos braços. A coleta é feita por pessoal capacitado e sob supervisão de um médico ou enfermeiro, garantindo o bem-estar do doador.

Todo o processo da doação de sangue leva em torno de 55 minutos  e não prejudica a saúde. O sangue é um tecido vivo que circula pelo corpo, essencial à vida. Todos os dias acontecem centenas de acidentes, cirurgias e queimaduras violentas que exigem transfusão, assim como os portadores de hemofilia, leucemia e anemias que necessitam desse recurso.

Se cada pessoa saudável doasse sangue espontaneamente pelo menos duas vezes ao ano, os Hemocentros teriam hemocomponentes suficientes para atender toda população. O sangue não tem substituto. Por isso, a doação espontânea e periódica é fundamental. Uma única doação de sangue pode salvar várias vidas.

Quem pode doar

É necessário ter idade entre 18 e 69 anos, 11 meses e 29 dias; doadores com idade de 16 e 17 anos de idade, são aceitos para doação mediante a presença e autorização formal dos pais e/ou responsável legal.

O limite de idade para primeira doação é de 60 anos e o candidato à doação deve estar em boas condições de saúde, sem feridas ou machucados no corpo; pesar acima de 50 kg e ter repousado bem na noite antes da doação.

Anúncio
1 Comentário

1 Comentário

  1. Luiz

    20/09/2018 at 08:28

    Se o Estado não agisse com preconceito, e aceitasse homossexuais como doadores, garanto que isso nao estaria acontecendo

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: