Conecte-se a nós

Negócios

Governo do Estado investe R$ 700 milhões no desenvolvimento do meio rural em 2017

Published

on

Foto: Aires Carmem/Epagri/Divulgação

O agronegócio é uma das bases da economia catarinense e fortalecer o meio rural foi um dos desafios da Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca em 2017. Ao longo do ano, os investimentos em pesquisa, extensão rural, defesa sanitária animal e vegetal e fomento agropecuário chegaram a R$ 700 milhões. Só para os programas de fomento da Secretaria da Agricultura foram destinados mais de R$ 70,7 milhões.

Ao todo, mais de 73 mil famílias foram beneficiadas este ano com a concessão de empréstimos, subvenção de juros, Programa Terra-Boa, Seguro Agrícola, Programa Água para o Campo, entre outros. Segundo o secretário da Agricultura e da Pesca, Moacir Sopelsa, as ações do Governo do Estado são focadas em aumentar a competitividade e a qualidade de vida dos produtores rurais catarinenses. “Nós reconhecemos a importância de quem produz nosso alimento. Se, hoje, Santa Catarina é referência no setor agropecuário é porque temos produtores dedicados, que trabalham incansavelmente e que buscam sempre melhorar. Os agricultores encontram na secretaria e em suas empresas vinculadas um apoio para que possam investir, inovar e prosperar”, afirma.

Terra-Boa

O Programa Terra-Boa encerra 2017 com recorde na distribuição de calcário. Ao longo do ano, foram 284,1 mil toneladas de calcário distribuídas, sem contar as 202,5 mil sacas de milho, 415 kits apicultura e 2.862 kits forrageira. Os investimentos no Programa chegam a R$ 43,7 milhões e 68,9 mil agricultores foram beneficiados.

Programa de Fomento à Produção Agropecuária

De janeiro a dezembro, foram aplicados R$ 8,5 milhões na concessão de financiamentos voltados para melhoria do processo produtivo, agregação de valor, desenvolvimento da pesca e aquicultura e saneamento rural. Os recursos são do Fundo de Desenvolvimento Rural (FDR) e atenderam 612 produtores rurais em 2017.

Dentro do Fomento, existem ainda linhas de financiamento para aquisição de kits informática, kits para piscicultura, de animais em exposições e feiras agropecuárias e de reprodutores de gado de corte. Para essas ações, a secretaria investiu mais R$ 3,1 milhões e foram 395 agricultores beneficiados.

Ao todo, o Fomento à Produção Agropecuária aplicou R$ 11,6 milhões e possibilitou a compra de 196 kits de informática; 51 matrizes de gado leiteiro; 250 touros de raças de corte; além da construção de cisternas, aquisição de implementos agrícolas, melhoramento de pastagens e benfeitorias nos sistemas produtivos.

 

Outros Programas

Os agricultores contam ainda com o Programa de Desenvolvimento da Ovinocultura e Caprinocultura e da Pecuária de Corte Catarinense. As duas ações atenderam 206 agricultores em 2017 com recursos de R$ 999,5 mil.

Em 2017, foram 1.027 agricultores beneficiados com um investimento total de R$ 844,8 mil. Para minimizar os impactos da estiagem no estado, a secretaria investe ainda no Programa Água para o Campo, que construiu 232 cisternas, com recursos de R$ 9,9 milhões.

A Secretaria da Agricultura segue ainda pagando os juros referentes ao Programa Juro Zero Agricultura/Piscicultura, encerrado em 2015. Este ano, foram pagos R$ 76,2 mil em juros de 174 projetos de agricultores. O mesmo acontece com o Programa Armazenar, foram R$ 3,7 milhões em juros pagos dos investimentos em construção e ampliação de armazéns.

Os produtores rurais catarinenses contam também com programas de aquisição de terras e regularização fundiária, além do Fundo Estadual de Sanidade Animal (Fundesa) que indeniza os produtores pelo abate sanitário de animais acometidos por febre aftosa e outras doenças infecto-contagiosas contempladas em programas de controle sanitário do Estado.

Comentários
Anúncio

Capa do Dia

Anúncio

Instagram

Facebook

Anúncio

Rua Coronel Córdova, 84 . Centro . 88502-000 . Lages . SC . Brasil . Fone: 49 3221.3300 . correiolageano@correiolageano.com.br

CL+| Correio Lageano - Todos os direitos reservados ©