Conecte-se a nós

Notícias

Falta menos de uma semana para a colheita do pinhão

Published

em

Foto: Arquivo CL/Camila Paes

Mesmo com a data de liberação da colheita do pinhão próxima, as polícias Ambiental e Militar ainda recebem denúncias irregularidades na coleta da semente na Serra Catarinense. Na última quinta-feira (22), dois homens foram pegos furtando pinhas em uma propriedade em Morro Agudo, em São Joaquim. De acordo com a lei nº 15.457 de 2011, a safra do pinhão só pode ser iniciada no dia 1º de abril. Em datas anteriores a isso, a colheita é proibida e pode gerar multa de R$ 500.

O tenente Marco Antonio Marafon, da Polícia Militar Ambiental de Lages, explica que durante essa época que antecede a data de liberação, as ações de fiscalizações são intensificadas. Ele ressalta que, a legislação existe pois é uma forma de preservar a fauna, já que muitos animais se alimentam da semente. E também, contribuem com a ampliação das florestas de araucárias.

Para o engenheiro agrônomo e professor do Centro de Ciências Agroveterinárias, Adelar Mantovani, essa data serve como regulagem, pois antes disso, o pinhão não está maduro o suficiente para a colheita. Durante este período, está no processo de formação e com a safra precoce, não terá um sabor final tão bom, quanto o do colhido após o 1º de abril. Ele acrescenta também que, a maturação é variável ao longo dos anos e data em abril foi escolhida, pois dá segurança para que a semente esteja pronta para ser colhida.

É neste período, também, que muitos animais chegam à região para se alimentar da semente, como é o caso do papagaio charão e o do peito-roxo. Além deles, roedores e macacos também se alimentam de pinhão. Adelar explica que além dos pássaros e macacos, que pegam o pinhão do topo das árvores, há também aqueles que se alimentam com a semente que cai no chão. Isso auxilia na dispersão e consequentemente, o semear de novas araucárias.

O professor enfatiza que também é necessário a fiscalização do pinhão, que é comercializado após o 1º de abril, para que só produtos maduros sejam vendidos. A Polícia Ambiental reforça que denúncias podem ser realizadas no órgão. De acordo com a legislação, todo tipo de colheita é considerado crime e está suscetível a multa, inclusive ao pinhão destinado para sementeiras, assim como para alimento.

Compartilhe

Rua Coronel Córdova, 84 - Centro - CEP: 88502-000 - Lages (SC) - Brasil . Contato - Fone: 49 3221.3300 e-mail: correiolageano@correiolageano.com.br

Todos os direitos autorais são propriedade do Correio Lageano e Portal CLMais