Conecte-se a nós

Notícias

Ensino médio integral: Alunos são protagonistas em sala de aula

Published

em

Professores e alunos aprovam o novo método que melhorou o diálogo e o aprendizado em sala de aula - Fotos: Andressa Ramos

Já pensou uma aula com muitos professores? Onde todas as disciplinas são trabalhadas em conjunto? Agora imagine, uma aula em que os alunos sentam juntos, participam e que os conhecimentos são compartilhados entre aluno e professor? Sim, todas essas práticas e muitas outras já são realidade em Santa Catarina, inclusive em duas escolas estaduais em Lages, na Visconde de Cairú e na Flordoardo Cabral. Para ver como funciona, o Correio Lageano visitou e participou de uma atividade orientada na Escola Visconde de Cairú.

Quem passa pelo corredor do primeiro ano do Ensino Médio da escola, pode pensar que a sala está sem professor, afinal, nessa atividade, há muito diálogo e competição. Os alunos conversam, trocam ideias e têm um tempo para descobrir a ordem de uma história. Enquanto isso, naquele dia, sete professores de disciplinas diferentes, circulavam entres os grupos, e nas trocas, estudavam português, geografia, artes, filosofia, matemática, espanhol, biologia e sociologia.

No novo programa, implementado em algumas escolas do Estado, o método de ensino foi modificado, os alunos permanecem na unidade o dia todo, e o horário das aulas e atividades são diferentes. Tanto é, que um professor ao receber a proposta no fim do ano passado, acreditava que o modelo seria o mesmo já aplicado há alguns anos, quando o número de disciplinas aumentou e os alunos ficaram algum período ociosos. Para sua surpresa, quando foi à uma escola em Palhoça para conhecer o programa, percebeu alunos engajados e mais satisfeitos, professores trocando e compartilhando entre si e criando vínculos.

Em dois meses de aula, o professor da área de ciências da natureza, Ricardo Bocasanta, ressalta que os alunos conseguem desenvolver projetos por equipes, áreas da educação e, dessa forma, fazem trabalhos integrados. Na sala de aula, é notório que esse engajamento que Ricardo viu em Palhoça já acontece em Lages. Os demais professores que estavam em sala, Joana Benilde Nunes, Liliane Gonzatto, Analieze Leopoldino, Luciano Momm, Daiane de Fátima Oliveira, Marcelo Fogaça e Luana Madruga França, além de ensinarem e aprenderem, transmitiam carisma, alegria e alto astral, o que muitas vezes, numa aula comum não é possível ser observado.

Uma das professoras chegou a comentar que o programa possibilita aos professores ter mais tempo com alunos, criando vínculo, afetividade e uma melhor convivência. “Eu sinto eles motivados, diferente de outras turmas”, frisou um professor”.

A coordenadora do programa Ensino Médio Integral em Tempo Integral na escola, Arlene Aparecida de Arruda, explica que a mudança não foi apenas dentro da sala de aula, mas, também, em casa. A mãe de Micaeli Rodrigues do Santos, Jucelia Rodrigues já percebeu a mudança. Ela relata que a filha tem mais compromisso e entusiasmo. “No começo eu não queria que ela fosse, porque pensei que seria cansativo, mas ele me pediu que queria participar desse projeto. Agora, vejo ela com mais vontade de participar”.

Arlene ressalta que o programa vai além do preparo para o vestibular, prepara para a vida. Em sala de aula são abordados temas como resolução de problemas, sistemas cognitivos e emocionais. O aluno se torna o protagonista. “É a escola dos sonhos e estou vendo isso se tornar realidade”.

O gerente da Gerência Regional de Educação, Humberto de Oliveira, destaca que o programa oferece uma nova dinâmica para o Ensino Médio. Os professores ficam com carga horária cheia para se prepararem pedagogicamente, além disso, trabalham coletivamente. “É um ganho muito grande para o processo de ensino aprendizagem. Qualifica a permanência do aluno na escola e o professor. O número de evasão nas escolas que já trabalham com esse programa diminuiu”, avalia Humberto.

Professor discute tema diretamente com um grupo de alunos. Ensina, mas também aprende

Com a palavra, a aluna

A aluna Yasmin Xavier, de 15 anos, até sentiu um cansaço nas primeiras aulas, porém, a motivação e a empolgação com a nova forma de ter aula a conquistou. “Desse jeito nós conseguimos desenvolver nossas ideias e até termos melhor estratégia para um projeto ou apresentação em frente ao público. Antes eu era envergonhada e, agora, eu já estou menos tímida”, enfatiza. Yasmin observa que os alunos se tornaram protagonistas em sala de aula, possuem mais autonomia para elaborar uma atividade e até na resolução de atividades.

Conceito do ensino médio integral

A Proposta de Educação Integral para o Ensino Médio teve início em 2017 e conta com parceria do Instituto Ayrton Senna e apoio do Instituto Natura. O objetivo é oferecer oportunidades para os educadores e jovens para a construção conjunta de uma educação que, valoriza o aprendizado de conteúdos tradicionais, mas também desenvolve competências essenciais para a vida profissional e pessoal de professores e estudantes.

Por meio de formações realizadas ao longo do ano com as equipes e especialistas do Instituto Ayrton Senna, os profissionais das escolas e das regionais envolvidas contribuem com a construção e aprimoramento da proposta. Nos encontros, são trabalhadas as metodologias de ensino e mudanças curriculares que proporcionam essa formação integral. As equipes recebem acompanhamento ao longo do ano todo. Assim, tanto estudantes quanto educadores ganham oportunidades de serem protagonistas dessa ação.

Compartilhe

Rua Coronel Córdova, 84 - Centro - CEP: 88502-000 - Lages (SC) - Brasil . Contato - Fone: 49 3221.3300 e-mail: correiolageano@correiolageano.com.br

Todos os direitos autorais são propriedade do Correio Lageano e Portal CLMais