Conecte-se a nós

Notícias

Empresa pede aditivo para obra de R$ 78 milhões na SC-114

Published

em

Foto: Camila Paes

Mesmo com um orçamento de R$ 78 milhões, o consórcio SBS-Dalba, que realiza as obras da SC-114, pediu ao Governo do Estado de Santa Catarina um aditivo, alegando necessidade de execução de serviços que não estavam previstos no edital.

A Agência de Desenvolvimento Regional de Lages (ADR) informou que a obra não será parada e que deve ser concluída em um mês, antes do prazo previsto anteriormente.

O engenheiro civil da SBS, Diego Lang, explica que os valores solicitados foram relacionados a serviços que precisaram ser feitos pela empresa e não estavam no projeto inicial. O valor será de 11% do total do contrato e entre os serviços está a terraplanagem para passagem da pavimentadora que colocou o concreto armado na estrada.

Também foram adicionados os valores para o aterro com formação de bordos, para que não ficassem degraus nas laterais da pista, já que com a colocação do concreto, a pista ficou mais alta que o acostamento, e também o plantio de grama, que completou o aterro dos acostamentos.

Ele ressalta que o valor compreende também outros pequenos serviços realizados pela empresa, e que o cronograma não será alterado.

O secretário executivo da ADR, João Alberto Duarte, explica que ainda não está definido se esses valores serão pagos, já que é necessário avaliar se o pedido condiz com os trabalhos realizados.

le ressalta que haverá reunião com o Grupo Gestor do Estado, que definirá, juntamente com o Tribunal de Contas, a legalidade desse pagamento. Duarte também informa que 78% da obra, que compreende 36 quilômetros entre os municípios de Otacílio Costa e a BR-282, em Lages, estão concluídos. Neste período, R$ 60 milhões do valor total já havia sido consumido.

A obra

A ordem de serviço para dar início à obra foi assinada em agosto de 2016 e tem previsão de dois anos para a conclusão. Duarte explica que, a instalação do desvio por estradas no interior, auxiliou para que a conclusão da ocorresse em menos tempo.

Ele ressalta que, dentro de 30 dias, a pavimentação de concreto armado deve ser finalizada e as sinalizações e pinturas da pista serão a última etapa a ser concluída.

A nova pavimentação da rodovia é com concreto armado, devido ao fato de ser mais resistente e vida útil mais longa. Com esse novo estilo, só será necessário fazer a reconstituição em um período mínimo de 20 anos.

Entretanto, o secretário explica que estão analisando a possibilidade da instalação de uma balança, para controlar o peso dos caminhões que trafegam pela rodovia, para que não ocorram problemas na estrutura antes do tempo mínimo.

Anúncio
clique para comentar

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: