Conecte-se a nós

Notícias

Empresa paranaense assume gestão do Samu

Published

on

Foto: Bega Godóy/Arquivo CL

A Secretaria da Saúde de Santa Catarina contratou, em regime de urgência, a empresa OZZ Saúde para a administração do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). A empresa paranaense substitui a gestora do serviço anterior, a Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina (SPDM) que gerenciava o serviço nos últimos cinco anos. Segundo o médico regulador e intervencionista do Samu de Lages e atual coordenador médico do Samu, Leonardo Augusto Coelho, havia a possibilidade de o contrato da antiga gestora ser renovado e o anúncio de uma nova empresa pegou os funcionários de surpresa, gerando muita preocupação. Questões como salários, contratos, direitos trabalhistas e, principalmente, a dúvida de acompanhar a transição de gestão das empresas e a manutenção dos funcionários são os temores mais recentes. Mesmo com tantas incertezas, os trabalhos em toda região da Serra Catarinense não foram paralisados. Os funcionários vestiram a camisa do Samu em prol da comunidade. O lado bom é que a nova gestora tem experiência no gerenciamento do Samu do Paraná.

De acordo com Leonardo Coelho, os salários foram pagos com atrasos pela nova empresa a aproximadamente 70 funcionários que atuam na região. Somente em Lages, são 15 funcionários por turno de 12 horas, 24 horas por dia, de maneira ininterrupta. A central telefônica do Samu em Lages compreende toda a Mesorregião do Planalto Serrano, atendendo a região da Amures, a maior em se tratando de território em Santa Catarina, com um volume estimado de 6.000 atendimentos por mês e em média 250 por dia.

 

Só com rescisões, são R$ 40 milhões

Com as rescisões, a antiga empresa vai gastar quase R$ 40 milhões, de acordo com o advogado dos funcionários do Samu, Eduardo Coutinho. Ao todo, o contrato com a atual gestora é de, aproximadamente, R$ 58 milhões (segundo o Portal da Transparência) pelo período de 180 dias, para o custeio do serviço. A nova empresa se comprometeu a manter todos os profissionais que hoje atuam no serviço, mas não informou por quanto tempo e nem até quando.

Coutinho explica os desdobramentos após a denúncia do caso ao MPT/SC e o que pode acontecer daqui para frente. “No dia 19 de dezembro de 2017, quando recebemos a informação da empresa OZZ de que iria pagar todos os funcionários por RPA (Recibo de Pagamento Autônomo) e que o processo de definição sobre a forma de contratação iria demorar cerca de 60 dias, resolvemos denunciar a situação ao Ministério Público do Trabalho.

Apesar do recesso do Judiciário no período, foi marcada uma audiência com a empresa, sindicatos, Governo do Estado e Conselhos Regionais para o dia 21/12/2017. Em seguida, outras duas audiências: em 26/12/2017 e 28/12/2017. Nesta última audiência, a empresa confirmou que tinha a intenção de contratar todos os profissionais do Samu por PJ (Pessoa Jurídica). Isso motivou a ajuizarmos uma ação, no dia 29/12/2017, em Florianópolis/SC, e no dia 2/1/2018, foi marcada uma audiência na qual logramos êxito em reconhecer o vínculo trabalhista dos funcionários com data de contratação retroativa para 20/12/2017.”

Interrupção dos trabalhos

Apesar da decisão judicial e de a empresa afirmar na mídia, diversas vezes, que irá contratar todos os atuais funcionários via CLT, segue sem garantir o seguro de vida e das ambulâncias, sem assinar a carteira de trabalho e sem assegurar os direitos mínimos que os funcionários devem ter para executar esse serviço tão essencial para a comunidade. Em virtude disso, a chance de parar aumenta a cada dia, afirma o advogado.

Novas bases

O novo projeto do governo será a criação de uma central única de atendimento ao telefone 192, em Florianópolis, gerando, assim, demissão de boa parte dos funcionários na Serra, bem como, a incorporação das ambulâncias junto aos quartéis do Corpo de Bombeiros, que já se efetivou em Lages, informou o médico coordenador do Samu, em Lages.

Competências

O serviço do Samu é estadual. O governo, por meio de uma empresa contratada, gerencia os custos das centrais telefônicas (recebe os chamados 192) e das unidades de suporte avançadas – USAs (compostas por médico, enfermeiro e socorrista). As unidades de suporte básico são mantidas pelos municípios. Em nossa região, há duas unidades de suporte avançado, que são UTIs móveis e permitem a intervenção médica imediata no local do evento, levando o hospital até o paciente, garantindo maiores chances de sobrevivência, e oito unidades de suporte básico, distribuídas estrategicamente pela região.

 

Comentários

Notícias

Operação que investiga fraudes na internet é deflagrada em Lages

Published

on

Foto: Divulgação

A Polícia Civil de Lages realizou uma operação para combater fraudes na venda de produtos pela internet. No total, seis mandados de busca e apreensão foram cumpridos pelos policiais. Além disso, 12 pessoas foram conduzidas à delegacia para interrogatório.  Durante a operação que ocorreu na manhã desta quarta-feira (21), em quatro bairros da cidade, também foram apreendidos dez computadores e dez telefones celulares.

O delegado Jackson Guasselli Pessoa, da 2ª DP, informa que as investigações confirmam a utilização de meio eletrônico por parte dos suspeitos, com o objetivo de comercializar variados produtos com valores abaixo do mercado, mas não entregavam as encomendas. Ao perceber o golpe, a vítima não conseguia mais contato com os vendedores.

Em um dos casos que foram denunciados, a vítima informou que comprou dois celulares pela internet, no valor total de R$ 5.735. Pagou mediante depósito bancário e nunca recebeu as mercadorias.  “Não sabe determinar o valor arrecadado e quantas pessoas foram lesadas, mas há vítimas de diferentes regiões do país”, afirma o delegado.

Como as investigações estão em andamento, a polícia não divulgou a identidade dos suspeitos.

Comentários
Continue Lendo

Notícias

Após morte de jovem moradores fazem manifestação

Published

on

Fotos: Andressa Ramos

Com uma forte crise de rinite alérgica e sem dinheiro para pagar uma passagem de ônibus, Michele Lopes de Liz, de 24 anos, e a amiga Vidilaine, saíram a pé do Bairro Pró-Morar, em Lages, para ir ao Pronto Atendimento Tito Bianchini. As duas foram à tarde e o atendimento Michele terminou por volta das 19 horas do último domingo (18). Na volta para casa, Michele ligou para a mãe Eliane pedindo para que ela fosse, com o marido, encontra-lás no caminho, pois já estava noite e o percurso é por um local sem iluminação.

Na rótula do Bairro Conte, os quatro se encontraram e voltaram para casa pela rua Edmundo Castro de Arruda, eles iam conversando e cuidando dos carros, já que caminhavam pelo sentido contrário do fluxo de veículos. Já próximos aos prédios, Michele gritou para a mãe: “Olha o carro”, Eliane e o marido conseguiram desviar, mas Michele não. O carro, do qual seu primo era o condutor, bateu nela, arremessou-a para cima, arrastou-a por cerca de 100 metros e bateu. Quando o carro apagou, o motorista saiu correndo pelo mato.

A mãe correu para o mato, onde a filha caiu, segurou-a no colo, mas já era tarde demais. “Ela saiu para tomar um remédio e melhorar e quando voltou morreu.” A frase da tia de Michele, Eliete Rodrigues Lopes descreve a revolta da família, com o fato de a sobrinha ter sido atropelada no mesmo trecho em que um parente faleceu há 20 anos.  Michele era conhecida por ajudar a todos e deixou o filho, Davi, de 6 anos.

Manifestação

Hoje, os moradores precisam disputar um espaço na rua com os carros e, dessa forma, arriscam suas vidas. Os familiares e moradores do bairro estavam cansados disso e a morte de Michele foi o estopim para uma manifestação que aconteceu no fim da madrugada desta quinta-feira (22). Eles se reuniram, e bloquearam, por uma hora, a passagem dos veículos. O objetivo era chamar a atenção das autoridades para que se tome uma providência referente à pavimentação e à colocação de calçadas nessa rua.  Policiais militares chegaram no local para negociar a liberação do trânsito. Os moradores aceitaram e liberaram parcialmente a pista. No período da tarde, os moradores voltaram à rua para mais uma manifestação.

Prefeitura pede que moradores protocolem as reivindicações

Com o objetivo de melhorar o fluxo do trânsito e garantir mais conforto, segurança e qualidade de vida aos moradores, a Prefeitura de Lages informou a realização, no segundo semestre de 2017, de operação tapa-buracos e o recapeamento asfáltico de parte da Rua Edmundo de Castro Arruda, no Bairro Pró-Morar.

Os trabalhos contemplaram o alargamento da pista para sete metros e a regularização do solo, com o levantamento de 60 centímetros em relação ao nível normal da via. “Esta foi apenas uma das mais de 20 obras de pavimentação e recuperação de ruas e avenidas em diferentes bairros de Lages só em 2017. E até o fim do mandato da atual administração, em dezembro de 2020, a proposta é que este número chegue a 100”, informou nota enviada pela assessoria de imprensa da prefeitura. “Com 800 quilômetros de vias urbanas, a Prefeitura de Lages se esforça para atender com a maior brevidade possível as demandas das comunidades. Mas tudo de forma organizada, planejada e dentro de um cronograma.

Assim, a orientação é que a Associação de Moradores do Pró-Morar protocole a pauta de reivindicações junto à Secretaria de Política para a Mulher e Assuntos Comunitários, que dará o devido encaminhado às pastas responsáveis por cada situação,” concluiu a nota.

Ordem cronológica dos fatos

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

Comentários
Continue Lendo

Notícias

Semasa implanta 4,3 mil metros de rede coletora no Bairro Brusque

Published

on

Por

Ampliação da rede esgoto contempla cerca de 600 residências - Foto: Marcelo Pakinha/ PML/ Divulgação

A Semasa está implantando rede coletora de esgoto em cerca de 20 ruas do Bairro da Brusque, cuja obra está orçada em cerca de R$ 1,3 milhão.

O sistema de coleta compreende o desnível do terreno, não necessitando de bombas de recalque, o que facilita a execução da obra em termos financeiros. Em uma segunda etapa deste projeto está prevista a construção de rede coletora em área do bairro Santa Rita, limítrofe à Brusque.

A extensão linear da atual rede em implantação é de 4.365 metros, contemplando cerca de 600 residências, além de estabelecimentos comerciais e de prestação de serviços. “Cerca de 40% da primeira etapa do projeto está concluído.

Esta rede coletora, implantada com tubos PVC Ocre de 150 milímetros, será interligada ao emissário central da avenida Belizário Ramos (Carahá), que por sua vez está conectado à Estação de Tratamento de Esgoto Caça e Tiro, localizada no bairro de mesmo nome”, fala o secretário da Semasa, Jurandi Agustini.

A ligação desta nova rede coletora ao emissário da Carahá já foi concluída em janeiro deste ano. “Para isso foi utilizado o Método Não Destrutivo (MND), com utilização de tubulação Poli Estireno de Alta Densidade (300 milímetros)”, explica o engenheiro Rafael Guedes.

“A Semasa também já concluiu obra de rede coletora na região do Presídio, no Morro das Pedras, executada em parceria com o Governo do Estado, faltando ali apenas a ligação ao emissário da Estação de Tratamento de Esgoto do Complexo Araucária”, disseJurandi Agustini.

Segundo o secretário, no bairro Guadalupe, a rede de esgoto existente está sendo ampliada em mais 440 metros, contemplando quatro ruas. E em médio prazo um total de 350 residências do Guadalupe terão rede coletora. Os investimentos previstos são da ordem de R$ 700 mil.

Semasa investirá R$ 58 milhões

O plano de investimentos da Semasa em saneamento básico, no quadriênio 2017-2020, é deR$ 58 milhões. Dentre as novas estruturas previstas para serem construídas está a ampliação e melhoria da Estação de Tratamento de Água (ETA), no bairro Popular; Estação de Tratamento de Esgoto, no bairro Caroba; Construção de reservatórios de água com capacidade para estocar mais de 8 milhões de litros; rede coletora de esgoto nos bairros Santa Helena e Copacabana.

Comentários
Continue Lendo

Notícias

Uber começa operar em Lages a partir desta sexta

Published

on

Por

Em Santa Catarina, a empresa está presente desde 2016, com início das operações em Florianópolis - Foto: Divulgação

A partir de sexta-feira (23) às 14h, a Uber vai passar a operar em Lages. Conhecida pelas baixas temperaturas no inverno, a região encanta turistas em busca de paisagens rurais ou que vem visitar a Catedral Nossa Senhora dos Prazeres ou o Parque Ecológico Municipal.

A partir de agora, a Uber pretende ser parte da cidade oferecendo à população uma alternativa de mobilidade acessível, moderna e eficiente, para que o lageano viva ainda mais a sua cidade.

Com um toque na tela de celular, é possível conseguir em poucos minutos um motorista parceiro da Uber para ir às aulas na Udesc, passear no Parque Jonas Ramos ou fazer compras no Lages Garden Shopping.

Inicialmente, a categoria disponível na cidade é o uberX. Para iniciar uma viagem, o usuário deve fazer a solicitação pelo aplicativo no celular, que pode ser baixado gratuitamente.

No Brasil, a Uber está presente em mais de cem cidades, com a missão de oferecer uma alternativa confiável de mobilidade para a população.

Em Santa Catarina, a empresa está presente desde 2016, com início das operações em Florianópolis.

O app também está disponível em Chapecó, entre outras cidades. Em todo o Estado, já são mais de 06 mil motoristas parceiros cadastrados.

Comentários
Continue Lendo

Capa do Dia

Instagram

Facebook

Rua Coronel Córdova, 84 . Centro . 88502-000 . Lages . SC . Brasil . Fone: 49 3221.3300 . correiolageano@correiolageano.com.br

CL+| Correio Lageano - Todos os direitos reservados ©