Conecte-se a nós

Notícias

Empresa lageana fará demolição

Published

on

Obra deve começar, provavelmente, na próxima sexta-feira (8), segundo o Governo do Estado - Fotos: Andressa Ramos

Os primos Nereu Ramos e Aristiliano Ramos viveram lado a lado por mais de 50 anos. A estátua de Nereu e o Colégio que levou o nome de Aristiliano contrastam com algo que os dois, em vida, jamais fariam, pois não ficariam tão próximos por tanto tempo. Quando vivos, foram até adversários políticos. A anedota histórica é o pano de fundo para o fim da novela do destino do colégio, que começou com o episódio da interdição do prédio, depois as idas e vindas pela decisão da demolição, por fim, o veredito. O prédio, que esteve ali por mais de 80 anos, será derrubado com a promessa de melhorar o visual do Centro de Lages e até fazer parte de histórias de moradores da cidade, afinal, algumas partes do prédio serão usadas na construção de novas casas.
Para que a demolição aconteça, dois itens precisam ser concluídos: os tapumes que isolam o colégio e a assinatura da ordem de serviço feita pelo secretário-executivo da Agência de Desenvolvimento Regional, João Alberto Duarte. Até ontem à tarde, as tábuas estavam quase todas postas, faltava apenas o portão.

A empresa lageana Incopedra Indústria e Comércio de Pedras e Construção foi a contratada em caráter emergencial para fazer a demolição do prédio. O contrato prevê serviços de engenharia para eliminação de risco com a demolição e retirada dos resíduos não reaproveitáveis, dando a devida destinação. O proprietário da Incopedra, Ezequias dos Santos Pinto, explica que a demolição levará em torno de três dias, porém, o que deve levar mais uns 20 dias será a limpeza do local, afinal, a expectativa é que sejam 300 cargas de caminhões caçamba. A derrubada do prédio será feita com uma escavadeira de fora para dentro. Os materiais serão levados à Incopedra, que fica no Morro Grande. “Nós queremos terminar essa demolição antes do fim do ano”.

>História O colégio Aristiliano Ramos foi inaugurado na década de 1930 e foi a primeira instituição no Estado do programa Escola Nova, que trazia mudanças para o sistema educacional brasileiro. O movimento defendia a universalização da escola pública, laica e gratuita. O Aristiliano Ramos foi a primeira escola laica em Lages. Rui Barbosa foi um grande influenciador desse movimento, que visava a preparar o aluno para acompanhar o desenvolvimento intelectual e a expansão urbana no País. Na época em que foi interditado, 1,3 mil alunos frequentavam a escola diariamente.

Árvores replantadas

Cinco pés de palmeiras, da espécie jerivá, serão retirados da área frontal do prédio do antigo Colégio Aristiliano Ramos e replantados em frente ao Ginásio Jones Minosso. A operação será feita conjuntamente por equipes e equipamentos das secretarias de Planejamento e Obras e de Serviços Públicos e Meio Ambiente. Segundo o secretário Euclides Mecabô (Tchá Tchá), para a retirada das árvores, que terá a autorização da Fatma, serão utilizados um caminhão munck (com guindaste) e uma retroescavadeira. “Será uma operação meticulosa que envolverá uma certa logística de segurança de trânsito para o transporte das árvores, de cerca de 15 metros de altura, até o local de replantio, que deverá ser feito de imediato. Elas serão arrancadas do canteiro em frente ao colégio e replantadas em área frontal ao Ginásio Jones Minosso”, completa.

Construção de casas

Ao invés de madeira de compensado (madeirite), estão sendo fixadas 485 peças de tábuas de pinheiro brasileiro ao redor do Colégio Aristiliano Ramos, que serão reutilizadas após a finalização das obras, para a construção de cerca de 10 casas populares. A informação é do secretário de Assistência Social e Habitação, Samuel Ramos. “Fizemos essa opção de madeira de pinus pelo preço, resistência e durabilidade, considerando que poderemos reutilizá-las futuramente na construção de residências”, explica Samuel. Ele destaca, ainda, que os cepos de eucalipto utilizados na colocação dos tapumes foram doados ao município através do programa Reuso. Com esse mesmo propósito, funcionários das secretarias de Serviços Públicos e Meio Ambiente e de Assistência Social e Habitação farão a retirada de materiais da estrutura que será demolida, como grades de ferro, itens elétricos, entre outros.

Detalhes do colégio Aristiliano Ramos

Este slideshow necessita de JavaScript.

Comentários
Compartilhe

Notícias

Notícias de segurança

Published

on

Por

Colisão

Corpo de Bombeiros, Samu e Polícia Militar foram acionados para atender a uma colisão, na Avenida Presidente Vargas, em Lages, por volta das 23h30 de domingo (15). O acidente aconteceu quando um Celta atingiu a traseira de uma Kombi que comercializa cachorro quente, estacionada em frente a concessionária Via Serra.

Não foram divulgados os nomes dos envolvidos, tampouco seu estado de saúde após o ocorrido. De acordo com a PM, os ocupantes do carro foram conduzidos pelo Corpo de Bombeiros e Samu ao Hospital Nossa Senhora dos Prazeres, e o veículo foi recolhido ao pátio.

 

Princípio de incêndio

Também no domingo (15), por volta das 22h35, o Corpo de Bombeiros foi chamado para atender a um princípio de incêndio em vegetação, ocorrido na Rua João Lemos Machado, no Bairro Morro Grande, em Lages. O fogo atingiu cerca de 60 metros quadrados, mas foi facilmente controlado. Não houve vítimas.

 

Briga

No início da tarde de domingo (15) o Corpo de Bombeiros de Lages foi acionado para atender a dois homens que se envolveram em uma briga, na Avenida João Goulart, Bairro Tributo, em Lages. Após um desentendimento, M.S. e A.L. se agrediram usando pedaços de madeira e uma foice.

M.S. tinha ferimentos na parte da frente da cabeça e estava desorientado. A.L. tinha ferimentos na parte de trás da cabeça, mas estava lúcido. Segundo informações do Corpo de Bombeiros, ambos tinham sinais de embriaguez e foram levados para a emergência do Hospital Nossa Senhora dos Prazeres.

 

Comentários
Compartilhe
Continue Lendo

Notícias

Mais um atropelamento na BR-282, em Lages

Published

on

Por

Um adolescente, menor de idade, foi atropelado enquanto andava de bicicleta pelo acostamento da BR-282, nas proximidades do Motel Villages, em Lages. O acidente aconteceu por volta das 19h30 de domingo (15), no KM 214.

Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF) de Lages, o acidente aconteceu quando M.A.S.O., 65 anos, saiu da pista e atingiu a traseira da bicicleta. O homem dirigia uma Triton L200, com placas de Lages e, segundo a PRF, tinha indícios de embriaguez, porém se recusou a fazer o teste do bafômetro.

O Corpo de Bombeiros atendeu à vítima, que foi encaminhada para o Hospital Infantil Seara do Bem, em Lages, com ferimentos no rosto e suspeita de fratura no fêmur direito.

 

Colisão na Avenida das Torres

Ainda no domingo a PRF registrou outro acidente provocado por embriaguez, também na BR-282, nas proximidades do Lages Garden Shopping.

Um Kadett com placas de Lages  trafegava pela marginal da rodovia em velocidade acima da permitida, quando perdeu o controle e invadiu o canteiro que divide a Avenida das Torres, batendo contra o poste do sistema de monitoramento da Polícia Militar.

De acordo com a PRF o condutor E.S.M., cuja idade não foi divulgada, foi submetido ao bafômetro, que constatou alto índice de ingestão de álcool. Ele foi conduzido para a Central de Polícia, para os procedimentos legais.

Comentários
Compartilhe
Continue Lendo

Notícias

Justiça arquiva delação contra Raimundo Colombo

Published

on

Por

Foto: Arquivo CL

O processo que apurava a delação premiadas envolvendo o então governador de Santa Catarina, Raimundo Colombo, foi arquivado.  O juiz Fernando Vieira Luiz, da 2ª vara criminal da Capital, aceitou a recomendação do Ministério Público de Santa Catarina. A informação foi divulgada pelo jornalista da NSC, Upiara Boschi. 

A delação envolvia integrantes do PSD apontados como beneficiários de R$ 10 milhões da empresa JBS. O acordo envolvia dinheiro para campanha eleitoral em troca da venda da empresa estatal de água e saneamento, Casan.

Colombo foi denunciado em abril. A Procuradoria-Geral da República ainda não havia apresentado uma denúncia sobre essa investigação,  a investigação estava com  27ª Promotoria de Justiça, que atua na área de moralidade administrativa.

Em um parecer de 14 páginas, a promotora Rosemary Machado Silva entende que a narrativa do delator Ricardo Saud, ex-executivo da JBS, não sobrevive à contextualização dos fatos.

Comentários
Compartilhe
Continue Lendo
Anúncio

Capa do Dia

Anúncio

Instagram

Facebook

Anúncio

Rua Coronel Córdova, 84 . Centro . 88502-000 . Lages . SC . Brasil . Fone: 49 3221.3300 . correiolageano@correiolageano.com.br

CL+| Correio Lageano - Todos os direitos reservados ©