Conecte-se a nós

Negócios

Em oito meses, Banco da Família bate meta anual de crédito

Published

em

Em São Joaquim/SC, Maria da Graça Ventura financiou a reforma do encanamento do banheiro de sua residência através do "BF Saneamento" - Foto: Banco da Família/ Divulgação

Em apenas oito meses, o Banco da Família conseguiu ultrapassar a meta anual de distribuição de crédito de sua linha específica para saneamento básico. Por meio da iniciativa, em parceria com a ONG internacional Water.org, a instituição financiou R$1,9 milhão para famílias construírem ou reformarem seus banheiros, fossas ou comprarem equipamentos como caixas d´água, biodigestores, material elétrico, entre outros. O objetivo da instituição é alcançar o valor de R$ 24,5 milhões até o final de 2021, melhorando a qualidade de vida de cerca de 8,5 mil famílias.

Para a presidente do Banco da Família, Isabel Baggio, esses dados reforçam o compromisso com os resultados e com a missão da instituição. “Estamos no caminho certo, transformando vidas e melhorando a qualidade de vida das pessoas. Com a meta batida, temos mais certeza de que o projeto está funcionando e isso nos dá forças para continuar inserindo o tema saneamento no dia a dia das famílias”.

O “BF Saneamento” já era um produto oferecido pelo Banco da Família, porém foi reformulado em 2017 após formalização da parceria com a ONG Water.org. Com os ajustes necessários, todos os agentes de crédito foram treinados pelo Instituto Trata Brasil, que desenvolve projetos em comunidades vulneráveis em todo o país. A equipe recebeu capacitação para identificar a necessidade da família visitada, além de técnicas de abordagem e sensibilização.

Para Erica Comicholi, engenheira ambiental do “BF Saneamento”, o maior desafio é o desconhecimento da sociedade sobre as questões de saneamento e, principalmente, do quanto isso impacta na vida das pessoas.

“Apesar de o saneamento ser ‘básico’, até hoje, no Brasil, poucas residências têm esgoto tratado, água de qualidade e instalações sanitárias completas e salubres”, explica. Para ela, a escassez de infraestrutura de saneamento é um problema social grave que ainda é pouco discutido.

Problemas

Segundo o Instituto Trata Brasil, o País registra milhares de casos de internação por diarréia todos os anos (400 mil casos em 2011, sendo 53% de crianças de 0 a 5 anos). Além disso, o BNDES estima que 65% das internações de crianças com menos de 10 anos sejam provocadas por males oriundos da deficiência ou inexistência de esgoto e água tratada. O problema também impacta no desempenho escolar, pois crianças que vivem em áreas sem saneamento básico apresentam rendimento escolar 18% inferior à média.

Anúncio
clique para comentar

Deixe uma resposta

Anúncio

Capa do Dia

Anúncio
Anúncio

Cinema

Facebook

Anúncio
%d blogueiros gostam disto: