Conecte-se a nós

Notícias

Dia D contra a gripe mobiliza vacinação em postos de saúde

Published

em

José Luiz Costa Nunes, de 70 anos, aproveita para se vacinar - Foto: Patrícia Vieira

Uma campanha nacional para vacinar a população mais vulnerável contra a gripe mobilizou postos de saúde de Lages neste sábado (12). Conforme levantamento parcial da Vigilância epidemiológica, até o sábado, cerca de 16 mil pessoas haviam se vacinado. Destes, a maioria  são os idosos. Em relação às gestantes, ainda é baixa a procura pela imunização.

O aposentado José Luiz Costa Nunes, de 70 anos, não se importou com o frio e logo de manhã procurou a Vigilância Epidemiológica de Lages para se vacinar. Com a vacina feita todo ano “A gripe só ameaça mas não chega.”brinca seu José.

Até o dia 1º de junho, devem ser imunizados  crianças dos 6 meses de idade até os 5 anos (4 anos, 11meses e 29 dias), gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), pessoas com 60 anos ou mais, profissionais da saúde, indígenas, pessoas com doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais, população privada de liberdade, funcionários do sistema prisional e professores da rede pública e privada.

Em Lages, a meta é imunizar mais de 56 mil pessoas, ou seja, espera-se que 90% daqueles que fazem parte do grupo de risco se protejam contra os vírus. No ano passado, 52 mil foram imunizadas, alçando 85,7% da população incluída no grupo de risco.

Além da Vigilância Epidemiológica, 21 Unidade Básicas de Saúde (UBS) do município também oferece a imunização aos grupos de risco delimitados pelo Ministério da Saúde. Durante a semana, o atendimento na Vigilância é das 8 às 12 e das 14 às 18h. Nas unidades de saúde  das 08 ao meio dia e das 13 às 17 horas.

Em Santa Catarina

No estado a meta é imunizar, pelo menos, 90% dos 1.844.225 catarinenses que compõem os grupos prioritários, público-alvo da campanha. Até o dia 10 de maio, 173 municípios do estado ainda não tinham atingido 50% da cobertura, e foram aplicadas 547.102 doses da vacina, o que corresponde a uma cobertura de 40,19% dos grupos prioritários, de acordo com o balanço parcial do Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunização (SIPNI) em Santa Catarina.

Os municípios que fazem parte da regional de Saúde de Concórdia destacaram-se por vacinar 55,07% do público-alvo, seguidos da regional de Araranguá, com 51,16% de cobertura, e da regional de São Miguel do Oeste, com 50,92%. Já os municípios das regionais de saúde de Lages, com 32,97%, e de Florianópolis, com 27,93%, registram a menor cobertura vacinal até o momento.

Em 2018, até o dia 8 de maio, foram notificados 311 casos suspeitos de síndrome respiratória aguda grave (SRAG) em Santa Catarina. Desse total, 52 casos foram confirmados para influenza, sendo 25 pelo vírus A(H1N1)pdm09, 19 pelo vírus A(H3N2), 4 estão aguardando subtipagem para a identificação do tipo de vírus Influenza A e 4 pelo vírus Influenza B. Em Lages, foram notificados três casos suspeitos de influenza, porém, tiveram resultado negativo.

 

Óbitos em SC

Até 8 de maio, confirmados 4 óbitos por influenza, sendo 2 por tipo A(H1N1)pdm09, em São José e Jaraguá do Sul, e 2 por tipo A(H3N2), em Florianópolis.

Anúncio
Anúncio

Capa do Dia

Anúncio
Anúncio

Cinema

Facebook

Anúncio
%d blogueiros gostam disto: