Conecte-se a nós

Negócios

Declarar Imposto de Renda, com antecedência, traz vantagens ao contribuinte

Published

em

Foto: Camila Paes

A data final do prazo para declaração do Imposto de Renda está cada vez mais próxima. Quem ainda não declarou, tem um pouco mais de um mês para finalizar a documentação para a Receita Federal. A expectativa do órgão é receber 28,8 milhões de declarações neste ano, 340 mil a mais do que o registrado em 2017.

Há quem deixe para declarar apenas nos últimos dias. De acordo com a empresa de contabilidade Martello, isso pode ocasionar problemas que podem levar a impossibilidade de fazer a declaração. Como muitas pessoas deixam para a última hora, o sistema pode sobrecarregar.

Desta forma, pode ocasionar a dificuldade de alguns ao cadastrar a documentação e assim, ficar sem realizar a declaração no tempo hábil. Quem não declara o Imposto de Renda no prazo definido pela Receita Federal, fica sujeito ao pagamento de multa de, no mínimo, R$ 165,74. O valor máximo, correspondente a 20% do imposto devido.

A empresa Martello também ressalta que, quanto mais cedo a entrega, mais rápido será a restituição daqueles que tiveram o imposto retido. Isto porque, ela é feita por ordem de entrega. Idosos, portadores de doença grave e deficientes físicos ou mentais têm prioridade. As restituições começarão a ser pagas em junho, e seguem até dezembro, para os contribuintes cujas declarações não caírem em malha fina.

Em 2018, deve declarar quem recebeu rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70 em 2017, mesmo valor do ano passado e contribuintes que receberam rendimentos isentos, não-tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, cuja soma tenha sido superior a R$ 40 mil no ano passado.

Mudanças

Neste ano, uma das mudanças mais significativas, é a obrigatoriedade da apresentação do CPF para dependentes a partir de 8 anos, completados até o dia 31 de dezembro de 2017. Em instrução normativa de novembro do ano passado, a Receita reduziu de 12 para 8 anos a idade obrigatória do dependente para o documento ser informado. A partir de 2019, a obrigação será válida para qualquer idade.

Além disso, o programa passa a contar com campos de informações complementares, que mudam de acordo com o tipo de bem do contribuinte. No caso de imóveis, por exemplo, é solicitada a data de aquisição, área do imóvel, registro de inscrição em órgão público e no cartório. Já para veículos, é pedido o Registro Nacional de Veículo (Renavam). Também pedirá o CNPJ da instituição financeira em que o contribuinte possui conta-corrente e aplicações financeiras. O preenchimento desses campos é opcional em 2018 e passará a ser obrigatório em 2019.

Quando é melhor entregar a declaração de IR?

Sempre se fala sobre a mania que o brasileiro possui de deixar para entregar a declaração de Imposto de Renda Pessoa Física para a última hora. Contudo, mas sempre será benéfico entregar esse documento o quanto antes?

Segundo o diretor tributário da Confirp Consultoria Contábil Richard Domingos, a recomendação é preparar a declaração com bastante antecedência, já a entrega dependerá de cada caso. A partir da declaração pronta chega um momento de análise da melhor data de entrega.

“Os contribuintes confundem elaborar a declaração com a entrega do documento. É importante que se saiba que pode estar com o documento totalmente preparado e mesmo assim planejar a melhor data de entrega, que dependerá de variáveis como: situação financeira do contribuinte, se vai ter restituição ou se terá que pagar impostos ao governo, dentre outras questões”.

Contudo, Richard Domingos reforça um alerta: “a elaboração deve ser o quanto antes, já o prazo de entrega pode ser planejado. O ideal é já ter a declaração preparada, caso o contrário poderá enfrentar diversos problemas, como falta de documentos ou falta de tempo de análise de opções”

Outro ponto que deve ser levado em consideração é a possibilidade de congestionamento no sistema nas últimas horas de entrega. Por mais que a Receita Federal venha se aprimorando, não se deve confiar totalmente, assim, mesmo que deixe para os últimos dias, não deixe para o limite do prazo.

Vantagens de entregar antes

  • Contribuintes que possuem Imposto a Restituir e estão necessitando de recursos financeiros receberão logo nos primeiros lotes;
  • Se livra do compromisso e do risco de perda do prazo;
  • Possuir mais tempo para ajustes da declaração e para buscar documentos perdidos ou extraviados;
  • Possuir mais tempo para conferir a declaração para entrega dos documentos sem omissões ou erros;

Vantagem em entregar no final

  • Contribuintes que possuem Imposto a restituir e não estão necessitando de recursos financeiros, poderão restituir nos últimos lotes gerando uma correção monetária muito maior que a maioria das aplicações financeiras pagariam (Juros Selic), e detalhe, sem incidência de imposto de renda sobre o rendimento obtido;
  • Quem tem que pagar novos valores de impostos terá como melhor planejar o caixa.
Anúncio
Anúncio

Capa do Dia

Anúncio
Anúncio

Facebook

%d blogueiros gostam disto: