Conecte-se a nós

Negócios

Declaração de imposto começa dia 1º de março

Published

on

Foto: Divulgação

O prazo para a entrega da Declaração do Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF) começa dia 1º de março e vai até as 23h59 do dia 30 de abril. O programa de preenchimento da declaração estará disponível para download na próxima segunda-feira (26) no site.

São obrigados a declarar quem recebeu rendimentos tributáveis em 2017, em valores superiores a R$ 28.559,70. No caso da atividade rural, deve declarar quem teve receita bruta acima R$ 142.798,50. O comprovante deve ser entregue até dia 28 de fevereiro.

Assim, o contribuinte que estiver com a documentação em dia já pode se antecipar e começar o preenchimento. Este ano, os contribuintes que desejarem incluir seus dependentes na declaração deverão fazer a inscrição do CPF, caso tenham a partir de 8 anos.

Quem atrasar a entrega terá de pagar multa de 1% sobre o imposto devido ao mês. O valor mínimo é de R$ 165,74 e o máximo é de 20% do imposto devido. O mais indicado é que a declaração do IR seja feita com antecedência para evitar cair na malha fina, mas se o contribuinte, após a entrega, encontrar erros nos dados informados, pode fazer uma retificação.

Para o diretor-executivo da Confirp Consultoria Contábil, Richard Domingos, é interessante que as pessoas se preparem com antecedência para declarar, já procurando e separando os documentos necessários.

“Quanto mais preparado o contribuinte estiver, melhor, já que os primeiros dias são os mais interessantes para o envio, e isso por dois motivos: quem entrega o material com antecedência recebe a restituição antes, e em caso de problemas, o contribuinte terá tempo para resolvê-los, evitando a necessidade de realizar uma declaração retificadora depois do prazo de entrega”, alerta.

Documentos necessários

Número do CPF de dependentes, número do CPF e CNPJ de fontes pagadoras (de preferência com as notas fiscais ou documentos comprobatórios), comprovante anual de rendimentos das fontes pagadoras (no caso de salários ou serviços prestados), comprovante de gastos dedutíveis no Imposto de Renda (como os de educação, saúde ou gastos com previdência).

Dependendo dos pagamentos, rendimentos, bens e doações que você fez, também é importante ter documentos comprobatórios.

O que se deve declarar e o que se pode deduzir

Quem deverá declarar o Imposto de Renda?

  • Recebeu rendimentos tributáveis, sujeitos ao ajuste na declaração, cuja soma anual foi superior a R$ 28.559,70;
  • Recebeu rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, cuja soma foi superior a R$ 40 MIL

Ganho de capital e operações sem bolsa de valores

  • Obteve, em qualquer mês, ganho de capital na alienação de bens ou direitos, sujeito à incidência do imposto, ou realizou operações em bolsas de valores, de mercadorias, de futuros e assemelhadas;
  • Optou pela isenção do imposto sobre a renda incidente sobre o ganho de capital auferido na venda de imóveis residenciais, cujo produto da venda seja destinado à aplicação na aquisição de imóveis residenciais localizados no País, no prazo de 180 (cento e oitenta) dias contados da celebração do contrato de venda, nos termos do art. 39 da Lei nº 11.196, de 21 de novembro de 2005.

Atividade rural

  • a) Obteve receita bruta anual em valor superior a R$ 142.798,50;
  • b) Pretenda compensar, no ano-calendário de 2017 ou posteriores, prejuízos de anos-calendário anteriores ou do próprio ano-calendário de 2017.

Bens e direitos

  • Teve a posse ou a propriedade, em 31 de dezembro de 2017, de bens ou direitos, inclusive terra nua, de valor total superior a R$ 300.000,00. Condição de residente no Brasil; ou
  • Passou à condição de residente no Brasil em qualquer mês e nessa condição se encontrava em 31 de dezembro de 2017.

Despesas que podem ser deduzidas do imposto

  • Despesas médicas – Pagamentos efetuados, no ano-calendário, a médicos, dentistas, psicólogos, fisioterapeutas, fonoaudiólogos, terapeutas ocupacionais e hospitais, bem como as despesas com exames laboratoriais, serviços radiológicos, aparelhos ortopédicos e próteses ortopédicas e dentárias.
  • Despesas de instrução – Pagamentos de despesas com instrução do contribuinte e de seus dependentes até a quantia de R$ 3.561,50, para cada um.
  • Dependentes – Quantia, por dependente, de R$ 2.275,08 para cada um.
  • Contribuição previdenciária oficial – Contribuições para a Previdência Social da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos municípios.
  • Pensão alimentícia – Importâncias pagas a título de pensão alimentícia em face das normas do Direito de Família
  • Livro Caixa- Despesas escrituradas no Livro Caixa, para trabalhadores não assalariados.
  • Previdência complementar – Contribuições para as entidades fechadas de previdência complementar, limitada a 12% do rendimento tributável.

Comentários
Compartilhe

Negócios

Isenção da taxa de rolha para vinhos catarinenses

Published

on

Por

Foto: Tarcísio Poglia/ Ass. Gabriel Ribeiro/ Divulgação

Safra após safra, os vinhos produzidos em Santa Catarina estão ocupando mais espaço no mercado nacional e recebendo títulos que confirmam a qualidade. Porém, ainda há uma longa jornada. Para fortalecer o produto estadual, o deputado Gabriel Ribeiro propôs que seja proibida a cobrança da chamada taxa de rolha para o consumo de vinhos e espumantes produzidos em SC.

O projeto de lei ressalva que a futura lei se aplica aos estabelecimentos que não dispõem ao cliente o vinho que ele pretende consumir durante a refeição. A proposta abrange restaurantes, bares, associações, agremiações e clubes.

Gabriel Ribeiro pretende fomentar o consumo de vinhos catarinenses. Sua proposta está ancorada num movimento internacional, especialmente nos Estados Unidos, Nova Zelândia e Austrália, onde há uma atuação forte do grupo “Leve sua própria garrafa”, que prega a liberdade do cliente para levar o seu vinho predileto para degustar as iguarias do local sem estar sujeito à cobrança da taxa.

A produção de vinhos finos ainda é recente em Santa Catarina, mas já faz diferença. Em uma década, São Joaquim se destacou em frutas e em vinhos de altitude, e esta aposta contribuiu para que o município desse um salto no PIB.

Conforme a Secretaria de Estado da Fazenda, em 2006 o PIB de São Joaquim era de R$ 170 milhões, atrás de Otacílio Costa e Correia Pinto. Impulsionado pelo enoturismo, o município atingiu R$ 608 milhões, deixando as duas outras cidades para trás.

Com o projeto de lei, o deputado Gabriel Ribeiro pretende ampliar o espaço dos vinhos catarinenses nos estabelecimentos comerciais por meio da isenção da taxa de rolha que os clientes precisam pagar para degustar a sua bebida favorita.

Comentários
Compartilhe
Continue Lendo

Negócios

Empresários serranos vão à China

Published

on

Foto: Divulgação

Um grupo de 16 empresários da região de Otacílio Costa, viajaram à China entre os meses de abril e maio, para participar da maior feira de importação e exportação do mundo. A intenção com esta viagem foi dar aos empresários a chance de eliminar intermediários das negociações de importações, tornando-as mais fáceis e baratas. Os primeiros resultados já apareceram. Empresas da região irão importar da Ásia.

O empresário e ex-prefeito de Otacílio Costa, Altamir Paes, foi quem organizou a viagem, percebendo a importância do evento e também como facilitaria a compra de produtos para os interessados. Com a viagem, ele revela que quatro importações estão sendo agilizadas. Um das vantagens da feira, é que ela é multisetorial, profissionais de vários setores podem participar.

Para os próximos anos, Altamir explica que se organizam para realizar novas viagens ao país asiático. Outro ponto que fez surgir a ideia, de acordo com o empresário, é o objetivo de prestar assessoria aos empresários interessados em fazer importações, trazendo segurança e eficiência na implantação dos processos de importação, garantindo assim o retorno financeiro dos investimentos.

A Feira de Cantão, como é conhecida, foi fundada em 1957, sendo, portanto, a Feira mais antiga da China, assim como a maior e mais completa, apresentando os mais variados tipos de produtos produzidos no país e no exterior, com a melhor reputação de evento de comércio internacional. O evento é realizado em Guanzhou e ocorre em três fases.

Na primeira, são apresentadas máquinas e equipamentos, geradores de força, energia alternativa, bicicletas, motos, autopeças, produtos químicos, hardware, ferramentas, veículos, máquinas para construção, eletrodomésticos, produtos elétricos e eletrônico, computadores e equipamentos de comunicação, iluminação, materiais de construção e decoração e equipamentos sanitários.

Na segunda, artigos de mesa e cozinha, cerâmicas em geral, casa e decoração, artigos de vidro, pedra e ferro, artigos de cama mesa e banho, móveis, produtos para jardinagem, produtos para cuidados pessoais, relógios e instrumentos ópticos, brinquedos, presentes e utilidades, festival de produtos, utensílios para casa e produtos para festas são o foco da feira.

Na terceira fase, são apresentados itens de vestuário, produtos de pele, couro e plumagem, peças e acessórios da moda, matéria prima têxtil, tapeçaria, alimentos, produtos agropecuários nativos, produtos medicinais para saúde, utensílios médicos, recreativos e de viagens, materiais de escritório, sapatos, malas e bolsas e produtos esportivos. O evento acontece todos os anos, durante a primavera e outono.

Comentários
Compartilhe
Continue Lendo

Negócios

Dia dos Namorados: para comerciantes, o dia é de celebrar lucro

Published

on

Foto: Andressa Ramos

Casais, em suas diversas formas de amor e amar, se preparam para a data tão especial do ano: o Dia dos Namorados. É nesta terça-feira, dia 12 de junho que as pessoas trocam presentes, escolhem um lugar especial para celebrar o amor.

Uma pesquisa da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo de Santa Catarina (Fecomércio SC) aponta que a data deve trazer novo fôlego ao comércio em Santa Catarina, que costuma não só aquecer as vendas em diferentes segmentos do comércio, mas também movimentar restaurantes e bares, entre outros serviços.

Em uma das lojas de roupas no Centro de Lages, as vendas foram semelhantes ao ano passado. Casacos e jaquetas foram os itens mais procurados. Rose Silva, subgerente da loja, enfatiza que 70% dos produtos vendidos foram os do setor feminino.

A pesquisa constatou que os catarinenses comprarão principalmente artigos de vestuário (48,7%) e perfume/cosmético (17,5%). O perfil dos entrevistados são jovens, pertencentes à classe média e que têm seu rendimento advindo do trabalho assalariado com carteira assinada. O comércio de rua (69,0%) e os shoppings (22,0%) serão os principais destinos destes consumidores, que têm intenção de pagar as compras principalmente à vista em dinheiro (58,0%).

Já a expectativa de gasto médio dos consumidores catarinenses ficou em R$ 173,76, resultado inferior em 0,7%, o que denota estabilidade, ao gasto médio prospectado em 2017 (R$ 175,01). Ademais, a busca pelo melhor preço (37,3%) e atendimento (27,6%) continuarão sendo a tônica deste Dia dos Namorados para os catarinenses. Comprova isso o fato de que 69,8% dos catarinenses afirmaram que farão pesquisa de preços. Por fim, a maioria dos catarinenses planeja levar o companheiro (a) para almoçar/jantar (41,9%), por ser o lugar que a outra pessoa escolheu (34,6%).

Há quem lucre com outras alternativas. Alice Rosa e a mãe Joceli dos Anjos começaram, há dois anos, a vender brigadeiros e outros docinhos tradicionais. No Natal já viram a oportunidade para fazer um décimo terceiro, agora, com o Dia dos Namorados, elas decidiram incrementar o negócio e investir um dinheiro extra. Com o lucro, elas farão o mesmo que 49,4% dos lageanos entrevistados, irão sair para jantar com os namorados.

Comentários
Compartilhe
Continue Lendo
Anúncio

Capa do Dia

Anúncio

Instagram

Facebook

Anúncio

Rua Coronel Córdova, 84 . Centro . 88502-000 . Lages . SC . Brasil . Fone: 49 3221.3300 . correiolageano@correiolageano.com.br

CL+| Correio Lageano - Todos os direitos reservados ©