Conecte-se a nós

Notícias

Correio Lageano é usado como apoio pedagógico em escola

Published

em

Gabriela Raiths, Maria Eduarda Dias, Kauane Aparecida de Oliveira, do 8º ano 1, matutino - Foto: Patrícia Vieira

“O jornal sempre será o apoio pedagógico, porque oferece infinitas possibilidades de aprendizagem.” Essa é a definição da pedagoga Carla Fritz. Com esse objetivo os alunos da Escola Municipal Nossa Senhora dos Prazeres, no Bairro Santa Catarina, em Lages, estão utilizando o Correio Lageano como material didático em sala de aula.

De acordo com a idealizadora do projeto, professora Carla Fritz, o ensino de Língua Portuguesa deve se pautar em uma prática constante de leitura e escrita, o que pressupõe um trabalho com a diversidade de objetivos, modalidades e textos que caracterizam as práticas linguísticas reais, este foi um dos principais motivos para a criação do projeto “Infinitas possibilidades de aprendizagem” que está sendo desenvolvido com cerca de 80 estudantes da escola.

O projeto está sendo desenvolvido na disciplina de Língua Portuguesa, com estudantes do oitavo e nono ano do ensino fundamental, turmas matutinas e vespertinas.

Logo nos primeiros encontros utilizando o periódico, Carla percebeu o interesse dos alunos em se aprofundar no assunto. Eles estão explorando inúmeros conteúdos, como política, violência, história, rock and roll, etc. A curiosidade desperta a cada texto ou imagem que os alunos encontram ao folhearem o Correio Lageano.

Por exemplo, o grupo do aluno Leandro Alves, de 15 anos, está pesquisando sobre dois temas: a história do Boi de Botas, e sobre eleições, onde analisa o perfil dos possíveis candidatos à presidência da República. “Esse projeto nos motivou. Permitindo uma forma diferente de nos expressar”, diz o estudante.

Outro assunto que chamou a atenção dos alunos e que está sendo tratado em sala de aula, é sobre a violência nas escolas. A estudante de 14 anos, Ana Gabriele Oliveira, disse que o tema é bem profundo, e que a partir do jornal se sentiu motivada para tratar do tema.

“É uma boa oportunidade de aprender um pouco como se monta um jornal, além de podermos expressar e respeitar as opiniões diferentes”, conclui.

A história da Igreja Nossa Senhora Virgem dos Pobres, localizada no Bairro Centenário é o tema escolhido pelo grupo liderado pela aluna Taís Furtado. “Vamos ter um dia de repórter e entrevistar o padre”, prevê, entusiasmada com a atividade.

Para a educadora, a proposta vai além da leitura e produção de textos. O desafio dos estudantes é elaborar seu próprio jornal, com fotos e diagramação. O projeto também prevê a visita dos alunos a redação do jornal.

Anúncio
Anúncio

Capa do Dia

Anúncio

Facebook

%d blogueiros gostam disto: